• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura

    Comédia em Pé traz cinco comediantes em uma só noite a Juiz de ForaGrupo é o primeiro do tipo criado no Brasil e promete arrancar risadas da plateia juiz-forana. O ator Fábio Porchat fala das facilidades e dificuldades do gênero

    Clecius Campos*
    Subeditor
    19/2/2011
    Foto dos comediantes

    Cinco comediantes do gênero stand up prometem arrancar risadas da plateia juiz-forana, apresentando-se em uma só noite, no Cine-Theatro Central, neste domingo, 20 de fevereiro. Claudio Torres Gonzaga, Fábio Porchat, Fernando Caruso, Léo Lins e Paulo Carvalho (veja biografias abaixo) formam o grupo Comédia em Pé, primeiro do gênero criado no Brasil.

    Em Juiz de Fora, o grupo garante um espetáculo leve, ágil, centrado na capacidade de observação, na inteligência do texto e na habilidade de fazer rir, na companhia apenas do microfone e do próprio texto. Como se cinco atrações não fossem suficientes, o grupo abre espaço para iniciantes que poderão participar do momento Mico Aberto, apresentando-se por três minutos.

    Em entrevista ao Portal ACESSA.com, Fábio Porchat fala sobre o show e sobre as facilidades e dificuldades em encarar o público sem figurino, maquiagem e atores coadjuvantes.

    ACESSA.com - Em uma comédia stand up, as piadas tratam, em geral, do dia a dia. Como são criadas? Como é esse feelling sobre o que pode ficar bacana?

    Fábio Porchat - As piadas estão no ar. O comediante é apenas um espectador mais atento. Tudo que acontece à nossa volta pode ser muito engraçado, basta ter o olhar certeiro em cima do fato. O segredo é: se você achou que aquilo pode ser engraçado, "teste" a sua piada numa roda de amigos (sem que eles saibam que é uma piada) e veja pela reação deles, se funciona. É um bom termômetro.

    ACESSA.com - O fato de as apresentações serem feitas sem ajuda de adereços, figurino e outros itens dificulta ou facilita?

    Fábio Porchat - Dificulta e facilita. É liberdade total, você e o microfone e nada mais. Não tem onde se esconder, por isso é muito difícil. Mas a possibilidade de você poder falar sobre o que você quiser, isso é muito bom.

    ACESSA.com - Como é contato com o público durante as apresentações?

    Fábio Porchat - O stand up não é um monólogo, é um diálogo. A plateia "fala", rindo. Nesse tipo de humor, é fundamental você saber, antes de começar o show, quem é a sua platéia. E a gente gosta muito de perceber que a plateia está se identificando com o show, com as piadas...

    ACESSA.com - Além do que já está previsto no texto, existem improvisações, que podem variar de acordo com o local e com a plateia?

    Fábio Porchat - Existe um grau de improviso sim, até porque teatro é uma coisa viva, que acontece ali, na hora. Mas tudo realmente é decorado.

    ACESSA.com - E que história é essa de Mico Aberto?

    Fábio Porchat - Qualquer pessoa pode fazer stand up. Ator ou não ator. Então, o Comédia abre as portas para aquelas pessoas que nunca se apresentaram e querem descobrir se dão para a coisa. Uma apresentação rápida de três minutos. Lá fora, eles chamam de Open Mic.

    ACESSA.com - O fato de se tratar do primeiro grupo do gênero, além de ser o primeiro a lançar um DVD no país, pesa de alguma forma? Como vocês lidam com isso?

    Fábio Porchat - Existe uma responsabilidade sim, mas a gente lida com isso não parando muito para pensar. A gente vai trabalhando, vai se apresentando, só fazendo para conseguir se desenvolver.

    ACESSA.com - A que se deve o crescimento do gênero stand up comedy no Brasil?

    Fábio Porchat - Internet. A internet divulgou o stand up para todo Brasil e principalmente para o seu público-alvo: os jovens. E, claro, a uma ótima geração de novos comediantes.

    ACESSA.com - Quais são as influências do Comédia em Pé? 

    Fábio Porchat - O grupo inspira-se muito nos comediantes de stand up americanos, talvez o [Jerry] Seinfeld seja o cara que simboliza isso.

    ACESSA.com - O que esperam vocês da apresentação em Juiz de Fora?

    Fábio Porchat - A gente já se apresentou em Juiz de Fora e foi muito bom. A plateia é muito receptiva e vai para se divertir... Acho que o show vai ser porrada o tempo todo!

    Foto de Claudio Torres Gonzaga
    Claudio Torres Gonzaga

    Claudio Torres Gonzaga é ator e diretor de teatro, diversas vezes premiado. É redator da TV Globo, onde escreveu para os programas O Belo e as Feras, Escolinha do Professor Raymundo, Malhação, Brava Gente e Sai de Baixo. Foi redator final de Sob Nova Direção e durante cinco anos comandou a redação de Zorra Total. Atualmente é redator de A Grande Família. Dirigiu a peça Enfim Nós, escrita em parceria com Bruno Mazzeo. É criador e comentarista do programa de TV Paquetá Connection.


    Foto de Fábio Porchat
    Fábio Porchat

    Fábio Porchat é ator, diretor e autor teatral. Escreveu e interpretou as peças Infraturas e Dose Dupla; e dirigiu o clássico Piquenique no Front, de Fernando Arrabal. É roteirista da TV Globo, escreve para o programa Zorra Total, no qual também trabalha como ator. Recentemente Fábio escreveu e atuou no programa Junto e Misturado da Rede Globo.




    Foto de Fernando Caruso
    Fernando Caruso

    Fernando Caruso é ator, diretor e autor de teatro premiado. É um dos criadores e participantes do espetáculo de improvisação Z.É. - Zenas Emprovisadas, fenômeno de público no Rio de Janeiro, que conquistou o prêmio Shell de Teatro de 2004. Na TV, atuou nos especiais Correndo Atrás e Brava Gente, da TV Globo. Também participou dos programas Zorra Total e Os Normais, além das novelas O Clone e Malhação. Atualmente está no ar com um programa solo no canal Multishow (Globosat) chamado De cara limpa.

    Foto de Léo Lins
    Léo Lins

    Léo Lins não é ator, não é diretor, não é produtor. É comediante Stand-up! Um dos maiores destaques do estilo no sul do Brasil, e agora, em todo o país, é conhecido por seu humor versátil. É membro fundador do grupo Santa Comédia de Curitiba. Já realizou centenas de shows e conquista cada vez mais espaço no cenário nacional. Recentemente foi destaque e ficou entre os finalistas do Domingão do Faustão no quadro Quem Chega Lá. Léo Lins também é um dos roteiristas do programa Legendários da Rede Record.

    Foto de Paulo Carvalho
    Paulo Carvalho

    Paulo Carvalho é um experiente ator de teatro, visto mais recentemente nos espetáculos As Preciosas Ridículas e O Doente Imaginário, ambos de Molière. Um dos criadores e comentaristas do programa de TV Paquetá Connection. Coleciona inúmeras participações em novelas e seriados: Vidas Opostas (Record), Cilada (MultiShow), Páginas da Vida, Cobras e Lagartos, A Diarista, Malhação, Sob Nova Direção e a mini-série JK como Pedro Nava, todas pela Rede Globo. Paulo está hoje no elenco fixo do programa Os Caras de Pau da Rede Globo.

    Serviço

    Comédia em Pé – Super Noitada de Comediantes
    Data: 20 de Fevereiro (domingo), às 20h
    Local: Cine Theatro Central
    Ingressos: Plateia A, Plateia B, Balcão Nobre ou Galeria: R$ 50 (inteira) / R$ 25 (meia entrada). Camarote: R$ 300 (para seis pessoas)
    Classificação: 14 anos
    Duração: 70 minutos

    *Colaborou Aline Furtado

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    Claudio Torres Gonzaga é ator e diretor de teatro diversas vezes premiado. É redator da TV Globo, onde escreveu para os programas O Belo e as Feras, Escolinha do Professor Raymundo, Malhação, Brava Gente e Sai de Baixo. Foi redator final de Sob Nova Direção e durante 5 anos comandou a redação de Zorra Total. Atualmente é redator de “A Grande Família”. Dirigiu a peça Enfim Nós, escrita em parceria com Bruno Mazzeo. É criador e comentarista do programa de TV Paquetá Connection.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.