• Assinantes
  • Autenticação
  • Seus Direitos
    Segunda-feira, 17 de outubro de 2016, atualizada às 18h16

    Dona de pitbull deverá pagar R$ 15 mil a família de menino atacado pelo cão

    Da redação

    A proprietária de um cão foi condenada a indenizar uma criança e seus pais em R$15 mil, por danos morais, devido a um ataque do animal, que causou ferimentos na perna do menino em Juiz de Fora. A 11ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) manteve a decisão do juiz José Alfredo Jünger, da 3ª Vara Cível de Juiz de Fora. A decisão cabe recurso.

    Os pais, em nome da criança, ajuizaram ação contra a dona do cão. Segundo narram, em 7 julho de 2014, a vítima estava brincando na quadra de um prédio com um colega, da proprietária do cachorro. No momento em que foi ao encontro da irmã do amigo, o menino foi mordido pelo pitbull.

    O casal afirma que a dona do animal, que também estava junto deles, não tomou qualquer providência para socorrer o garoto, até que um outro amigo chamou a mãe dele, que o levou ao hospital, onde ele recebeu três pontos.

    A mulher se defendeu alegando que não era a proprietária do cachorro. Porém o juiz José Alfredo Jünger considerou que a ré não negou o ataque nem as lesões sofridas pelo menor e um bilhete constante dos autos, em que ela se desculpa pelo acidente, demonstra que o cachorro era dela.

    “É dever de quem possui animal guardá-lo, de modo que não venha a oferecer perigo a terceiros. Agiu negligentemente a ré ao deixar que o cão permanecesse na área comum do edifício, totalmente livre, assumindo, assim, a obrigação de indenizar pelos danos sofridos”, concluiu o magistrado. Acesse a sentença.

    A dona do cão apelou da decisão, argumentando que a culpa era exclusivamente da vítima, que estaria correndo perto do animal. Já os pais alegaram que o incidente causou dor também a eles, que, assim, também deveriam ser indenizados.

    O relator, desembargador Alberto Diniz Júnior, entendeu que a integridade do garoto sofreu abalo e, por essa razão, a proprietária do animal deveria ser responsabilizada, porque não havia comprovação da ocorrência de culpa exclusiva da vítima ou força maior. Além disso, ele reconheceu o sofrimento imposto a toda a família, e aumentou o valor, concedendo, além do valor à criança, R$ 5 mil a cada um dos pais.

    “Incontroversa a violação à integridade física e psíquica da parte autora, que foi ferida violentamente por mordida de cão da raça pitbull, resta provada a ofensa ao seu direito da personalidade, sendo devida a reparação pelos danos morais”, concluiu. Os desembargadores Marcos Lincoln e Alexandre Santiago votaram de acordo com o relator.

    Com informações do TJMG

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.