Artigo
Infecções de pele
::: 6/02/2003

Com o verão, todas as infecções da pele tornam-se mais comuns. Nós temos na nossa pele normalmente as bactérias de defesa. No verão, com o suor e aumento da temperatura de pele, as bactérias patogênicas vencem as de defesa da pele , e passam a causar doenças.

A mais comum é o Impetigo, antes chamado de Pereba. Antigamente achava-se que era só falta de higiene, mas ele ocorre frequentemente no verão, nas praias por estarem com a água contaminada ou mesmo em praias e piscinas limpas, já que só ficar muito na água, com corpo molhado facilita a penetração dessas bactérias. Em geral quando a lesão tem muita crosta é causado por estreptococus. Quando tem muita bolha o agente é o estafilococus, uma bactéria mais resistente, que requer antibiótico oral. Sempre aconselha-se o banho diário com sabonete antisséptico, trocar e lavar as roupas diariamente e se for muito frequente pesquisar alguma doença sistêmica, principalmente a diabetes.

Nas pernas as bactérias costumam penetrar mais, podendo deixar marcas e manchas que demoram a sair. Por isso tratar o mais precoce possível.. Quando a bactéria desenvolve no folículo piloso, tem aquele olhinho de pus no poro, é o que chamamos de Foliculite ou Furúnculo, e o agente causal é quase sempre o estafilococus, necessitando tratamento oral. Existem casos de furunculose muito recidivante. Nestes, devemos sempre afastar diabetes, outra infecção como urinária que pode servir de foco. Usar sempre antibióticos locais em áreas que podem não ter furúnculos, mas que servem como reservatório e são as narinas, umbigo e região genital.

Quando a bactéria penetra no tecido gorduroso subcutâneo, causa a Erisipela. É causado por estreptococus, e apesar da perna ser o local mais frequente, pode ocorrer também na face. Para diagnosticarmos como Erisipela, o local deverá ter calor, rubor, dor e edema. Machucados pequenos, picadas de inseto, frieiras, fissuras nasais ou eczemas seborreicos na face sãos as portas de entrada mais frequentes do estreptococus.. Frequentemente é recidivante, o que é sério pois pode levar a fibrose dos vasos linfáticos que drenam os líquidos da perna, e causar elefantíase. O tratamento de escolha, que deverá ser feito por especialista, ainda é o antigo Benzetacil.

Estas infecções de pele respondem bem ao tratamento e assepsia local.


Cristina Mansur
é dermatologista, professora e chefe
da disciplina de Cosmiatria do Serviço
de Pós-Graduaçao em Dermatologia da UFJF.
Saiba mais clicando aqui.

Sobre quais temas (da área de dermatologia) você quer ler novos artigos nesta seção? A médica Cristina Mansur aguarda suas sugestões no e-mail mansur@jfservice.com.br

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.