• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação

    Última chance


    Vestibular e Pism III, logo no início do ano, fazem estudantes trocarem a semana de festas pelos estudos para não fazer feio nas provas

    Ricardo Corrêa
    Repórter
    28/12/05

    Veja o que diz Makerley Silva, diretor de cursinho, sobre a importância de saber dosar os estudos nesses últimos dias antes da prova. Clique!

    Veja!

    Fim de ano é época de aproveitar as festas, curtir o réveillon com a família e os amigos e “bebemorar”. Principalmente para os jovens, que não perdem uma chance de se divertir. Mas para muitos deles, os últimos dias de 2005 e os primeiros de 2006 serão de estudos e tensão. A fase decisiva do vestibular 2006 e o módulo III (o último) do Progama de Ingresso Seletivo Misto (Pism), da UFJF, marcados para começar no dia 3 de janeiro, fizeram muitos mudarem os planos e trocarem as festividades pelos livros.

    Nos principais cursinhos da cidade o trabalho continua sendo realizado até sexta-feira, dia 30. Mas para alguns, nem mesmo a segunda-feira, véspera do vestibular, ou os dias de prova serão jogados fora. Caso do Curso Cave, que vai realizar as tradicionais aulas de véspera, na qual se discutem temas que podem cair nas provas do dia seguinte.

    No Colégio Apogeu, o diretor-proprietário, Makerley Silva (foto ao lado), explica que o volume de alunos nas salas diminuiu nesta semana, mas que as aulas continuam, inclusive com um plantão tira-dúvidas na segunda-feira. Aproveitar ou não esses momentos é com o aluno.

    "Essas provas em data próxima da virada do ano trazem vantagens e desvantagens. O bom aluno percebe o momento e sai na frente daquele que não quer nem saber de perder o réveillon. Acabando as provas ele pode ainda aproveitar o restante do mês para tirar férias" explica Makerley.

    Sem perder tempo

    No Colégio e Curso Conexão, as salas continuam cheias e as aulas acontecendo normalmente. Além do revisional, que segue até sexta, um plantão tira-dúvidas será montado na segunda-feira, dia 2. Daniel Sobrinho do Nascimento, de 17 anos, já avisou que não vai perder um minuto sequer.

    "Vou vir à aula todos os dias, inclusive segunda à noite. Na hora da virada não vou estudar, mas vou aproveitar esses dias sim, porque acho que pode fazer a diferença. Tem professores que recomendam estudar, outros recomendam que não, mas acho que vai de cada um. Eu pretendo aproveitar esses dias estudando", explicou o jovem que vai participar do Pism III.

    Quem também vai fazer o Pism e espera ano que vem estar cursando a Faculdade de Educação Física é Letícia de Souza Scotelano, 17 anos. Para conquistar o objetivo, ela está estudando normalmente nessa época de festas de fim de ano. "Estou sim. Estou fazendo revisional de manhã e estudando por conta própria de tarde", diz ela, avisando que não pretende estudar na hora da virada.

    "No dia 31 não, mas no dia primeiro vou ver o filme 'Incidente em Antares' para reforçar um pouco", explica a estudante do Colégio Santa Catarina, cujas aulas vão até sexta-feira. Mesmo com a correria e os estudos atropelando a semana de festas, ela prefere o vestibular logo no início do ano mesmo.

    "Prefiro logo no início do mês porque já estou muito cansada de estudar. Deixei de viajar também. Se eu aprendo alguma coisa nesses dias eu não sei, mas não me sentiria bem indo viajar nas vésperar de prova", confessa Letícia, que pretende manter uma rotina de seis horas por dia dedicadas aos estudos durante essa semana.

    Trabalho em dobro

    Para os estudantes do Colégio João XXIII a situação é ainda mais complicada. Por causa da greve dos professores e servidores federais, que parou as aulas por três meses, as últimas semanas têm sido de correria. Enquanto outros alunos já estão revisando a matéria, eles ainda estão aprendendo. E por isso não querem perder tempo. Elisa Vasconcelos, 18 anos, por exemplo, vai tentar uma vaga no curso de administração, e diz que está aproveitando bem o tempo restante.

    "Eu estudei na semana de véspera do Natal e estou estudando essa semana sim. Inclusive porque estou tendo aula. Se não tivesse tido a greve, nós iríamos ter aula até dia 22 ou 23", conta a estudante que afirma que de uma turma de 35, apenas 10 pessoas, mais ou menos, estão freqüentando as aulas.

    "É claro que muita gente fez vestibular e não passou para a segunda fase. Mesmo assim. Tem gente do Pism que está matando aula essa semana", revela, para depois contar o que pretende fazer no dia 31.

    "Não vou me preocupar em estudar, só se sobrar tempo mesmo. Eu acho que não resolve porque vou acabar não fazendo nem uma coisa nem outra. Nem vou aproveitar as festividades nem vou estudar direito se ficar muito preocupada", avalia Elisa, que, no entanto, vai usar a véspera das provas para revisar.

    "Na véspera eu sempre estudo, de manhã, à noite, nos dias das provas mesmo", explica a estudante, que preferia que as provas fossem mais para o meio do mês. "Eu preferia porque estou tendo que aprender o que perdi em três meses em duas semanas, além de ser muito em cima da passagem do ano", diz.

    Também estudante do Colégio João XXIII, Gabriel Meneguelli Moreira, 18 anos, busca uma vaga no curso de Turismo. Ele não quer nem saber de estudar nos dias 31 e 1º.

    "Definitivamente não. Tudo o que poderia ser feito eu já fiz. Agora é ter auto-confiança e aproveitar as festas de fim de ano. Com todas essas comemorações de fim de ano, acabei dando uma amenizada nos estudos", confessa.

    "A minha preparação para realizar o vestibular começou no início de 2005, acredito que agora na reta final não há muito o que fazer. É necessário ter tranqüilidade, e confiar em tudo o que aprendi durante o ano. Agora é revisar toda a matéria e manter a calma."

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.