Leon Cleveland Leon Cleveland 23/05/2015

É hora de hypear! E3 chegando

gamesO que? Hypear? É só um neologismo para o verbo to hype, que em inglês, seria algo como "publicidade exagerada", mas é mais comumente usado como "gerar expectativa absurdamente alta para algo absurdamente esperado."

Sabendo do que se trata, vamos às considerações. É possível dizer que o hype, hoje, é uma arma muito mais presente e usada do que o segredo (que, graças ao hype, ficou ainda mais potente) e, no fim das contas, surte mais efeito do que o último citado.

O hype permite que se crie toda uma situação de testes para aceitação de um produto antes que ele seja lançado e, ainda, usá-lo como termômetro para o produto não-lançado: Vamos pegar The Witcher 3 (que você vai conferir um review por este que vos escreve o mais rápido possível) como exemplo. Vídeos no YouTube contando a história do jogo e situando o jogador no universo do game, gameplays gravados para dar aquela água na boca. E no que isso se transforma? Vendas. Ou pelo menos pré-vendas. Deu pra acompanhar o raciocínio? Não? Vou simplificar: Hype, hoje, é tudo (agora se é bom ou não para a indústria é um outro questionamento que pretendo trazer em breve para a coluna) para um jogo se dar parcialmente bem.

Acontece que a E3 é a mãe de todo o hype do universo.

A E3, inegavelmente, gera um baita hype por si só. Ora bolas, estamos falando da maior e mais importante feira de games e entretenimento eletrônico do mundo. Temos outras gigantes, como a Tokyo Game Show ou a Gamescom, mas gente, E3 É E3. Simples assim. É como se toda a antecipação e ansiedade daquela final de Copa do Mundo batessem, todo ano, nas massas cinzentas de todos os gamers e entusiastas pelo mundo. É na E3 que as grandes empresas anunciam seus jogos. Não só anunciam, como mostram, porque afinal, é uma feira. Incontáveis filas de incontáveis metros para jogar demos de jogos que sairão daqui um ou dois anos. A chance de ver AQUELE anúncio épico de um game que você espera há muito tempo...

O que aguardar da E3? Vamos lá:

Sony

A Sony é uma das que mais tem feito segredo para sua apresentação da E3, nadando totalmente contra ao que eu escrevi lá em cima. O que se tem noção do que será mostrado fica por conta de God of War III: Remastered, seguindo a tendência de remasters do PS4. Mais filmagens de gameplay de Uncharted 4 devem ser mostradas, além da data final para o lançamento do mesmo. O tal RPG que a Guerilla Games (Killzone) está desenvolvendo poderá ser revelado.

Microsoft

Acho que a MS será a grande "campeã" deste ano. O fato de estar atrás em vendas a impulsiona na busca de novas franquias e a exploração de outras franquias clássicas. Chavões já garantidos como a coletânea/remaster/remake de Gears of War e Forza 6 darão as caras na apresentação. Além disso, Rise of the Tomb Raider, sequência para Tomb Raider, que será exclusivo temporariamente da caixa-verde deve dar as caras numa demo, com data de lançamento e tudo.

Nintendo

Sempre um show a parte, feito para os fãs da secular empresa japonesa. Xenoblade Chronicles X deve ganhar datas para os EUA e a Europa. Não tem como fugir desta vez: Star Fox é quase uma certeza, com direito a demo e data de lançamento também. Fire Emblem: If deve fazer uma aparição, bem como mais detalhes do crossover de Fire Emblem e Shin Megami Tensei, além do esquisito Pokken, o jogo de luta (!) de Pokémon (!!!).

Falei apenas das três grandes competidoras de Hardware no universo dos games, mas não podemos deixar de fora as software houses também! Eletronic Arts mostra, com certeza, Star Wars: Battlefront 3 e o novo Need for Speed (na torcida para ser um novo Underground). Final Fantasy XV deve ganhar mais vídeos e talvez até uma data de lançamento. Os retornos (quase) triunfais de Tony Hawk's Pro Skater e Rockband com certeza figuram na lista também. Sem deixar de fora, é claro, figuras certas de todo ano: Call of Duty (desta vez, Black Ops III) e os esportivos de sempre.

As minhas esperanças para as três mencionadas estão em franquias clássicas que não vemos há bastante tempo. Tudo indica que Battletoads será revivido em toda sua glória pela Microsoft. A Nintendo deve mostrar mais do novo Zelda, mas o que eu queria mesmo era o anúncio de um novo F-Zero. Por fim, ainda tenho esperanças no retorno que eu mais aguardo, desde muito tempo: Crash Bandicoot. Muito embora pareça sempre distante e mais impossível a cada ano, eu sonho com o retorno do que deveria ter sido a mascote oficial da Sony à sua casa de fato.

É claro que é bem cedo para falarmos do que vai ou não ser mostrado na E3. Mas, como um viajante recém-chegado ao Mundo dos Games, você tem que se acostumar o quanto antes com toda a magia da E3.
A E3 é justamente isso. Expectativas. É o Hype. É ser surpreendido, ser decepcionado e criar esperanças, tudo isso em apenas dois dias. É um sentimento que só ela nos proporciona.
Todos a bordo do Trem do Hype. Próxima parada: E3.


Leon Cleveland é formado em Comunicação Social pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora. É fã de desenhos animados, mitologias, heavy metal, culinária, gastronomia, bacon e é completamente apaixonado por games. Tão apaixonado que sua Tese de Conclusão de Curso foi "O uso da Linguagem Cinematográfica nos Games". Já escreveu para várias publicações, analógicas e digitais, sobre o assunto e planeja se especializar na recente área de "Crítica de Videogames".

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.