Sexta-feira, 30 de novembro de 2007, atualizada às 10h40

Agências de viagem estão otimistas para a venda de pacotes nas férias. Viagens para o Nordeste e Buenos Aires custam R$ 2 mil


Renata Solano
*Colaboração

Final de ano chegando e junto as férias mais longas e esperadas do ano. Momento de organizar o 13º, arrumar as malas e aproveitar o tempo para realizar aquela viagem dos sonhos.

Viagem que pode ser longa ou curta, cara ou barata, em excursão ou por conta própria, nacional ou internacional. Viagem que, com a baixa do dólar (U$ 1 = R$ 1,91)** pode ser mais especial do que nunca.

E, claro, as agências de turismo estão ansiosas com o aumento das vendas nesta época do ano. Com ofertas de viagens montadas, mas também oferecendo a opção de montar pacotes personalizados, os agenciadores esperam aumento na procura pelo turismo durante as férias de janeiro.

"Essa época do ano é alta temporada, então os preços ficam um pouco mais caros, mas mesmo assim é muito acessível. A maior procura na agência onde trabalho é por lugares onde têm praia, principalmente o nordeste. Mas quem não quer fazer esse tipo de viagem, tem procurado muito por Buenos Aires", explica a agenciadora Patrícia Zecchio.

Segundo Patrícia, o preço das viagens, tanto para o nordeste quanto para Buenos Aires está muito semelhante. "O preço é entre mil e dois mil reais para qualquer um desses destinos. O custo da viagem para a praia varia, dependendo do lugar onde se quer ir. Fernando de Noronha é mais caro, mas Porto Seguro é mais barato, por exemplo. E, na viagem internacional, depende muito do hotel em que a pessoa quer ficar", esclarece.

Além disso, dependendo da operadora que fornece os pacotes para a agência, o preço pode subir ou cair e, além do mais, é possível negociar pacotes quando o número de pessoas for muito alto, por exemplo.

A outra questão é sobre as datas de saída e retorno. "Algumas operadoras trabalham com datas fechadas, mas outras possibilitam marcar de acordo com o interesse do cliente e, ainda tem a possibilidade de aumentar o número de dias do pacote ou até mesmo diminuir", afirma Patrícia.

*Renata Solano é estudante de Comunicação Social da UFJF

**Taxa de câmbio no dia 30 de novembro, às 11h

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.