Rua Halfeld Riqueza histórica e arquitetônica no coração de JF


Impossível ir ao centro da cidade e não passar pela Rua Halfeld, considerada por muitos o centro "nervoso" de Juiz de Fora. Faça chuva ou faça sol, com ou sem pressa, uma coisa é certa: o Calçadão, como é conhecida, faz parte do intinerário dos juizforanos todos os dias.

A antiga Rua Califórnia foi, desde o crescimento da cidade, uma de suas vias principais. Residências refinadas dividiam o espaço com casas comerciais, o elevado número de carruagens que passavam por ali fez com que a mão única fosse estabelecida e foi uma das primeiras ruas atendidas por bondes.

Hoje, a maioria das pessoas que passam pela Halfeld estão com muita pressa, já tem um objetivo em mente e temendo se distraírem, não prestam muita atenção no espaço por onde circulam. Apesar da riqueza eclética no que diz respeito à arquitetura dos prédios, os pedestres são tomados pela sensação de que no Calçadão só existem lojas e galerias.

Para apontar alguns lugares ricos em detalhe e história da Rua Halfeld, comecemos o nosso passeio pela Estação Central (Praça da Estação), na chamada parte baixa. Inaugurado em julho de 1877, o prédio, onde hoje há vários pontos de ônibus urbanos, servia à Estrada de Ferro D. Pedro II. Sua configuração atual, com padrões neoclássicos, é resultado de uma ampliação feita em 1902.

Na esquina com a Avenida Getúlio Vargas, temos construções como o edifício do Banco de Crédito Real, construído em 1929, pela Companhia Pantaleone Arcuri e que abriga hoje o Museu com o mesmo nome.

Chegamos agora no Calçadão. Local onde todos se encontram, tomam um chopp no fim da tarde e fazem suas compras, essa porção da Rua Halfeld já ganhou até comunidade no Orkut, na qual os seus admiradores trocam suas impressões, elegem a melhor parte, o melhor bar e falam sobre quem já encontraram ali.

Subindo em direção à Avenida Rio Branco, encontramos à esquerda o imponente Cine Theatro Central, inaugurado em 30 de março de 1929. Com afrescos do italiano Angelo Biggino interior, o teatro já abrigou peças teatrais, shows e concertos musicais, espetáculos de dança e as mais diversas manifestações culturais.

A esquina com a Avenida Rio Branco, quer seja em frente a uma loja ou a antiga sede da Prefeitura, construída em 1918, é o ponto onde os juizforanos sempre marcam os seus encontros. Ali está também o conhecido Edifício Clube Juiz de Fora, famoso pela sua fachada com ilustrações de cavalos, projeto de Niemeyer e painel de Portinari.

Logo em frente encontramos o Parque Halfeld, coração de Juiz de Fora. Chamado inicialmente de Largo Municipal, a região era alagadiça e só teve seu projeto elaborado, com inspiração nos jardins ingleses, a partir de 1880. Nele também se encontra a Câmara Municipal, o antigo Fórum, erguida em 1918.

Mais acima, próximo ao Morro do Imperador, ponto de origem da Rua Halfeld, acha-se a Academia de Comércio, fundada em 30 de março de 1891 com o objetivo inicial de ministrar o ensino comercial. Em 1901, a Congregação do Verbo Divino assumiu o colégio e implantou a educação verbita.

 

Depois de conhecer um pouco mais sobre a Rua Halfeld, experimente caminhar mais devagar por ela e observe os detalhes. Você perceberá particularidades que enriquecem a cidade e fazem a nossa história.

 

 

* Colaboração: Rita Couto, estudante do terceiro período de Comunicação Social da UFJF, em 02/08/2005.

 

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.