Sexta-feira, 12 de dezembro de 2008, atualizada às 17h06

Setor financeiro lidera o ranking de reclamações do Procon



Daniele Gruppi
Repórter

O Procon de Juiz de Fora divulga o balanço parcial das atividades de 2008. Os dados apontam que foram realizados 22.818 atendimentos, sendo 9.169, ou seja, 31,93%, na área financeira. Entre os alvos de reclamações no setor estão os bancos, financeiras e administradoras de cartões de créditos.

Outro segmento em que há conflitos com o consumidor é o de serviços essenciais. Água, luz, telefonia fixa e móvel, dentre outros, são responsáveis por 8.212 reclamações, ou 28,60%. A faixa etária entre 21 e 60 anos são as que mais registram reclamações, e são as mulheres as responsáveis pela maior parte delas.

Em 2007, foram 19.653 atendimentos. Os assuntos financeiros também estiveram no topo, com 6.389 consumidores insatisfeitos, ou 32,51%. Segundo o superintendente do Procon de Juiz de Fora, Eduardo Schröder, cerca de 93% dos atendimentos são solucionados.

Schröder afirma que, nos últimos cinco anos, o número de reclamações dobrou. Para ele, a população está mais consciente dos seus direitos e o órgão tem investido em ações de educação para o consumo. Outro fator que justifica o aumento nas reclamações é o crescimento da economia. "Os produtos estão mais acessíveis para as classes menos privilegiadas e o crédito mais fácil. Os bancos, por exemplo, vinham investindo em crédito para as classes C, D e E, até os aposentados viraram alvos dos empréstimos."

Empresas ainda não cumprem regras do call center

Desde 1º de dezembro, vigora uma lei que tem como objetivo garantir o atendimento humanizado, de qualidade e efetivo ao consumidor. As novas regras para o call center poderiam evitar que as reclamações chegassem ao Procon, entretanto, Schröder afirma que a maioria das empresas estão longe de atingir as perspectivas de melhora.

"Aconselhamos sempre o consumidor a tentar o contato direto com a empresa. Como são mal atendidos e acabam não conseguindo resolver o problema, recorrem ao Procon." Para ele, não é hora mais de dar tempo às empresas para se adaptarem. "A melhora tem que ser imediata. É direito do consumidor ser bem atendido."

Ranking das reclamações 2008
  • Assuntos financeiros - 9.169 - 31,93%;
  • Serviços essenciais - 8.212 - 28,60%;
  • Produtos - 8.012 - 27,90%;
  • Serviços Privados - 2.430 - 8,46%;
  • Saúde - 618 - 2,15%
  • Habitação - 232 - 0,81%;
  • Alimentos - 44 - 0,15%.

Perfil por faixa etária


5000
4000
3000
2000
1000
0
até 20 anos: 538 (2,61%)
de 21 a 30 anos: 4.013 (19,44%)
de 31 a 40 anos: 4.128 (19,99%)
de 41 a 50 anos: 4.940 (23,93%)
de 51 a 60 anos: 3.913 (18,95%)
de 61 a 70 anos: 2.036(9,86%)
Mais de 70 anos: 1079 (5,23%)
Faixa etária

Faixa etária

até 20 anos: 538 (2,61%)
de 21 a 30 anos: 4.013 (19,44%)
de 31 a 40 anos: 4.128 (19,99%)
de 41 a 50 anos: 4.940 (23,93%)
de 51 a 60 anos: 3.913 (18,95%)
de 61 a 70 anos: 2.036(9,86%)
Mais de 70 anos: 1079 (5,23%)

(Obs: foram considerados apenas os Consumidores com Datas de Nascimento cadastradas)


Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.