Artigo
Unhas
Anomalias, tratamento e embelezamento
::: 14/08/2002

As unhas nos animais inferiores têm importante função na defesa e sobrevivência. Nos seres humanos, têm discreta função de proteção das extremidades e, principalmente, decorativa. Mãos e unhas bonitas são objetos de versos, fontes de inspiração, sensualidade e fetiche e, por isso mesmo, qualquer alteração gera preocupação.

Em casos de doenças mais graves, o organismo reserva sua fonte de proteína, vitamina e de defesa para órgãos vitais. O nutriente fica escasso primeiramente nas unhas e nos cabelos, cujas funções são basicamente decorativa. Nesses casos, ambos ficam enfraquecidos, opacos e sem vida. Isso ocorre principalmente quando o paciente sofre de infecções sérias e prolongadas, diabetes e doenças da tireóide, tem carências de proteínas e vitaminas ou usa certos tipos de medicamentos.

Os problemas mais comuns

Unhas fracas, quebradiças ou que descolam na sua parte distal: Na maioria dos casos, o problema ocorre por manipulação excessiva, como uso demasiado de esmalte, fortalecedores contendo formol, microtraumatismo em unhas (exemplo: digitadoras). Deve-se, no entanto, sempre descartar doenças da tireóide, diabetes, anemia, carência de ferro e medicamentos. O tratamento é simples. Podem ser usadas capsulas de gelatina, ferro, solução fortalecedora como o famoso casco de cavalo (que contém substâncias endurecedoras), hidratantes com uréia e silicone e banhos de silicone (que formam uma película protegendo temporariamente a lâmina ungueal).

Manchas brancas nas unhas: São muito comuns, geralmente sem significar doença. Ocorrem por traumatismos demais na unha, ao se retirar a cutícula, já que a matriz da unha pode ser levemente afetada.

Unheiro: É o edema da cutícula. Pode ser causado por cândida (em pessoas que mexem muito com água ou umidade), ou por bactéria ( geralmente após um traumatismo, como tirar a cutícula no local).

Micoses: A mais característica é a unha que vai ficando porosa, descolando e formando uma massa por baixo. É importante salientar que não é pega só em pedicure, como muitos pensam. Uma prova disso é que homens que nunca vão à pedicure são os mais acometidos. A causa é o fungo que existe no ar agravado pela predisposição familiar, diabetes, suor excessivo nos pés e uso contínuo de sapatos fechados. Microtraumatismo vão descolar a unha e facilitar a umidade debaixo dela, onde o fungo se acomodará. Existem atualmente antifúngicos orais muito eficientes. No caso de micose inicial, cortar bem a unha e usar antifúngicos locais.

Unhas encravadas: São defeitos constitucionais, onde a unha se encurva muito e entra dentro da carne, incomodando muito o paciente. É agravada com a idade e o corte errôneo da unha. Deve-se preventivamente cortar a unha reta, evitar tirar muito a cutícula nos cantos e em casos mais intensos recorre-se à cirurgia, que tira a matriz da unha responsável pelo seu crescimento naquele canto.

Quando várias unhas são acometidas por algum problema, deve-se procurar o dermatologista para afastar algumas doenças como líquen plano, psoríase, etc.

Tecnologia em prol da beleza

Atualmente, os recursos mais modernos usados no embelezamento das unhas são:

  • Banhos de silicone
    Para unhas fracas, é muito útil o uso de uma película fina periódica de silicone aderente à lâmina ungueal, que ficará protegida de produtos químicos, detergentes, microtraumas.
  • Unhas de porcelana e silicone
    Hoje são muito usadas. A de silicone fica mais fina e flexível. Não se usam mais as unhas postiças com cola, pois esta pode dar dermatite de contato e destruir a unha natural embaixo. São recursos muito úteis. Consistem na complementação da unha lesada com pinceladas de fina camada de porcelana ou silicone, que se aderem ao tecido ungueal, até ficar igual à unha natural.
    Devem ter manutenção semanal como qualquer unha. O crescimento da unha natural continua normal. Em micoses do dedão do pé, onde a resposta ao tratamento antimicótico é muito demorada , pode-se complementar com o uso do silicone, principalmente no verão, quando as pessoas ficam mais constrangidas com o uso de sandálias, em piscinas ou praias. Pessoas que roem unha podem ser muito beneficiadas.

Cristina Mansur
é dermatologista, professora e chefe
da disciplina de Cosmiatria do Serviço
de Pós-Graduação em Dermatologia da UFJF.
Saiba mais clicando aqui.

Sobre quais temas (da área de dermatologia) você quer ler novos artigos nesta seção? A médica Cristina Mansur aguarda suas sugestões no e-mail mansur@jfservice.com.br

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.