• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde


    Artigo
    Saúde da mulher e nutrição
    ::: 06/03/2007

    Mulher em frente ao espelho Dia 8 de março é o dia internacional da mulher e por isso vamos abordar alguns aspectos da nutrição na saúde da mulher.

    A fisiologia da mulher gera necessidades nutricionais específicas, que vão além da demanda básica de nutrientes e calorias em relação aos demais grupos de indivíduos. A grande maioria das mulheres combina uma jornada dupla, a vida profissional e responsabilidade da casa. O estilo de vida determina a saúde, bem como os sintomas perimenstruais.

    A pressão social em torno da auto-imagem corporal é muito forte, o controle do peso, inclusive as dietas para emagrecimento, é freqüentemente uma preocupação diária . A atividade física faz parte do estilo de vida saudável e é altamente recomendada para aliviar a maioria dos riscos de saúde específicos da mulher - excesso de peso, osteoporose, doenças neoplasicas e cardiovasculares.

    A saúde óssea é importante para homens e mulheres, mas as diferenças hormonais a tornam especialmente importante para as mulheres. O osso serve como estrutura para o corpo, como proteção dos órgãos vitais e como uma reserva metabólica de cálcio, fósforo e outros minerais em períodos de deficiência mineral.

    A massa óssea evolui ao longo da vida, sendo regulada por mecanismos genéticos, mecânicos e hormonais. A matriz óssea se forma na infância e o pico se dá aos 20 anos. Não só fatores genéticos determinam a massa óssea, também fatores ambientais como exercícios e alimentação desempenham um papel importante posteriormente.

    Em especial em torno da menopausa, ou entre os idosos, a qualidade óssea fica comprometida, maior perda da massa óssea, microarquitetura, estrutura e força, que levam a uma menor qualidade óssea global e ao risco de desenvolvimento de osteoporose.

    A osteoporose é uma doença silenciosa caracterizada por baixa densidade óssea e deterioração da microarquitetura do tecido ósseo, que leva a fragilidade óssea e ao aumento da suscetibilidade a fraturas. Mundialmente calcula-se que uma em cada três mulheres acima de 50 anos é afetada pela osteoporose. O custo anual para tratar fraturas osteoporóticas nos EUA, no Canadá e na Europa é de US $ 48 bilhões.

    Os períodos críticos da vida da mulher com respeito a saúde óssea são infância e puberdade, gravidez e lactação, menopausa, velhice.

    Os minerais cálcio, fósforo, manganês e zinco e as vitaminas D, C e K são micronutrientes importantes como componentes ósseos ou reguladores do metabolismo ósseo. Os fitoestrógenos têm ação similar a dos hormônios sexuais, deficientes na menopausa.

    Saco cheio de grãos de soja Sem sombra de dúvidas, a soja é a grande estrela dos fitoestrógenos. Suas isoflavonas são responsáveis não só por substituir os hormônios na menopausa, mas também por reduzir os riscos cardiovasculares, câncer e alívio dos sintomas da menopausa. A porção mais rica em isoflavonas é o grão in natura, que pode ser consumido junto ao feijão, na salada ou torrado.


    Não só o cálcio do leite ajuda na prevenção da osteoprose, mas também a proteína básica do leite melhora a densidade óssea, segundo estudos realizados com mulheres.

    A doença cardíaca é a principal responsável pela morte de mulheres e homens no mundo inteiro. As mulheres são mais protegidas que os homens em relação ao aumento do LDL colesterol e a doenças caridiocirculatórias. Esta proteção é perdida na menopausa e fatores metabólicos de risco são desenvolvidos ao longo da vida, o que requer das mulheres cuidados especiais.

    O LDL, ou colesterol ruim, é produzido na menopausa e aumenta muito o risco de doenças cardíacas. Também o colesterol do soro HDL, o colesterol protetor, que não se encontra alto na maioria das mulheres, é fator de risco, podendo ser aumentado com exercícios e ingestão de Ômega-3. Os triglicérides, especialmente antes da menopausa, são fator de risco mais preditivo que demais colesteróis e é agravado no excesso de peso, diabetes tipo 2 sedentarismo e dietas com alto teor de carboidrato.

    Duas mulheres conversando e uma delas fumando A resistência insulínica e aumento da glicose também é fator de risco, bem como o tabagismo e os níveis de pressão arterial. Entre outros acometimentos na mulher estão os tumores que tem índice de 40% proveniente da alimentação. Dentre os tumores destacamos o câncer de mama, o câncer cervical, o endometrial e ovariano.

    A obesidade e dietas com baixos teores de antioxidantes são os grandes responsáveis pela incidência dos tumores. A dieta exerce um papel fundamental na manutenção da saúde das mulheres - e também dos homens. O controle do peso é essencial. Comer gorduras equilibradas ajuda a proteger contra doenças cardiovasculares e neoplasicas.

    A ingestão de vitaminas e minerais é essencial à prevenção. Um dos mais importantes é o cálcio, que tem um papel na saúde óssea , pode ter um papel no controle do peso e parece ser um dos melhores candidatos a aliviar sintomas menstruais.

    Nutrientes para saude ossea da mulher
    Nutriente Função nos ossos Fontes
    Cálcio Componente da matriz óssea na forma de cristais de hidroxiapatita, dá estrutura e força aos ossos Queijo, leite, amêndoas
    Fósforo Componente da matriz inorgânica do osso, tendo as mesmas funções acima Soja seca, queijo, pistache, pão integral, peixe, carne, chocolate ao leite
    Magnésio Estabiliza os cristais de hidroxiapatita na matriz óssea, regula o turnover ósseo Feijão amêndoas, amendoim, chocolate escuro, arroz integral, pão integral
    Zinco Co-fator essencial a formação de enzimas, estrutura colagenoso do osso Ostras, milho, fígado, pó de cacau, carne bovina, queijo
    Vitam. D Regulador essencial do cálcio no osso, aumenta a absorção intestinal de cálcio Ação da luz solar na pele, peixes oleosos, nozes, mexilhões, cogumelo
    Vitam. C Co-fator essencial na hidroxilação e síntese do colágeno Frutas e vegetais
    Vitam. K Necessário a carboxilação das proteínas da matriz óssea durante a síntese Couve de Bruxelas, brócolis, fígado de galinha

    Arnaldo Pinheiro
    é nutricionista formado pela UFV em abril de 1992
    trabalhando na área de nutrição clínica, nutrição enteral
    e nutrição esportiva.

    Sobre quais temas (da área de nutrição) você quer ler novos artigos nesta seção? O nutricionista Arnaldo Pinheiro aguarda suas sugestões no e-mail viver_nutricao@acessa.com

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.