• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura

    Cheiro de Amor A vocalista do Cheiro de Amor, Alinne Rosa, fala sobre os sucessos da banda e sobre sua vinda a Juiz de Fora em uma chopada

    Fernanda Leonel
    Repórter
    20/04/2007

    A vocalista do Cheiro de Amor, Alinne Rosa, fala sobre os sucessos da banda e sobre sua vinda a Juiz de Fora. Na entrevista ao Portal ACESSA.com, essa baiana de Itabuna conta sobre a repercurssão do novo cd "Tudo mudou de cor" e sobre o prazer de cantar em Minas Gerais. Na agenda lotada da banda, Aline achou um tempinho e mandou o recado: "Estou contando os minutos para fazer um super show para vocês nesse fim de semana", diz.

    ACESSA.com: Alinne, como está o momento atual da Banda Cheiro de Amor e a expectativa pelo show que vai acontecer aqui em Juiz de Fora?

    Alinne Rosa: Estamos vivendo uma fase ótima. Lançamos o Cd novo "Tudo mudou de cor", fizemos um ótimo carnaval. Ir para Minas Gerais é sempre bom, adoro o público mineiro, a gente escolheu Minas Gerais para gravar o nosso DVD. Sempre somos muito bem recebidos e sempre dá vontade de retornar. Juiz de Fora não é diferente, a galera é massa.

    ACESSA.com: O que te marcou mais na última vinda a Juiz de Fora?

    Alinne Rosa: A animação do público foi o que mais me marcou. A galera é muito quente, meio baiano também.

    ACESSA.com: Fala um pouco pra gente como foi a sua trajetória até chegar a Banda Cheiro de Amor e a todo esse sucesso?

    Alinne Rosa: Eu sou de Itabuna e sempre tive vontade de cantar, era um sonho meu desde adolescente e fui para Salvador em busca desse sonho. Comecei a cantar em várias bandas, fazia meus free lancers, meus bicos no barzinho até que um dia me descobriram. O pessoal da produção do Cheiro de Amor estava procurando uma cantora, me viram no show e fizeram uma proposta para eu cantar. De lá pra cá já se passaram três anos e três meses com muito trabalho. Graças a Deus já fizemos três cd`s e um Dvd e tem muita coisa caminhando. O público e a banda me receberam muito bem, só tenho coisas boas para falar.

    ACESSA.com: Quais são os projetos da banda?

    Alinne Rosa: Já temos agenda internacional, vamos para Portugal em junho, em julho vamos para os Estados Unidos fazer quatro shows e já estamos pensando no segundo DVD. Pensando em repertório, convidados, onde vai ser, que é o grande dilema da gente. Porque é uma briga, gravamos em Belo Horizonte o último DVD e todo mundo está querendo que agora gravemos em Salvador, os mineiros querem de novo em Minas, São Paulo e Rio também querem, os fãs estão brigando para saber onde será gravado.

    Alinne Rosa ACESSA.com: E será lançado ainda esse ano?

    Alinne Rosa:Devemos gravar ainda esse ano, só não sei se vai sair no final do ano ainda ou no início do ano que vem.

    ACESSA.com:Como você define o estilo da banda?

    Alinne Rosa: A gente toca música baiana, música de trio elétrico, e nesse estilo colocamos vários outros. Isto porque o público da música baiana é muito receptivo para outros estilos. Eu, por exemplo, coloco no show, rock, pop rock, reggae até música romântica. As pessoas gostam. É um público muito eclético. A gente aproveita muito isso para diversificar no repertório.

    ACESSA.com: Qual tem sido o ponto alto dos shows?

    Alinne Rosa: A galera quer escutar muito o "Seu adeus" que a gente trabalhou ano passado, "Esperando na janela" que a gente está trabalhando agora e que todos estão cantando. As músicas de carnaval também, porque quando se fala em "Cheiro" o povo quer um pouco do carnaval da Bahia.

    ACESSA.com: Como está sendo o sucesso do cd "Tudo mudou de cor"? As expectativas foram alcançadas?

    Alinne Rosa:Foram. A gente pesquisou muito o repertório. Colocamos mais músicas pra cima, dançantes nesse disco do que no outro de estúdio que foi meio pop. Esse a gente buscou mesmo as coisas que estávamos colocando no show. Já estamos trabalhando a terceira música agora. Trabalhamos "Esperando na janela", que foi muito bem aceita que onde a gente toca, a galera canta. "Tudo mudou de cor" que a gente toca mais em trio elétrico e a galera dança mesmo porque tem uma coreografia muito marcante. Agora estamos começando a trabalhar a "Dono do meu coração" que é um samba reggae meio romântico e que em Salvador está entre as cinco mais tocadas e vamos começar a trabalhar a música no Brasil inteiro agora. A galera está recebendo muito bem todas as músicas que a gente está trabalhando nesse cd.

    Alinne Rosa ACESSA.com: Você pintava o cabelo de rosa, e agora ficou loira. Vai continuar com esse mesmo estilo?

    Alinne Rosa: Eu acho que as pessoas tinham no cabelo rosa uma Alinne mais infantil, mais brincalhona. Não que isso mudou, essa coisa minha de ser extrovertida. Mas eu acredito que com o novo visual as pessoas estão me olhando com outros olhos, com olhos de uma Alinne Rosa mais mulher. Eu sempre fui isso, é incrível como um cabelo muda a imagem da pessoa. Mas o cabelo rosa foi uma fase muito boa pra mim, tinha fãs que pintavam, até hoje vejo nos shows fãs com cabelo rosa e eu adoro esse carinho.

    ACESSA.com: Como é o contato com as outras cantoras que passaram pela banda, gera um pouquinho de ciúme?

    Alinne Rosa: O ciúme é mais por parte dos fãs. Fica um brigando pela outra, mas nós mesmos somos amigas praticamente. A gente se vê, se encontra. Passo trote para as duas, é uma comédia, a gente se dá super bem. Sempre que tem show aqui em Salvador, eu chamo para ver se a Carla está disponível pra fazer uma canja comigo. É normal, independente de ter sido cantora da banda. É assim como eu encaro outros artistas que não cantaram no "Cheiro". É um contato normal, não tem essa coisa que as pessoas imaginam de rivalidade, nada disso.

    ACESSA.com: Assim como elas, você também pensa em seguir carreira solo?

    Alinne Rosa: Isso se acontecer vai ser de uma forma natural. Mas por enquanto não passa nada na minha cabeça sobre isso. Pelo contrário, estou numa fase muito boa com na banda "Cheiro", estamos com a agenda muita cheia graças a Deus, então é mexer em time que está ganhando. Por enquanto está tudo ótimo, não tem porque partir para um outro tipo de carreira. Inclusive se for o caso de trilhar para esse lado eu posso até contar com a minha equipe de hoje que é super competente e tenho certeza que vai me apoiar sempre nas minhas decisões.

    ACESSA.com: Deixe um recado para o público que está na expectativa pelo show do "Cheiro de Amor" em Juiz de Fora?

    Alinne Rosa: Se vocês estão na expectativa, eu posso dizer que estou muito mais. Sempre gosto de retornar a Minas Gerais pelo calor, pelo amor que eu recebo de vocês e Juiz de Fora não é diferente. Estou contando os minutos para fazer um super show para vocês nesse fim de semana.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.