Segunda-feira, 03 de dezembro de 2007, atualizada às 10h50

O período antes do fim do ano é o mais favorável para alugar imóveis para as férias. Os preços são mais baixos e a possibilidade de negociação é maior


Marinella Souza
*Colaboração

O período que antecede as férias escolares é o ideal para que se alugue imóveis para temporada na praia, segundo indicação do Procon de Juiz de Fora. Pois é exatamente nessa época do ano que os preços são mais baixos e há maior probabilidade de o consumidor conseguir lugares melhores.

Segundo os dados do Procon, até meados de dezembro, os aluguéis estão até 50% mais baratos em relação à estimativa para o final do ano. Mas é preciso tomar cuidado antes de assinar o contrato, pois, é comum nessa fase em que a procura aumenta muito, que pessoas de má fé apliquem golpes nos consumidores.

A superintendente do Procon de Juiz de Fora, Léa Ganimi, explica que nessa época os preços são mais baixos e a possibilidade de negociação é maior. "Em janeiro, normalmente, os proprietários exigem pagamento à vista. Quanto mais cedo a pessoa alugar, mais fácil será negociar a forma de pagamento", diz Léa.

Dicas importantes
Léa Ganimi ensina o que se deve fazer para evitar prejuízos."É bom que se dê preferências por alugar imóveis através de imobiliárias e elaborar um contrato em que estejam todos os dados do fornecedor do imóvel".

O ideal é que o corretor e a imobiliária estejam no local do imóvel para que possam confirmar a existência da propriedade e garantir que tudo seja feito corretamente.

Segundo a superintendente, a maioria das reclamações que o órgão recebe são de consumidores que alugaram os imóveis de pessoas físicas e, normalmente, sem contrato. "O contrato é de fundamental importância, pois sem os dados do proprietário não podemos recorrer à ele para tomar as devidas providências", explica.

Léa Ganimi alerta ainda que é preciso que no contrato conste todos os pertences do imóvel. "Se ao chegar no local, o consumidor constatar que falta um ítem sequer ele pode pedir indenização", garante. Para não haver desentendimentos, o inquilino deve checar tudo após a ocupação e desocupação do imóvel.

* Marinella Souza é estudante de Comunicação da Universidade Federal de Juiz de Fora

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.