Bens Tombados em Juiz de Fora

A preocupação em resgatar e preservar nossas raízes históricas levou a criação de leis para preservar Patrimônio Histórico. Como em Juiz de Fora há muitos deles pela cidade, resolvemos destacar alguns. Se você quiser ver mais fotos, clique na galeria para conferir.

Foto: Funalfa Colégio Santa Catarina

As irmãs da Congregação Santa Catarina chegaram à cidade em 1900 para ministrarem aulas às crianças da Colônia Alemã e lecionaram até 1907, quando se afastaram das salas de aula. Em 1908, a Congregação adquiriu um terreno no Morro do Gratidão (atual Avenida dos Andradas) e lá construiu o Colégio Santa Catarina, tomabdo pelo patrimônio histórico da cidade.

 


Foto: Funalfa Estação Ferroviária de Juiz de Fora

O prédio da Estação Central é um dos mais significativos cartões postais de JF, e continua sendo um dos cenários preferidos para a realização de obras de artistas. O edifício original da "Estação do Centro" sofreu sua primeira intervenção em 1883, quando foi ampliado, e a segunda em 1902, quando adquiriu sua conformação atual.

Foto: Funalfa Associação Comercial de Juiz de Fora

Em 1896, um grupo de comerciantes e industriais se reuniu, visando criar uma entidade que zelasse pelos interesses dos comerciantes locais, onde foi sugerida a fundação da Associação Comercial, ato efetivado em 1897. A construção da Associação Comercial marcaria a segunda fase de ocupação do largo da Praça da Estação.

Foto: Funalfa Banco Crédito Real de Minas Gerais

O Banco de Crédito Real foi criado em 1888, com o objetivo de proporcionar à lavoura de Minas Gerais meios mais fáceis de realizar empréstimos sobre hipoteca e penhor agrícola dos fazendeiros. A inauguração oficial data de 05 de setembro de 1889.
O edifício é a terceira sede do banco e foi inaugurada em 30 de junho de 1931.

Foto: Funalfa Usina de Marmelos

Primeira Usina Hidrelétrica da América do Sul, inaugurada em 1889. Foi construída por iniciativa de Bernardo Mascarenhas, que desejava utilizar energia hidrelétrica em sua fábrica (Companhia Têxtil Bernardo Mascarenhas) e na iluminação da cidade. Uma pequena torre de seção quadrada e telhado de quatro águas marcam a construção.

Foto: Funalfa Castelinho da CEMIG

O edifício da Cia. Mineira de Eletricidade, denominado "Castelinho", foi construído em 1890, quando ocorreu a inauguração do motor elétrico, que iria ser colocado na fábrica Bernardo Mascarenhas como força propulsora. A edificação, em dois pavimentos, apresenta revivescência da arquitetura medieval.

Foto: Funalfa Museu Mariano Procópio

O projeto e a construção do Castelo são apontados como sendo de autoria do arquiteto alemão Carlos Augusto Gambs. Nesse período, a família de Mariano Procópio residia numa casa localizada no terreno onde hoje está localizada a sede da 4ª Região Militar e decidiu construir o Castelo para abrigar a família Imperial que viria à cidade.

Foto: Funalfa Cine-Theatro Central
Edifício de indiscutível beleza para a cidade, o Teatro Central constitui um grandioso exemplar eclético, datado do final da década de 20. Está localizado estrategicamente no coração da cidade, no centro da Halfeld, uma de suas principais ruas. Pode ser considerado o "painel de fundo" do largo onde está implantado, sendo precedido por edifícios que funcionam como "cartões de visitas".

Foto: Funalfa Repartições Municipais
O prédio constitui um ambiente que remonta a uma parcela do passado de JF, representando assim um referencial histórico marcante. O núcleo original, voltado para a Av. Rio Branco, foi construído em 1918. A primeira ampliação ocorreu em 1934, mantendo-se as mesmas características arquitetônicas. A última ampliação deu-se em 1944, na área interna.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.