Usu?rios abusam de rem?dios para emagrecer Depend?ncia qu?mica, depress?o e arritmia card?aca est?o entre os efeitos colaterais


Patr?cia Rossini
*Colabora??o
4/3/2009

Quem vive em guerra contra a balan?a sabe: a combina??o dieta e exerc?cios f?sicos regulares ? o segredo para acabar com os quilos extras. No entanto, a busca por rem?dios "milagrosos" para emagrecimento ? cada vez maior no Brasil.

O pa?s est? entre as na?es que mais consomem anfetaminas no mundo, segundo relat?rio divulgado pela Junta Internacional de Fiscaliza??o de Entorpecentes (Jife), da ONU. O documento identifica, ainda, o desvio das subst?ncias estimulantes dos canais legais de fiscaliza??o e a venda sem receita como problemas a serem resolvidos pelas autoridades brasileiras. Entre estas subst?ncias est?o os anorex?genos, que inibem o apetite.

Segundo dados da Secretaria Nacional Antidrogas, o n?mero de usu?rios de anfetaminas dobrou no per?odo de 2001 a 2005, passando de 1,5% para 3%.

Entre os riscos oferecidos por esse tipo de medicamento est?o a depend?ncia qu?mica, ins?nia, taquicardia, arritmia card?aca e alucina??o.

Consumo consciente

Para a endocrinologista Celia Novaes, o aumento no consumo de rem?dios para emagrecer n?o ? fruto da falta de informa??o, mas da busca por solu?es r?pidas e milagrosas. "Quem consome as subst?ncias anorex?genas sabe que elas fazem mal ? sa?de e, mesmo assim, prefere recorrer ?s p?lulas a fazer uma reeduca??o alimentar e introduzir os exerc?cios f?sicos no cotidiano", afirma.

Segundo ela, muitos pacientes que optaram, inicialmente, pelo uso de medicamentos para emagrecimento, procuram o consult?rio em busca de uma dieta balanceada. "Diante dos efeitos colaterais e dos problemas provocados por essas subst?ncias, ? comum a pessoa desistir desse tipo de tratamento e procurar orienta??o para dieta e exerc?cios, que s?o as alternativas saud?veis de emagrecimento", explica.

? o caso da estudante universit?ria N., de 23 anos, que teve o primeiro contato com as drogas do emagrecimento aos 16 anos. "Na primeira vez que tomei anfepramona (tipo de anfetamina), o resultado foi muito satisfat?rio. Em pouco tempo, perdi todos os quilos extras. Por?m, como n?o mudei meus h?bitos alimentares depois de tomar o rem?dio, acabei engordando de novo", relata.

Por causa do chamado "efeito-sanfona", a estudante continuou utilizando a subst?ncia para perder peso, at? n?o sentir mais o efeito. "Como eu j? estava tomando a dosagem m?xima permitida pelo Minist?rio da Sa?de, o meu organismo j? n?o respondia da mesma forma ? medica??o. Depois de conversar com alguns colegas, decidi mudar minha alimenta??o e entrar na academia. Os resultados s?o mais lentos, mas duram mais, por causa da mudan?a de h?bito."

Controle

Em 2008, entrou em vigor a Resolu??o da Diretoria Colegiada 58/07, da Ag?ncia Nacional de Vigil?ncia Sanit?ria (Anvisa), que estabelece normas mais r?gidas para a prescri??o de anorex?genos. A venda passou a ser condicionada ? apresenta??o do receitu?rio B2 (azul), espec?fico para controle desse tipo de subst?ncia. Tamb?m foram definidas as doses m?ximas di?rias de cada anorex?geno.

A prescri??o de rem?dios ou f?rmulas manipuladas que associem anorex?genos a horm?nios e benozodiazep?nicos, bem como a subst?ncias ansiol?ticas, diur?ticas, antidepressivas ou laxativas ? proibida.

O descumprimento das normas ? penalizado de acordo com a lei 6.437/77, que prev? a aplica??o de multas que variam entre R$ 2 mil e R$ 1,5 milh?o, al?m da interdi??o do estabelecimento.

Mesmo assim, muitos usu?rios burlam a lei ao ingerir o rem?dio para emagrecer combinado com as demais subst?ncias, que s?o facilmente encontradas nas farm?cias de manipula??o.

O Portal ACESSA.com percorreu alguns estabelecimentos de Juiz de Fora e constatou que a venda de compostos destinados ao emagrecimento ? feita sem indica??o m?dica. As c?psulas s?o comercializadas a pre?os populares e podem combinar subst?ncias como passiflora (calmante), hidroclorotiazida (diur?tico) e cascara sagrada (laxativo).

"O uso de laxantes, diur?ticos e horm?nios para emagrecimento pode causar um descontrole metab?lico muito grande no paciente, principalmente se n?o houver o acompanhamento m?dico. O problema ? que muitas pessoas abusam da automedica??o. J? no caso dos anorex?genos, o v?cio ? um dos maiores vil?es", alerta Celia Novaes.

Al?m das anfetaminas, ? comum a indica??o da sibutramina no tratamento da obesidade. Essa subst?ncia age no sistema nervoso e provoca a sensa??o de saciedade. J? a subst?ncia orlistat, presente em rem?dios como o xenical, bloqueia a absor??o de cerca de 30% das gorduras ingeridas. Devido ? enorme lista de efeitos colaterais e contra-indica?es referentes a esse tipo de medicamento, a orienta??o e o acompanhamento m?dico s?o necess?rios para reduzir os riscos do tratamento.

Obesidade no Brasil

O crescimento da obesidade no pa?s tamb?m ? motivo de preocupa??o. Segundo dados do IBGE, mais de 40% da popula??o adulta est? acima do peso ideal - sendo que quase 10% ? considerada obesa.

A endemia pode provocar transtornos como a diabetes e aumentar o risco de problemas cardiovasculares, como a hipertens?o arterial, a doen?a arterial coron?ria e a aterosclerose. Os obesos tamb?m podem desenvolver transtornos respirat?rios, digestivos, obst?tricos e psicossociais.

Entre os tipos de c?ncer associados ? obesidade, est?o o c?ncer de mama, de colo retal, de ?tero, de pr?stata, de ves?cula biliar e endometrial.

* Patr?cia Rossini ? estudante de Comunica??o Social da UFJF

Os textos s?o revisados por Madalena Fernandes