• Assinantes
  • Autenticação
  • Seus Direitos
    Segunda-feira, 26 de agosto de 2013, atualizada às 15h50

    Blitz do Idoso encontra irregularidades nos bancos de Juiz de Fora

    Laura Lewer
    *Colaboração
    blitz

    A Comissão Permanente do Idoso fez na tarde desta segunda-feira, 26 de agosto, a Blitz do Idoso, nos bancos de Juiz de Fora. Durante a fiscalização, foi detectado que as instituições financeiras não estão cumprindo a lei 12.503, que determina a afixação de cartaz informando taxa de juros mensal e anual, número de prestações e soma total a pagar, sem e com o financiamento em crédito consignado. O dispositivo ainda determina a comunicação de que não é cobrada comissão pela intermediação de empréstimo e a obrigatoriedade de entrega de uma via do contrato.

    Segundo a assessoria da Câmara Municipal de Juiz de Fora, longo tempo de espera, dificuldade de acesso a senha para prioridade, forte apelo à adesão ao crédito consignado, uso de idosos para movimentação de empresas na fila especial e até falta de bebedouro estão entre os problemas encontrados.

    Agências

    Na Agência do Banco Itaú, na Halfeld 78, os idosos não têm acesso automático à senha preferencial e o dispositivo de emissão não se encontra em local visível. A Agência 24 do Banco do Brasil atende a todas as exigências, a exceção é a divulgação da lei sobre condições para acesso ao crédito consignado, como taxas.

    A Agência Manchester do Santander oferece água e dispõe de sanitários, porém ainda não afixou o aviso da lei 12.503. Os envolvidos com a blitz tomaram conhecimento de idosos que entram na fila para atendimento prioritário para fazer movimento de empresas, o que tem prejudicado os próprios idosos. O Santander foi informado que o caixa deve se negar a fazer esse atendimento, deixando claro que a preferência é exclusiva para pessoas da terceira idade.

    Na Agência do Bradesco, da Halfeld 592, os vereadores encontraram os maiores apelos pelo crédito consignado. Há um setor específico para oferta aos idosos. Os vereadores constataram que a senha para o gerente não define prioridade e que a senha não estava sendo devolvida para uma cliente, após o atendimento, o que prejudica a fiscalização sobre o tempo de espera, 15 minutos.

    Os usuários da Agência Halfeld da Caixa Econômica Federal estão expostos a longo período de espera. De imediato, a blitz encontrou, no primeiro andar, duas pessoas esperando por mais de uma hora. Uma havia chegado às 14h41 e outra às 14h55 e continuavam aguardando até as 15h50. Segundo o banco, esses idosos têm direito a prioridade, mas a inexistência da placa informativa faz com que não reivindiquem o direito. A agência também não dispõe de bebedouro e vários degraus da escadaria estão sem fita antiderrapante.

    Contudo, a Comissão expôs para os gerentes dos bancos reclamações recorrentes de idosos sobre o atendimento nas agências bancárias, entre elas, a demora no atendimento da fila preferencial, que segundo o vereador e presidente da Comissão, Isauro Calais (PMN), chega a ser maior que a da fila convencional. Todas as cinco instituições serão notificadas nesta terça-feira, 27 de agosto, com prazo de 30 dias para providenciar as correções.

    Na ação, estavam presentes representantes do Procon, da Associação Municipal de Apoio Comunitário (AMAC) e da Secretaria de Atividades Urbanas (SAU), além do presidente da Comissão e os vereadores Rodrigo Mattos (PSDB), Ana Rossignoli (PDT) e Vagner de Oliveira (PR).

    De acordo com a vereadora Ana Rossignoli, "esta é uma medida pedagógica, mas nós voltaremos em 20 dias. Caso as agências não a tenham aplicado, receberão penalizações." A segunda etapa da blitz será para fiscalizar a efetividade desta primeira etapa e acontecerá em outras agências dos bancos já citados.

    *Laura Lewer é estudante do 6º período de Jornalismo do CES/JF

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.