Esteticista Aliando beleza e saúde

A coordenadora do curso de graduação tecnológica de Estética e Imagem, Adriana Duque de Freitas, fala a importância dos estudos para o profissional de Estética. Clique no ícone ao lado para assistir.

Veja!
Sílvia Zoche
Repórter
17/10/2006

Foto de uma aula prática do curso
de graduação em estética e imagem pessoal Trabalhar com o público, mexer com a auto-estima das pessoas, lidar com a saúde do cliente faz parte da vida do esteticista, profissional que fez curso técnico ou curso de graduação.

Estética facial e corporal; embelezamento de pés e mãos; depilação; corte, tratamento e química de cabelos; maquiagem são algumas das áreas que um esteticista pode atuar.

O mercado da estética atrai o interesse de muitas pessoas que querem se submeter às técnicas como clientes ou desejam ser profissionais da área. Mas antes de trabalhar com este ramo, é preciso estudar. Há duas formas de ingressar nesta carreira. Uma delas é através de um curso técnico e a outra é através do curso de graduação.

Em Juiz de Fora, o curso técnico para Esteticista tem duração de 18 meses aproximadamente. Quem quiser cursá-lo, precisa ter o segundo grau completo ou, no mínimo, estar no Ensino Médio. Para fazer o curso de graduação tecnológica em Estética e Imagem Pessoal, com duração de dois anos, só pode fazer quem tiver o Ensino Médio completo.

Curso técnico

Foto da supervisora pedagógica do Senac, Carla do Carmo, ao telefone Segundo a supervisora pedagógica do Senac, Carla do Carmo (foto ao lado), pela Lei de Diretrizes e Bases (LDB), cada curso técnico tem a liberdade de montar sua grade curricular.

O curso de Juiz de Fora, por exemplo, por ser cadastrado no Ministério da Educação (MEC) na área de saúde, deve ter um mínimo de 1200 horas para ser considerado um curso técnico. "Há lugares que cadastram como Imagem Pessoal, mas preferimos fazer um paralelo com a área de saúde. Nossos professores são todos pós-graduados, com formação em saúde", ressalta Carla.

No curso, os alunos aprendem massagem relaxante, estética redutora, modeladora, drenagem linfática corporal e facial, aplicação de máscaras, limpeza de pele, entre outras tecnicas de estética facial e corporal.

Quem quiser aprender a prática de corte, química e tratamento de cabelos, manicure e pedicure, por exemplo, terá que fazer um curso de qualificação a parte, porque o objetivo é trabalhar com a área de saúde. "Ele vai aprender, por exemplo, a identificar problemas no couro cabeludo e indicar a procura de um dermatologista, mas não vai prender a fazer escova, uma química. Assim como vai saber e entender a importância da nutrição para o bom resultado dos tratamentos estéticos, mas ele não vai passar uma dieta. Não é uma atribuição do esteticista", explica a supervisora.

Em Juiz de Fora, o curso existe desde 2005 e cerca de 90 alunos passaram por lá. "As pessoas vêem que a resposta do mercado para a estética é promissora. É interessante que já fisioterapeutas e enfermeiros fizeram o curso para buscar capacitação técnica, para associar aos conhecimentos que tiveram na graduação", comenta Carla.

Foto de uma sala de aula do Senac com camas 
para estética facial e corporal Os estudantes participam de três módulos, um em cada semestre, com aulas que podem ser de manhã ou à noite e algumas vezes com turmas à tarde. O primeiro módulo é teórico, o segundo mostra a estética facial em aulas práticas e teóricas, assim como o terceiro em relação a da estética corporal.

Há um espaço especialmente para que os estudantes possam exercer a função do esteticista. "Eles têm condições de reproduzir fielmente o que um esteticista faz, acompanhado de um supervisor", diz. Primeiro, elas praticam entre elas, depois em pessoas conhecidas e em um curto espaço de tempo já começam o atendimento a comunidade.

Há trabalhos paralelos com os alunos que aprendem gestão de negócios, português, apresentação diante do cliente, além de participarem de palestras e eventos de Estética.

Curso de graduação tecnológica

Foto aparelhos usados para tratamentos estéticos Ter afinidade com a área, gostar do que a estética trata já um passo para fazer o curso superior. É o que diz a coordenadora do curso de graduação tecnológica em Estética e Imagem Pessoal da Universo/JF, Adriana Duque de Freitas.

São dois anos estudando um tema específico durante a faculdade. "É uma mescla de teoria e prática", diz Adriana. São quatro módulos. O primeiro é teórico e aborda a área de saúde; o segundo e terceiro são aulas práticas. "Eles aprendem a fazer massagem, maquiagem, cabelo, estética facial e corporal, tratamentos pré e pós operatório", cita.

No último módulo, aprendem a gerenciar os negócios. "Eles precisam saber sobre compra de mercadorias, atendimento de pessoal, área financeira, como fluxo de caixa, estudar ética e entender que determinados procedimentos não são de sua área", explica a coordenadora, lembrando, por exemplo, que técnicas invasivas são proibidas de serem executadas.

"O que existe é uma parceria entre esteticistas e médicos, nutricionistas. No curso, ele aprende a anatomia humana em modelos anatômicos para saber como sua massagem vai atuar no organismo do cliente. Ele vai saber explicar para a pessoa que ela precisa de uma dieta e de exercícios físicos, em certos casos e vai indicá-lo para o profissional".

Foto de uma sala de aula do curso
de graduação em estética e imagem pessoal A professora de anatomia humana do curso, Márcia Castro Pontes, lembra que a drenagem linfática é uma técnica que virou moda, mas que precisa de muito conhecimento para ser colocada em prática. "Tem muita gente que nem sabe o que é a linfa, pra que ela serve" e lembra que um profissional gabaritado sabe identificar um nódulo canceroso. "Quem não sabe, vai mexer e espalhar o câncer. A drenagem linfática é importante, resolve, mas a pessoa tem que saber o que é".

Os alunos possuem laboratórios para colocarem em prática as técnicas, inicialmente entre eles e depois abrem o atendimento para os funcionários e estudantes de outros cursos da instituição. "Existe também ações de mercado fora de sala". O curso já possui três anos na cidade e já formou três turmas até agora.

O mercado

Foto de uma sala de aula de prática do curso
de graduação em estética e imagem pessoal Tanto Carla quanto Adriana dizem que o mercado para os esteticistas é promissor, mas para Adriana o mercado em Juiz de Fora é ainda muito informal. "Tem alunos que chegam com o curso técnico e já entendem as necessidades de higiene, de se usar máscara, luvas. Mas os que chegam crus, que aprenderam com pessoas sem preparo, têm que ser polidos. No fim do curso, é gratificante ver a evolução deles", diz.

Carla lembra que em toda as áreas existem atuações paralelas, mas acredita que os clientes não vão aceitar o trabalho de pessoas que não são profissionais formados. "As pessoas estão mais informadas". Adriana concorda e diz que o profissional com formação superior, assim como o técnico, passam segurança ao cliente, por terem conhecimento. "Se você trabalha com profissionais que têm embasamento científico, que atuam numa linha correta, o resultado é positivo", fala Adriana.

Os homens não estão excluídos deste mercado e deixam o preconceito de lado e já começam a procurar pelo curso. Para os que fazem a graduação e ainda têm receio de atuar na área, por algum tipo de discriminação que possam sofrer, a dica de Adriana é canalizar, inicialmente, para áreas como a capilar e a massagem desportiva. "A massagem desportiva é um filão, porque há poucos profissionais trabalhando nesta área em Juiz de Fora". Carla diz que até agora três homens tiveram interesse pelo curso técnico, mas que a procura por cursos de qualificação como manicure e depilação tem aumentado. "Isso é muito legal", diz.

Para conseguir conquistar seu espaço, o profissional deve lembrar que não pode ficar parado no tempo e assim como outras profissões, a Estética sempre traz novidades.

Disciplinas dos cursos

Disciplinas do curso técnico

Módulo I - Básico da área de saúde
  • Bioética
  • Fundamentos da Saúde
  • Biossegurança em Saúde
  • Educação Ambiental
  • Segurança no Trabalho
Módulo II
  • Legislação Específica e Normas de Vigilância Sanitária
  • Anatomia e Fisiologia Humana
  • Eletroterapia
  • Cosmetologia
  • Dermatologia Facial
  • Técnicas e Procedimentos Estéticos Faciais
Módulo III
  • Gestão e Administração do Serviço de Estética
  • Dermatologia Corporal
  • Técnicas e Procedimentos Estéticos Corporais
Disciplinas do curso de graduação tecnológica

1º período

  • Suporte básico á vida
  • Fisiopatologia
  • Projeto interdisciplinar - fundamentação científica da estética
  • Bioquímica
  • Anatomia humana e morfologia celular
  • Fisiologia
  • Microbiologia e imunologia
  • História da Beleza
2º período
  • Nutrição e reeducação alimentar
  • Dermatologia e envelhecimento
  • Massaeg em estética
  • Cabelo-Saúde e Tratamento
  • Cosmetologia
  • Técnicas orientais
  • Eletroetrapia em estética
  • Projeto interdisciplinar - planejamento da imagem pessoal
3º período
  • Estilo e imagem pessoal
  • Pêlos e depilação
  • Estética facial e corporal
  • Cabelos-corte e estética
  • Maquiagem
  • Embelezamento de mãos e pés
  • Pré e pós operatório de cirurgia
  • Projeto interdisciplinar - produção de beleza
4º período
  • Empreendedorismo
  • Gestão de negócios e eventos
  • Gestão e Seleção de Pessoas
  • Legislação e ética profissional
  • Biosegurança
  • Consultoria em Beleza
  • Projeto interdisciplinar - gerenciamento em estética

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.