• Assinantes
  • Autenticação
  • Só Sabor

    Sabores cinematográficos Festival de Cinema Primeiro Plano traz
    o 1º Temperos da Sétima Arte

    Sílvia Zoche
    Subeditora
    05/11/2007

    Como Água para Chocolate, Tomates Verdes Fritos, Festa de Babete, e tantos outros títulos conhecidos do cinema com nomes e roteiros que remetem e incorporam em suas cenas preciosas e saborosas guloseimas, capazes de deixar qualquer espectador com água na boca em segundos.

    "E por que não fazer o contrário?", diz a editora do cardápio do 1º Sabores da Sétima Arte, Mila Pernisa. O festival gastronômico é uma das novidades da 6ª edição do Festival Primeiro Plano de Juiz de Fora.

    Foto de cinco pratos participantes do festival

    Mila conta que a idéia surgiu de repente e se viram com um mês entre o tempo para convidar restaurantes da cidade e o começo da divulgação. A proposta era criar ou renomear alguma receita com nomes relacionados ao cinema. "Procuramos vários restaurantes, e muitos adoraram a idéia, mas alguns não tinham como nos elaborar os pratos a tempo".

    No total, são dez restaurantes que terão em seu cardápio pratos que fazem uma homenagem a algum filme que os marcaram ou têm relação direta com o cardápio escolhido. "Queríamos algo diferente, porque o festival já tem seis edições e ficamos pensando em qual novidade trazer. Eu acredito que alguns restaurantes vão incorporar os nomes em seus cardápios", comenta Mila.

    Participantes

    Que tal "Bossa Nova" para duas pessoas, acompanhado de um vinho branco? Este é o nome do prato do restaurante Brasil Chopp, como conta Daniel Dore, um dos proprietários da casa. O escondidinho de camarão, com mandioca e catupiry já se chamava "Bossa Nova" e fazia parte do cardápio desde a abertura da casa. Para entrar no festival gastronômico foi um passo.

    Já um dos sócios do Brasador, Juliano Botti, criou dois pratos juntamente com a chef de cozinha Monique Giron Bonsante. Trocaram idéias e chegaram às receitas de "Blade Runner" e "Melhor é Impossível".

    O primeiro nome é por ser um filme ícone na opinião de Botti. "Pensei nisso por ter a ver com nosso restaurante, com o espírito do ambiente. Quem freqüente, são pessoas que conhecem cinema, gostam de boa música", explica. Para quem escolher o "Blade", vai se deliciar um porterhouse com lingüine ao alho e óleo especial. O porterhouse, segundo Botti, é retirado da parte mais nobre do boi (filé mignon e bife de chorizo no mesmo corte, corte texano).

    Quem preferir o "Melhor é Impossível" vai se deparar com costela de tira desossada (boneless pork ribs) com tempero exclusivo, servido com molho barbecue. No estilo texano, é acompanhado de arroz com ervas, batatas fritas e onion rings (anéis de cebola empanados). "É um prato de guloseimas", comenta Botti. Ah! A escolha do nome é por ser um filme engraçado e tem no título o elogio ao próprio prato. "É algo mais casual, descontraído".

    Foto da bebida Bye Bye Brasil A idéia do próximo prato foi retirado do filme que o nomeia: "Vatel - Um banquete para o Rei". A gerente do Café Muzik, Mariana Ribeiro conta que o Vatel foi servido no filme e entra no cardápio da casa especialmente para o festival. "Se tiver uma boa saída, vamos incorporá-lo", afirma. E lembra que o público que vai ao Muzik é envolvido com cinema. "Algumas vezes já realizamos festival de curtas e o pessoal até pede para voltarmos a exibir".

    Para refrescar o calor, sem abrir mão do café, um dos sócios da Cafeteria Drummond, Carlos Alberto Reis, conta que criaram o "Bye, Bye Brasil" (foto ao lado), uma mistura de café expresso, sorvete de creme, suco e licor de laranja, leite condensado e calda de limão. "Estamos sempre criando algo novo. Temos muitas receitas diferentes e vamos fazendo experiências. Quando o pessoal nos convidou, amadurecemos uma idéia que já estava sendo criada".

    Como o nome deveria ser ligado à Sétima Arte, e o Primeiro Plano é sobre filmes nacionais, queriam um título brasileiro e algo da década de 1970. "Surgiu o Bye Bye Brasil, que tem algo americano e também brasileiro no título", explica Carlos.

    Foto da salada Central do Brasil Por ficar ao lado do Cine-Theatro Central, ter como uma das especialidades a salada e a vontade de nomear um prato com o cinema brasileiro, surgiu o "Central do Brasil" (foto ao lado), como conta a gerente do Café Central, Paula Ribeiro de Andrade Nogueira.

    "Nós queríamos algo mais sofisticado e também fresquinho para o verão", conta. A receita leva alface, rúcula, cani, mussarela, gergelim, morango, manga, azeitonas pretas e verdes, peito de frango, champignon, ervas finas e nozes. "As nozes remetem às festas de fim de ano", explica Paula.

    Outra receita que já existe no cardápio é o filé à cubana, que para o festival ganhou o nome de "Buena Vista Social Club" (foto abaixo). Se o nome fizer sucesso ente os clientes do Faisão Dourado, a gerente do restaurante, Danielle Angelis, diz que pode até incorporá-lo ao cardápio. Na receita, filé, abacaxi e banana à milanesa, arroz à grega e batata frita.

    E não poderia faltar no festival um sanduíche, claro. O proprietário da Maxi Café, Fausto Zaiden Mota, conta que já fazia algum tempo que ele queria fazer um sanduíche bem com a "cara do verão".

    Foi aí que surgiu a proposta do festival e o sanduíche "Glauber Rocha", que é feito de pão sírio, filé em tiras acebolado e molho em hortelã à base de iogurte. "Como tenho um filho que é fã de Glauber Rocha - ele faz cinema no Rio - fiz esta homenagem", revela. "Além disso, o Glauber não era nada comum, assim como o sanduíche", complementa. E Fausto garante que o prato fica no menu, mas talvez possa mudar o nome para "Grego", "porque é um sanduíche grego", explica.

    Foto da bebida Bye Bye Brasil A culinária japonesa não poderia ficar de fora e ganha até uma versão doce que. A gerente do Mercearia, Magda Frossard, nomeou os pratos como "Tropa de Elite". O japonês é um cone feito de alga, com arroz japonês e dentro possui uma pasta que fica a escolha do cliente, que podem ser de pasta de atum, geléia com pimenta , salmão defumado, salmão marinado ou salmão crocante.

    "Associei com o filme, porque são vários recheios, que vêm como uma tropa. E é um prato que está na moda no Rio e em São Paulo. E o filme está na moda também", diz.

    Ah, sim. A sobremesa é em formato de cone também, só que no lugar da alga, entra a casquinha de sorvete e como recheio, arroz doce, nutella e morango.

    No restaurante Mont Blanc, o camarão a lua-de-mel estava com lançamento marcado para este mês de novembro. Ele continua no menu, mas agora com o nome "Camarão a Paradiso". Segundo a proprietária da casa, Fernanda Teixeira, o nome é uma homenagem ao filme. "É um filme famoso, maravilhoso".

    Ela também vai manter este nome se os clientes gostarem. "O nome influencia sim. Se as pessoas acham o nome atrativo, elas procuram saber como é o prato", garante. Para quem gosta de frutos do mar, este prato é elaborado com camarões grandes empanados, acompanhados por purê de batata e arroz à grega.

    Foto do prato Adão e Eva O proprietário do Studio B, Bernardo de Albuquerque Rangel elaborou dois pratos especialmente para o Temperos da Sétima Arte e pediu a colaboração de sua mãe, Márcia Woyanes.

    "Ele queria algo diferente e que os nomes tivessem uma relação com os pratos escolhidos". Márcia pesquisou e participam do festival com dois pratos no cardápio. O primeiro é o "Adão e Eva" (foto ao lado), um prato com costela de boi desossadae assada, recheada com bacon, linguiça defumada, alecrim, mamjericão, sálvia, cebola alho e sal grosso. Servida com paçoca de carne seca e vinagrete, acompanhada por porção de arroz branco com morcela.

    Foto do prato A Fuga das Galinhas O segundo é a "A Fuga das Galinhas" (foto ao lado), que é um filé de frango marinado com ervas finas, vinho, alho e cebola, servido com castanhas portuguesas, pêras caramelizadas à base de açocare vinho tinto, aspargos na manteiga e arroz.

    Depois de imaginar todos estes pratos é bem possível sentir os aromas e deixar o paladar mais aguçado. Para comprovar as delícias do Tempero da Sétima Arte, os cinéfilos e amantes da boa culinária terão de 05 a 11 de novembro para degustar os 12 pratos.

    Endereços

    Brasil Chopp

    Endereço: Rua Machado Sobrinho, 97 - Altos Passos
    Telefone: (32) 3216-5849

    Brasador

    Endereço: Rua Machado Sobrinho, 146 - Altos Passos
    Telefone: (32) 3214-8674

    Café Muzik

    Endereço: Rua Espírito Santo, 1081 - Centro
    Telefone: (32) 3213-2691

    Cafeteria Drummond

    Endereço: Galeria Pio X, 2º piso - Cnetro
    Telefone: (32) 3216-7320

    Espaço Café Central

    Endereço: Galeria Azarias Vilela, 38 - Centro
    Telefone: (32) 3216-8545

    Faisão Dourado

    Endereço: Rua Halfeld, 316 - Centro
    Telefone: (32) 3215-9058

    Maxi Café

    Endereço: Avenida Independência, 1721 - São Mateus
    Telefone: (32) 3215-5499

    Mercearia

    Endereço: Rua Dom Viçoso, 98 - Alto dos Passos
    Telefone: (32) 3212-6777

    Mont Blanc

    Endereço: Rua Tavares Bastos, 49 - São Mateus
    Telefone: (32) 3215-8606

    Studio B

    Endereço: Rua Moraes e Castro, 814 - Alto dos Passos
    Telefone: (32) 3236-8332


    Acesse as receitas do Só Sabor!
    Clique aqui e cadastre suas receitas.

    A Melhor Internet Está Aqui

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.