• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura

    Biquini Cavadão canta os grandes sucessos em JF Banda sobe ao palco em Festival que reúne Nando Reis, Nasi e Capital Inicial


    Guilherme Arêas
    Repórter
    14/11/2008

    Tédio, Timidez, Múmias, Zé Ninguém, Vento Ventania, Impossível, Janaína, Dani, Quando eu te encontrar, Quanto tempo demora um mês, Você existe, eu sei, Vou te levar comigo...

    Se você nunca parou para analisar a quantidade de sucessos que o Biquini Cavadão coleciona, está na hora de entender o porquê Bruno Gouveia (vocal), Miguel Flores (teclados), Álvaro Prieto (bateria) e Carlos Coelho (guitarra) estão há tanto tempo na estrada.

    Surgido em 1985, a banda não parou de fazer sucessos para a nova geração de fãs. O CD Só quem sonha acordado vê o sol nascer, lançado no final do ano passado, já conquistou as rádios, principalmente com as faixas Estou com saudades de você e Em algum lugar no tempo.

    Primeira banda a ter um site na internet e um e-mail para os fãs entrarem em contato, o Biquini é uma das bandas que mais utiliza ferramentas da internet, como sites de relacionamento, fotolog, entre outros meios da rede. No site, os fãs/internautas ainda têm a chance de enviar fotos de shows que puderam presenciar.

    Foto do Biquini Cavadão Não é à toa que o Biquini Cavadão continua nos ouvidos dos apreciadores do rock nacional. Se antes eles chegavam ao público através do K7 e do vinil, hoje disponibilizam na internet todas as músicas que fizeram parte dos mais diferentes trabalhos.

    Como definem os próprios integrantes, "o Biquini é hoje uma banda hiper-representativa do pop e rock brasileiro, querida de norte a sul do país, um grupo que acompanhou todas as décadas sem ficar perdido no tempo, orgulhosos do seu passado, mas atentos ao futuro."

    Antes de animar o público juizforano no JF Music Fest, neste sábado, 14 de novembro, o guitarrista da banda, Carlos Coelho, bateu um papo com o Portal ACESSA.com. Confira:

    ACESSA.com - Como é o show que vocês vão apresentar no JF Music Fest? Tocam as clássicas e algumas novas do CD "Só quem sonha acordado vê o sol nascer"?

    Coelho - Para uma banda como a nossa, com 24 anos de carreira, não dá para sair de um show sem tocar Tédio, Vento Ventania, Impossível, Zé Ninguém e essas músicas todas que nós sabemos que a nossa platéia quer ouvir. Então, o show tem todas essas músicas que fizeram a nossa fama e algumas que fazem parte do nosso mais recente lançamento, o CD Só quem sonha acordado vê o sol nascer. Também vamos tocar músicas que vamos lançar num DVD que vai sair até o final de novembro.

    ACESSA.com - Com o lançamento do DVD ao vivo, em 2005, vocês reuniram sucessos de vários discos anteriores e, com isso, certamente ganharam novos públicos. Há alguma diferença nos fãs daquela época e os de hoje?

    Coelho - Eu sinto que nós agregamos um grande número de pessoas ao nosso público a partir desse DVD. Apesar de ter três inéditas, ele consegue juntar toda a nossa obra em um mesmo trabalho. Essas músicas vão ficando muito diluídas ao longo de 20 anos e esse DVD nos deu a oportunidade de amarrar tudo junto. Foi um trabalho de muito sucesso e nos impulsionou a fazer uma turnê de dois anos em cima dele.

    Foto de Carlos Coelho ACESSA.com - Como estamos em uma mídia digital, não podemos deixar de falar que vocês foram a primeira banda que disponibilizaram um site e e-mail para os fãs...

    Coelho - Nós também fomos a primeira banda a transmitir pela internet a gravação de um CD. Foi quase um Big Brother. Tinham algumas câmeras no estúdio transmitindo ao vivo a gravação. Isso tudo é uma coisa muito natural para o Bruno (Gouveia, vocalista da banda). Ele tem essas informações todas e se interessa muito por isso. Foi ele quem trouxe a idéia do e-mail e do site. Ele está sempre saindo na frente nesse assunto porque ele se interessa muito. Hoje nós nos beneficiamos muito com isso. Temos o retorno dos fãs para saber se os discos já chegaram às lojas, quais músicas estão tocando nas rádios, como foi o nosso show... A internet é uma ferramenta de uma utilidade incrível.

    ACESSA.com - A internet então é o principal meio de divulgação e de contato entre vocês e os fãs?

    Coelho - Hoje em dia é sim. Para bandas como o Fresno, por exemplo, que nasceram na febre da internet, é ainda mais. O pessoal do Fresno é nosso amigo e são exemplos de uma banda que tem o alicerce na internet. Nós somos o exemplo de uma banda que veio muito antes da internet, mas que conseguiu agregar todas as ferramentas e todos os benefícios que a internet é capaz de trazer para uma banda.

    ACESSA.com - Continuando ainda na internet. Vocês permitem que os internautas ouçam todas as músicas da banda no site. Como vocês analisam a questão da pirataria e da difusão da música na rede?

    Coelho - É muito importante que as pessoas tenham a chance de ouvir as músicas no site. Disponibilizar a música na internet é bem diferente de alguém vender a sua música na esquina. A pirataria é bem diferente de você compartilhar músicas. Antigamente você gravava uma fita K7 e dava para uma pessoa. Futuramente você passou a gravar CD. E hoje você manda a música pela internet. Pirataria é outra coisa.

    Foto de Carlos Coelho ACESSA.com - Duas das músicas de maior sucesso de vocês levam nomes de mulheres, Dani e Janaína. Quem são Dani e Janaína?

    Coelho - Janaína conta a história de uma senhora que trabalha para a família do Bruno há muitos anos, desde que ele era pequeno. Na verdade ela se chama Jeci, mas na música se transformou em Janaína porque o Bruno gosta da sonoridade do nome. Um dia nós fomos fazer um show na cidade onde ela morava e isso chamou a atenção do Bruno; a distância que ela percorria para chegar até o trabalho. Quando o Bruno encontrou com ela, ele perguntou como ela conseguia chegar na casa da família todos os dias às 7 h da manhã com bom humor, sendo que ela acordava às 4 h e meia. Daí veio a idéia da letra "Janaína acorda todo dia às quatro e meia".

    ACESSA.com - E a Dani?

    Coelho - Dani é uma amiga minha. Estávamos eu e o Mano Góes, compositor e baixista do Jammil, em uma mesa de bar aqui no Rio, brincando de fazer poesia. Nós acabamos uma e quando fomos fazer a outra, decidimos fazer uma para a hostess do bar, aquela pessoa que recebe os clientes na porta e vai acomodá-los na mesa. Quando ela disse que se chamava Dani, nós fizemos o "Dane-se a hora, se é cedo, se é tarde", já que ela estava esperando para ir embora. Ela estava com uma camisa da Merlin Monroe e nós estávamos conversando sobre o filme do Leonardo Di Caprio; daí surgiu o "Dane-se Caprio, De Niro e Monroe". "Dane-se Figo, Ronaldo, Zidanne" porque o Figo tinha acabado de ser contratado para o Real Madrid... Então fizemos a música com coisas que aconteceram na hora. Em cinco minutos nós fizemos a letra.

    ACESSA.com - Então a composição não tem nada a ver com a Dani Monteiro, apresentadora do Esporte Espetacular, da Rede Globo?

    Coelho - Eu faço a trilha musical do programa da Dani há muito tempo. Então eu mostrei para ela a música que fizemos com o nome Dani. Ela adorou e quis colocar no programa. Nós aumentamos a música e fizemos mais versos para poder entrar no Esporte Espetacular.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.