Casa

Boxes de banheiro Os de vidro temperado são mais resistentes e higiênicos que os de plástico.
O incolor de vidro é o mais barato e está na moda

Sílvia Zoche
Repórter
23/03/2006
A arquiteta Márcia Lanna fala sobre boxes laminados e o gerente de uma vidraçaria, Francisco Antônio Coelho, comenta a espessura dos boxes temperados

Veja! Veja!

Quem usa cortina para isolar o chuveiro do restante do espaço, sabe o trabalho que dá secar o chão do lado de fora. Por isso, a maioria das pessoas prefere colocar um boxe com porta.

Há anos, o material mais usado para os boxes era o plástico (polipropileno), mais conhecido como acrílico, apesar de não ser de acrílico. O mais usado atualmente é o boxe de vidro temperado que, segundo o gerente de uma vidraçaria, Francisco Antônio Coelho (foto abaixo), é mais higiênico, além de mais resistente.

"No acrílico, o trilho, onde corre a porta, é fixo e não tem como se fazer a higiene ali debaixo. Como sempre fica um vão entre o trilho e o chão, é certo de criar bicho. Dificilmente, vai encontrar um boxe de acrílico que não tenha um bicho. Sem contar as bactérias", explica.

Outras desvantagens do tipo acrílico é que, com o tempo, a gordura corporal que sai no banho, gruda na borracha que faz a vedação. O material arranha fácil e resseca com o tempo. "O ressecamento faz o boxe trincar", diz Francisco.

Já os de vidro temperado são quatro vezes mais resistentes que o vidro comum. O aconselhável é que sua espessura seja de 8mm.

Apesar disso, existem vidraçarias que vendem o de 6mm, como uma forma de baratear o metro quadrado do temperado. "Se o cliente pede, explicamos que ele é mais frágil e qual é a melhor escolha, mas tem gente que quer comprar o de 6mm, mesmo sabendo".

Na decoração

O padrão das cores dos vidros temperados são o incolor, fumê, verde (foto ao lado) e bronze. O mais caro é o bronze, seguidos pelo fumê e verde e, por último, o incolor.

De acordo com a arquiteta Márcia Lanna, atualmente o que mais se usa é o incolor ou, então, os laminados coloridos. "Os laminados têm uma espessura maior, cerca de 20mm, são mais caros e comprados por encomenda. A vantagem é que possuem uma gama de cores. O vermelho, por exemplo, é transparente. Já o preto não passa luz nenhuma", explica.

Como o laminado é um vidro mais grosso, o puxador padrão não serve. "A furação do laminado realmente é problemática. Por isso é bom ter um arquiteto vendo o projeto, para a pessoa não passar aperto", diz Márcia. Neste caso, ela manda fazer um parafuso mais comprido.

Na compra do boxe padrão, os acessórios também são à parte, mas o puxador vem no kit junto com as esquadrias, parafusos, dobradiças e outros materiais.

Pra quem gosta, há a possibilidade de fazer boxe com vidro jateado, mas Francisco não aconselha. "O jato de areia molha e fica manchado".

Quanto a altura, o padrão de um boxe é 1,90m, mas Márcia prefere alinhar com portas, janelas e frisos de azulejos. "É por uma questão estética mesmo e pra não trazer muitas informações visuais", afirma.

Nos perfis (esquadrias) que fazem o acabamento do boxe, a cor em alta é o branco. "Mas quanto menos perfil tiver o boxe, melhor. Hoje em dia, o menos é mais".

O piso não deve ter muito brilho, ser anti-derrapante, mas pouco poroso. "Coloque, também, ralo cromado sanfonado com tampa para evitar mau cheiro e bichos", aconselha Márcia (foto ao lado). O azulejo deve ir até a altura do boxe, já que a tendência é não azulejar a parede toda. "Se quiser, pode colocar pastilha de vidro 2,5cm x 2,5cm. Pra não sujar tanto o rejunte, é só passar um selante por cima", indica.

Cuidados

Se seu banheiro é pequeno, é provável que seu boxe tenha que ocupar pouco espaço. Se a largura do boxe for menor ou igual a 1,10m, é melhor que a porta seja de abrir em vez de correr. "Neste caso, existem dobradiças automáticas que fecham a porta de forma lenta", diz Francisco.

Márcia lembra que a abertura pode ser pivotante, ou seja, a porta abre com uma largura maior em relação à parede. Questão estética, mais uma vez. "O cliente quer o diferente do padrão".

A limpeza dos boxes de vidro deve ser feita regularmente e Francisco recomenda usar flanela e produto específico para vidros. "O sabão costuma deixar manchas. E a flanela deve ser usada somente com esse fim, porque o vidro pode arranhar". Assim que terminar o banho, jogue água para retirar os respingos de sabão. Nos boxes de plástico, usar somente buchas de espuma.

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.

Marluci Costa: Gostei bastante das explicações.