Quarta-feira, 29 de outubro de 2008 atualizada às 16h22

Fundação Museu Mariano Procópio finaliza restauração de molduras



* Da Redação

A Fundação Museu Mariano Procópio (Mapro) está finalizando as atividades de restauração de molduras para nove pinturas de cavalete de renomados artistas plásticos brasileiros e internacionais dos séculos XIX e XX. A museóloga do Departamento de Acervo Técnico (DAT) e coordenadora do projeto, Nancy Corrêa , explica a importância das atividades.

"Após passar por todas as etapas de restauração, as pinturas estão mais resistentes à ação do tempo, porque detemos as vias de degradação com recomposição das partes faltantes das molduras, com resgate das características estéticas e com acabamento necessário para garantir a estabilidade das obras".

As atividades relacionadas às molduras representam a última etapa de um processo complexo de restauração elaborado pela equipe do DAT. Primeiramente, o "Projeto de Restauração de Pinturas de Cavalete do Acervo da Mapro" foi concretizado em 2007, com recursos no valor de R$ 50 mil. Na ocasião, a restauradora do Rio de Janeiro, Carmem Salgado, foi contratada para trabalhar em 11 pinturas de cavalete.

Após a finalização desta etapa, a equipe da Mapro empenhou-se na restauração das molduras, sendo que nove já foram afixadas nas respectivas telas, durante a semana passada. Esse trabalho foi realizado com recursos da própria fundação, no valor de R$ 11 mil. Os únicos dois quadros que ainda faltam receber molduras são “Viela”, de Guido Buggiani, e "D. Pedro II", de Joaquim Rocha Fragoso. O departamento ainda está aguardando a aquisição das molduras.

Aproveitando as atuais atividades, a moldura do espelho do Palácio de São Cristóvão, do Rio de Janeiro, pertencente ao acervo da Mapro, também foi incluída nos serviços de restauração. A peça encontra-se ainda em fase de restauração, por apresentar técnicas mais complexas de construção e douramento da moldura.

As nove telas que já receberam as molduras novas são: "Paisagem Francesa", de Victor Brugairolles; "Carneiros", de Charles Ferdinand Ceramano; “Outono” (1886), de Horário Hora; e mais seis quadros, sem títulos, mas apresentando temas diversos, como retrato feminino (1875), de João Zeferino da Costa; cena de exterior, de Rodolfo Amoedo (foto); marinha, de Edoardo de Martino; cena religiosa, atribuição a discípulos de Salvador Rosa; nu feminino, de Alexander von Wagner; e retrato masculino, de Marcel Clément (1899). Após finalização total das atividades, as pinturas e o espelho serão armazenados na Reserva Técnica da Mapro, sem previsão, ainda, de exposição pública.

* Informações enviadas pela assessoria de Comunicação do Mapro

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.