Cal Coimbra Cal Coimbra 11/10/2007

Brincadeiras que desenvolvem a
comunicação nos bebês - Parte II

foto de uma pessoa lendo Ajudar a criança a desenvolver habilidades específicas é sempre um desafio para a família ou para os que cuidam dela. Especificamente no caso da linguagem, é importante incentivar e encorajar a criança a despertar o interesse pela comunicação.

Os adultos ao mostrarem os objetos a ela devem ter a sensibilidade de perceber o interesse da criança pelas brincadeiras. Depois do jogo de interação face-a-face, podemos começar a brincadeira para habilidades visuais.

No recém-nascido, os móbiles são importantes para esse desenvolvimento. Não devem ser colocados apenas na posição central da caminha ou do berço para que o bebê possa vê-lo quando deitado. Deve-se colocá-los também um pouco para a direita e outro para a esquerda. Não é aconselhável amarrado apenas de um dos lados. Devem ser coloridos, de preferência com cores contrastantes.

Com criatividade, pode-se fabricar móbiles em casa mesmo sem precisar gastar dinheiro com brinquedos caros. Materiais como papel, papelão, plásticos, quando pintados, podem surtir bons efeitos e distrair o bebê. Devem ser bastante fortes para a segurança do bebê ao manipulá-los.

Se o bebê já consegue sentar, por exemplo, pode-se permitir que ele passe boa parte do dia sobre uma manta no chão com brinquedos de várias formas, tamanhos e cores.

Deve-se dar oportunidade ao bebê de ver diversos objetos e de diferentes ângulos para que ele possa com o tempo conseguir distinguir os objetos em diversas posições, cores e formas, importantes para o desenvolvimento da percepção visual, que vai contribuir para o aprendizado na escola.

As habilidades de mãos e olhos numa relação próxima permitem aos bebês fazer escolhas dos objetos. Lembremos que a educação consiste em oferecermos objetos para que o próprio bebê faça suas escolhas naqueles que mais lhe interessam. Educar não é impor, é respeitar as escolhas, que vão favorecer uma comunicação mais espontânea.

As habilidades visuais contribuem também para a leitura e escrita quando associada às habilidades motoras, que também têm papel importante para o desenvolvimento geral da criança.

Ao oferecer objetos para o bebê, o intercâmbio entre o adulto e ele deve ser realizado com objetivo de encorajá-lo a falar, a ser responsivo durante as brincadeiras, para ampliar o desenvolvimento lingüístico e a curiosidade. Este momento é rico em informações para o estabelecimento das relações interpessoais.

Estamos observando que mesmo tendo o principal objetivo aqui que é desenvolver as habilidades visuais que o bebê precisa para observar as posições e os movimentos dos objetos, ainda assim pode-se desenvolver as habilidades sociais e de linguagem, quando tratamos de relações humanas.


Cal Coimbra
é psicóloga e doutora em Fonoaudiologia
Saiba mais clicando aqui.

Sobre quais temas (da área de Fonoaudiologia) você quer ler nesta seção? A fonoaudióloga Cal Coimbra aguarda suas sugestões no e-mail viver_fonoaudiologia@acessa.com

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.