• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura

    Elisabeth Savalla
    A artista, que deu o nome ao troféu do Festival Nacional de Teatro de Juiz de Fora nesta segunda edição, fala de sua vida e atuação na novela Sete Pecados


    Renata Solano
    *Colaboração
    10/09/2007

    A atriz Elisabeth Savalla (foto ao lado) esteve em Juiz de Fora para a entrega do troféu que recebeu o seu nome e premiou a peça participante do 2º Festival Nacional de Teatro (veja quem foram os ganhadores), realizado entre os dias 06 e 08 de setembro. Na oportunidade, ela aproveitou para estender o feriado na cidade e contar um pouco sobre sua atuação na novela "Sete Pecados", da rede globo. Emocionada e lisonjeada por ter sido escolhida para receber a homenagem na cidade, a atriz diz que ainda se considera uma iniciante.

    Elizabeth estreou na televisão aos 19 anos de idade com o papel de Malvina, na novela Gabriela. No cinema, interpretou o papel da guerilheira de Pra Frente Brasil, filme dirigido por Roberto Farias em 1982. Mas diz que antes de ter seu nome fortalecido entre os de outros artistas consagrados, fazendo sempre muito teatro e participando de vários festivais, como o que aconteceu na cidade.

    A carreira da atriz é recheada de grandes sucessos, entre as novelas destacam-se: Gabriela (onde representou Malvina), O Grito (como Pilar), Estúpido Cupido (irmã Angélica), O Astro (Lili), Pai Herói (Carina Limeira), Plumas e Paetês (Marcela/Roseli), O Homem Proibido (Sônia), Sex Appeal (Margarida), Quatro por Quatro (Auxiliadora), Chocolate com Pimenta (Jezebel) e agora interpreta a vaidosa Rebeca Ferraz em Sete Pecados.

    O trabalho atual
    Foto da atriz Elisabeth Savalla A atriz afirma que não tem nenhuma semelhança com a sua atual personagem e diz que é muito difícil representá-la justamente por isso. Conta que não tem a menor vaidade, e sim a falta dela. Mas assume que seus pecados são a gula e a ira.

    Diz que a gula é um pecado que todo mundo tem um pouco, e que a ira dela é atiçada quando vê a população mais carente passando necessidades ( conheça o trabalho que atriz pretende trazer para Juiz de Fora).

    Em sua passagem por Juiz de Fora a atriz aproveitou para "tomar conta do filho" mais novo, Tadeu Picchi, que se mudou para a cidade e abriu uma agência de intercâmbio. Elisabeth diz, ainda, que descobriu em Juiz de Fora muitas faculdades e gente bonita.

    Com 33 anos de carreira, a artista afirma se emocionar ao ver os jovens iniciantes e fala que o mais importante é não perder a base do sonho de ser ator, porque sabe que é uma profissão muito difícil, mas muito gratificante.

    Foto da atriz Elisabeth Savalla A atriz espera voltar em Juiz de Fora para atuar na peça "Friziléia, uma Esposa à Beira de um Ataque de Nervos". A proposta é fazer apresentações nos bairros da cidade, levando cultura e arte para a população.

    "Depois de fazer teatro pelas ruas com um público de dez mil pessoas, não tem mais graça voltar a apresentar nos teatros convencionais para apenas mil", comenta, lembrando do projeto que já existe no Rio de Janeiro. E ainda acrescenta que essa é a experiência mais importante e significativa de sua carreira.

    Ela contou que em uma ocasião quando apresentou na Favela do Céu, na cidade do Rio de Janeiro, eles estavam em guerra por causa do tráfico de drogas, mas estabeleceram uma trégua durante a apresentação. "Esse é o maior exemplo do que a cultura e a arte podem fazer" afirma Elisabeth.


    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.