Quinta-feira, 16 de novembro de 2017, atualizada às 8h20

Procon dá dicas para evitar problemas em compras de fim de ano

Da redação

A Agência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/JF) divulgou algumas dicas para os consumidores que pretendem fazer compras nesta época de fim de ano. De acordo com o superintendente do Procon/JF, Eduardo Schröder, uma das principais recomendações é não comprar por impulso, mesmo com o 13º chegando: “Além das contas do dia a dia, antes de ir às compras, faça lista dos presentes e verifique a real necessidade da aquisição. Lembre-se também das contas de início de ano, que estão por vir, como IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), seguro obrigatório, despesas escolares e viagens de férias, entre outras”.

Para não pagar mais caro, o ideal é pesquisar preços e comprar com antecedência. O pagamento à vista é recomendado. Se não tiver como fugir do “à prazo”, verificar com atenção as taxas de juros embutidos e o número de parcelas. O fornecedor poderá fazer a diferenciação de preços nos pagamentos em dinheiro e em cartões de crédito e de débito.

Outra orientação do Procon é exigir nota fiscal e se informar sobre as condições de troca, que, por sinal, não é obrigatória, quando se trata de tamanho, cor ou gosto. Mercadorias lacradas, como DVDs, CDs, livros e brinquedos devem ter amostra fora da embalagem, para serem testadas. Ao optar por vale-presente, verificar se há alguma pré-definição (tipo de artigo, tamanho, cor, marca, etc.), se é necessário fazer por escrito e se existe prazo para uso.

Se o produto apresentar problema, o Código de Defesa do Consumidor (CDC) determina que a solução deve ocorrer em até 30 dias. Caso contrário, o consumidor pode optar entre a substituição do produto por outro da mesma espécie, restituição do valor pago (monetariamente corrigido) ou abatimento proporcional do preço, caso queira outra mercadoria de valor mais alto.

No caso de compras pela internet, a atenção deve ser redobrada. Desconfiar de ofertas que ofereçam muitas vantagens e preços baixos. Antes de começar, é recomendável atualizar ou instalar softwares de segurança no computador, buscar informações sobre a loja virtual e verificar a autenticidade do site. O consumidor deve salvar todos os arquivos e documentos que comprovem a compra e o pagamento. Não realizar transações online em locais de internet pública, como lan houses e cibercafés.

Caso o consumidor tenha alguma dúvida ou reclamação a realizar, poderá procurar o Procon/JF. O órgão fica na Avenida Presidente Itamar Franco, 992, Centro. O consumidor poderá também agendar atendimento por telefône: 3690-7610 ou 3690-7611.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.