Música na pista Conheça os DJs que agitam as noites de Juiz de Fora

Renata Cristina
Repórter
29/11/2006
Foto do Dj Erich Monteiro
Leia mais

Música! Esta é a palavra que inspira a vida de um DJ. O profissional deve estar por dentro do que rola no cenário internacional e, ainda, contagiar o público com os hits na pista. Coloque, ainda, nos pré-requisitos, uma pitada de originalidade, energia e vontade de aproveitar a noite.

"Não dá para quem não curte balada", atesta o DJ Erich Monteiro (foto ao lado), que há cinco anos exerce a profissão em Juiz de Fora. Monteiro conta que começou por acaso no ramo, pois promovia festas e não tinha ninguém para tocar no intervalo. "Resolvi tentar", recorda. Para o DJ, não há como definir um estilo para o profissional, já que a música é plural e oferece diversas possibilidades em um agito.

Foto do DJ Vovô Se por um lado, há todo um glamour na função, por outro, há de se estudar para o ofício. Os menos atualizados e que não acompanham os avanços tecnológicos também em relação a música têm dificuldades de sobreviver no mercado. O veterano das pistas, DJ Marquinhos Vovô (foto ao lado), há 34 anos na profissão, sabe bem o que é isso. "Quando comecei, na década de 70 não tinha muitos recursos. Tudo era muito artesanal. Atualmente, com o computador, crio sons e fica tudo perfeito, sem chances de erro", observa.

Vovô faz sucesso nas pistas com os hits de sucesso das décadas de 70 e 80. Para o rapaz que fez carreira, mesmo sem gostar de música na adolescência, a profissão de DJ significa muito mais que diversão. "É a minha vida", reconhece. Para quem está começando a profissão, ele aconselha: "falta muita criatividade no mercado. Essa geração precisa de fazer experiências com os equipamentos, trazer coisas novas".

Imagen DJ Kureb Imagem do DJ Guilherme Imagem do DJ Zulu

Se é para falar do novo, o DJ Kureb (foto acima à esquerda) representa a ala alternativa eletrônica da cidade. "Já criei muitos sons, gosto de inovar na pista", define. O trabalho de Kureb é calcado na minimal, composta de um som mais leve e fundamentada em um conteúdo musical mais ritmado, o que significa não contar somente com o gênero bate-estaca, tão apreciado pela juventude. "Esta música é para sentir", garante.

Acostumado a balançar as pistas, o DJ Stefan confessa que gosta mesmo é de sacudir o esqueleto da moçada. "Me adapto ao público e a casa noturna", revela seu segredo. Em seu repertório, rola o melhor do house e eletro house, mas também sobra espaço para criar. "Não tenho medo de tocar uma música nova. Pode ser que um dia estoure", reconhece.

Com experiência de 10 anos nas baladas, o DJ Guilherme (foto acima, centro) também aposta no house. "É o que os jovens gostam", acredita. Já o rei das misturas é o DJ Zulu (foto acima, à direita), que adora dar uma variada nos estilos durante a noitada. "Coloco um pouco de house, eletro, hip hop, funk e até micareta", surpreende. O que não faltam são opções para a sua noite!

Anote aí:
Imagem do DJ Vovô
DJ Vovô
Repertório - é baseado nos hits que embalaram as pistas nas décadas de 70 e 80.
Telefone - (32) 9952-3593

Imagem do DJ Erich Monteiro
DJ Erich Monteiro
Repertório - MPB e sucessos das décadas de 70 e 80.
Telefone - (32) 8415-8273

Imagem do DJ Kureb
DJ Kureb
Repertório - minimal e música alternativa.
Telefone - (32) 8819-4768

Imagem do DJ Zulu
DJ Zulu
Repertório - house, eletro, hip hop, funk e micareta.
Telefone - (32) 9115-3215

Imagem do DJ Stefan
DJ Stefan
Repertório - house e eletro house.
Telefone - (32) 8841-0869

Imagem do DJ Guilherme
DJ Guilherme
Repertório - house e eletro house.
Telefone - (32) 9174-7794

Para enviar endereços com os dados os DJs de Juiz de Fora como os acima, envie um e-mail para redacao@acessa.com

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.