Segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008, atualizada às 18h21

Apesar de Astransp não confirmar, cobradores de ônibus dizem que bilhetagem eletrônica em Juiz de Fora começa a entrar em funcionamento a partir da próxima semana


Priscila Magalhães
Repórter

A implantação da bilhetagem eletrônica está atrasada há cerca de um ano. Desde que foi anunciada, o prazo para que a tecnologia começasse a funcionar seria início de 2007 (releia a matéria). Mais tarde, a data oficial para a implantação das atividades foi passada em coletiva à imprensa, pela Astransp, para o mês de dezembro de 2007 (confira na matéria). Outras especulações foram feitas, até que o presidente da Astransp, em entrevista à ACESSA.com garantiu que até o dia 31 de dezembro do ano passado o novo sistema iria ser inaugurado em Juiz de Fora. O fato é que ninguém diz ao certo a partir de que dia os juizforanos terão o novo serviço. Apesar disso, quem anda de ônibus já percebeu a instalação das máquinas na maioria deles.

A ACESSA.com foi então conversar com os trocadores e os entrevistados, que não quiseram se identificar, disseram que o início da operação está marcado para a próxima segunda-feira, 18 de fevereiro.

"Primeiro, eles vão abrir para quem tem gratuidade, como policiais militares, funcionários das empresas de ônibus e da Gettran. Por enquanto, os idosos vão continuar entrando pela porta da frente, sem ter que utilizar o cartão", diz um deles. Outro cobrador adianta que todos os funcionários já foram treinados. "Já até possuímos a carteirinha para administrar o sistema que contabiliza o número de pessoas que passou pela catraca, quantos são pagantes e quantos têm a gratuidade", diz.

Por que do atraso?
Segundo o mesmo cobrador, houve atrasos, porque alguns aparelhos não estavam funcionando bem. "Eles estavam lentos, mas isso já foi corrigido e está funcionando agora". Como o sistema só vai funcionar para alguns casos, a roleta ainda não vai ficar travada. "Isso só vai acontecer quando todos estiverem usando o cartão e não há previsão para que isso aconteça", completa.

Para um terceiro trocador, a implantação do sistema é sinônimo de confusão. "As pessoas devem ter o cartão em mãos ou o dinheiro, na hora de entrar no ônibus. Muita gente entra com sacola e só paga depois. Isso não vai poder acontecer mais, porque a roleta vai ficar travada. Precisa acontecer uma panfletagem para orientar os usuários quanto a isso, senão vão formar filas enormes do lado de fora do ônibus".

O que dizem os usuários?
Para o usuário João Batista, usar a bilhetagem eletrônica vai ser pior que o tradicional vale-transporte. "Acho que as pessoas não vão se acostumar. O vale é bem mais fácil". Mas, para Rita de Cássia Teixeira, não vai haver problema. "Acho muito prático e é só uma questão de adaptação". Solange Maria da Silva diz que não vai fazer diferença. "Vai ser a mesma coisa. Ainda não sei como funciona e estou na expectativa para ver como é".

A equipe da ACESSA.com entrou em contato com a Astransp, através de sua assessoria de imprensa, mas a informação sobre o início da implantação do sistema não foi confirmada. Segundo o assessor, o presidente da empresa, Fernando Goretti, que pode dizer sobre o assunto, não foi encontrado nesta segunda-feira, 11 de fevereiro, até o fechamento desta edição.

Enquete
O que você acha da implantação do sistema de bilheteria eletrônica?
      ótimo
      bom
      ruim
      péssimo
   

ATENÇÃO: o resultado desta enquete nã o tem valor de amostragem
científica e se refere apenas a um grupo de visitantes do Portal ACESSA.com

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.