• Assinantes
  • Autenticação
  • Só Sabor
    Quer temperar? Use ervas!
    Especiarias trazem textura, cor e sabor aos pratos do dia-a-dia
    Confira as receitas!

    Ana Luisa Damasceno
    21/11/03

    Desde o início dos tempos os homens usam ervas para fins medicinais, culinários e até mágicos. Foram elas as responsáveis pelo descobrimento da América. Sim, porque Colombo veio parar no novo continente durante uma viagem à Índia, de onde traria especiarias para o reino da Espanha.

    Os efeitos medicinais das ervas são quase incontáveis. E, para a sorte de quem gosta de saborear um bom prato, a vantagem é que essa característica se repete na culinária. O uso das especiarias pode ressaltar sabores e texturas, além de adicionar uma pitada de exotismo na comida.

    Temperos que peregrinam
    A maioria das ervas vêm da Índia. Mas outros tipos são originárias do Mediterrâneo, do Egito e até da Grécia. Aliás, uma lenda da mitologia grega diz respeito à folha de louro. A coroa de louros, até hoje usada para coroar atletas vencedores, teve origem na lenda de Apolo, que se apaixonou pela ninfa Daphne. Ela rejeitava o deus da música e da poesia. Em desespero, pediu para Gaia, a deusa da terra que a ajudasse a se livrar de Apolo. Gaia então transformou Daphne num loureiro, e Apolo passou a considerar a planta sagrada. O loureiro ganhou a qualidade de ser uma planta protetora, que ajuda a manter a vitória do atleta que com ela é coroado.

    E a pimenta do reino, um dos condimentos mais usados no Brasil, antes só era utilizada para conservar a carne, durante as grandes navegações. Depois de trocar o sal pela pimenta do reino e perceber que, ao contrário do ingrediente anterior, a erva dava um sabor agradável à comida, os portugueses passaram a usar as pequenas bolinhas negras para temperar os alimentos.

    As ervas chegaram ao Brasil através dos imigrantes. Os portugueses trouxeram as que já tinham importado das Índias. Já os africanos chegaram dos navios negreiros com conhecimentos para temperar a comida e logo aprenderam a usar os condimentos trazidos pelos portugueses.

    Cada qual com sua função
    As ervas têm funções medicinais que podem se repetir na cozinha. Por exemplo: o coentro, além de ser um bom condimento para peixes e saladas, também ajuda na digestão. Outra erva muito usada pelos brasileiros, a hortelã, é boa para desobstruir os poros. Já a menta, além de refrescante, também auxilia no descongestionamento de gripes.

    Em Juiz de Fora, os comerciantes comemoram as vendas. A dona de uma loja de produtos naturais, Maria da Conceição Reis, afirma que as pessoas têm procurado mais pelas ervas, como uma alternativa para temperos. O dono de uma barraca no mercado municipal especializada em ervas, Luiz Carlos Pinto, informou que a procura aumentou bastante nos últimos anos. "Aqui nada fica encalhado. As pessoas têm procurado mesmo por coisas diferentes".

    Com 35 anos lidando com os condimentos, Luiz avisa aos marinheiros de primeira viagem. "Não é todo tempero que dá certo com determinados tipos de comida". Segundo ele, a receita não chega a ficar estragada se uma erva que não combina com os ingredientes for usada. "Mas o gosto pode não combinar muito com o que a pessoa pretendia".

    Clique aqui e veja que tipo de erva combina com cada ingrediente!

    É preciso saber
    Na loja de Luiz Carlos Pinto, são mais de 40 tipos diferentes de ervas, todas desidratadas. E ele garante que sua mercadoria não fica devendo nada às ervas frescas. "Nosso processo de desidratação é natural. Não existem diferenças no sabor, e as ervas desidratadas ainda duram mais".

    Quando o assunto é qual tipo vende mais, os dois comerciantes são unânimes. "Orégano, manjericão e ervas finas (salsinha e cebolinha) são os mais procurados", diz Maria da Conceição Reis.

    Para quem busca uma dica, Luiz dá o segredo: "o estragão é uma erva pouco usada, mas que fica uma delícia em todos os tipos de carnes, saladas e até no arroz. Vale a pena experimentar".

    A advogada Vanessa Jahchan Marques é adepta das ervas na culinária. "A comida fica sem graça quando não está temperada com alguma erva". Mesmo sem saber cozinhar, ela sabe reconhecer um alimento bem temperado, e ainda aponta outra qualidade das ervas: "é um condimento natural, sem química. Uma simples pitada pode mudar o gosto da comida".


    Quer conhecer mais sobre as ervas? Clique aqui e saiba tudo.

    Se você ficou com água na boca, confira as receitas abaixo e bom apetite!


    Acesse as receitas do Só Sabor!
    Clique aqui e cadastre suas receitas.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.