• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura

    Padre Fábio de Melo Dono de palavras que encantam, o sacerdote é também, cantor, professor e escritor. Em seu terceiro show em Juiz de Fora, lotou o Cine-Theatro Central


    Renata Solano
    *Colaboração
    21/02/2008

    Nascido em Formiga (MG), Fábio de Melo é tão diligente quanto o inseto que dá nome a sua cidade. Músico, professor, apresentador de um programa, escritor e padre são um pouco das atividades que Fábio exerce em seus dias.

    Padre Fábio confessa que não se recorda quando decidiu ser sacerdote, mas afirma que desde criança adorava a profissão. "Sempre passou pelo meu coração servir a Deus de uma forma mais próxima e direta. A recepção da família foi muito tranquila, pois todos são católicos", conta.

    Aos 16 anos, padre Fábio ingressou para o seminário abrindo mão de um pouco de sua juventude, mas por ser jovem aprendeu maneiras de atingir os demais com uma forma de anunciar o evangelho.

    O sacerdote acredita que seu programa de televisão é importante para disseminar seus pensamentos e suas palavras. "Meu público cresce muito por causa da cumplicidade que o programa representa. A gente adotou uma linguagem de bastante intimidade e isso faz com que as pessoas tenham a sensação que me conhece", comenta.

    Em sua terceira apresentação na cidade, padre Fábio afirma que acha o Cine Theatro Central maravilhoso e o público da cidade muito participativo e caloroso. "Eu já tinha assistido a um DVD do Milton Nascimento filmado no teatro e quando recebi o convite para cantar naquele espaço me senti muito feliz e honrado", acrescenta.

    A música
    Foto de Padre Fábio Foto de Padre Fábio Foto de Padre Fábio

    De uma família de regentes e compositores, logo encontrou seu dom na música e resolveu juntar o útil ao agradável. "A medida em que cantamos o teor de nossa oração, rezamos melhor. As vezes a gente fala demais e nada é absorvido pelas pessoas, mas uma simples canção pode tocar o coração de forma mais eficiente e verdadeira", afirma.

    Suas composições são poesias que trazem a linguagem da sensibilidade, de maneira moderna e com ritmos bem atuais. O show oferecido para seus fãs é uma produção harmônica entre a voz de Fábio e o piano de Maurício Biassall.

    Com um misto de canções e palavras que sensibilizam e levantam o público, permitindo uma troca de energia positiva, Padre Fábio passa mensagens para a vida das pessoas presentes. "Nem todos os presentes são católicos, mas o show não é uma pregação da palavra de Deus, o intuito é fazer com que as pessoas sejam tocadas pela palavra do bem", comenta o produtor Cristiano Moreira.

    Com o apoio da família e da Congregação religiosa pertencente (mesma Congregação do Pe. Zezinho, precursor dos padres cantores desde a década de 60), Padre Fábio de Melo lançou seu primeiro CD, "De Deus um cantador", ainda quando fazia seminário.

    Posteriormente, gravou "Saudades do Céu", com a participação de diversos artistas católicos como Padre Zezinho e Padre Joãozinho. Ao receber a ordenação diaconal, Fábio compôs "As estações da vida" com uma analogia entre as estações do ano e o processo de aproximação do ser humano com Deus. Em 2003, quando já estava ordenado padre, Fábio trouxe para seu público o trabalho "Marcas do Eterno".

    A formação

    Fábio se formou em Teologia na Faculdade Dehoniana, em Taubaté, além disso, é graduado e tem pós graduação em Filosofia. Padre Fábio se considera naturalmente professor. O sacerdote fez mestrado em Teologia Antropológica e está estudando para fazer doutorado em Semiótica. "Eu gosto de ensinar, me sinto bem fazendo isso", comenta.

    Foto de Padre Fábio Foto de Padre Fábio Foto de Padre Fábio
    Foto de Padre Fábio Foto de Padre Fábio Foto de Padre Fábio
    Trabalho atual

    Denominado "Enredos de meu povo simples", o novo trabalho de Fábio é caracterizado por ele como mais um CD comemorativo (anteriores são Tom de Minas e Sou um Zé da Silva e outros tantos).

    "Eu quis colocar um nome que pudesse evidenciar justamente aquilo que eu acho que significa o meu trabalho que é a tradução da vida do povo. A minha fala está a serviço da vida do povo, por isso eu trouxe os enredos vividos na solidão e anonimato que a história nos atinge", conta.

    Com o intuito de lançar ainda nesta semana, Padre Fábio comenta que seu novo livro trabalha o tema da liberdade. "Vou lançar agora o livro Quem me roubou de mim - o seqüestro da subjetividade e o desafio de ser pessoa. Ele trabalha um pouco a grande problemática das relações humanas quando a gente deixa de ser o que é para ser o que o outro determina", comenta.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.