Juiz de Fora - MG



JF: mercado saturado e piso de 4,25 salários mínimos


De acordo com o presidente do Sindicato dos Médicos de Juiz de Fora, o gastroenterologista Gilson Salomão, o mercado na cidade para os profissionais recém-formados em Medicina está extremamente conturbado e hipertrofiado. "Aqui em Juiz de Fora e região, há um médico para cada habitante, sendo que a Organização Mundial de Saúde estabelece um média de um médico para cada mil habitantes", explica.

E o médico diz que a situação tende a ficar pior em função do aumento do número de formandos com as duas faculdades particulares da cidade - uma já funcionando há um ano e meio e a outra com previsão de abertura para o próximo ano. "Juiz de Fora está próxima dos grandes centros e o alto número de médicos concentrado na cidade gera uma desvalorização profissional e a situação do subemprego".

Em relação às especialidades em alta, Salomão esclarece que hoje está acontecendo um resgate às origens o que faz a medicina familiar estar em moda. "As superespecialidades perderam um pouco de força. O Sistema Único de Saúde e os convênios não as tornam financeiramente atrativas".

Salário

Sobre o piso salarial, o gastroenterologista fala que a faixa recomendada pela
Federação Nacional dos Médicos é de R$ 2.800 por 20 horas semanais. No entanto, o valor que a rede particular paga na cidade é de 4,25 salários mínimos, o que equivale a R$ 1.020 pelo mesmo período estipulado pela federação. "Na rede pública, esse valor varia, porque existem os planos de carreira", esclarece.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.