Meio Ambiente

Projeto Reciclarte alia lixo e criatividade Saiba que é possível viver bem com os restos de lixo, sem desperdício e aprendendo a fazer coisas bonitas e úteis

Djenane Pimentel
13/07/2004

A produção de resíduos é inerente à condição humana. Mas devemos sempre ter em mente que o lixo continua existindo, mesmo depois que o jogamos na lixeira. Por sorte, hoje, grande parte do nosso lixo é constituído de materiais recicláveis, como vidros, papéis, metais e plásticos.

Para diminuir o desperdício e reutilizar todo este material devemos soltar a imaginação, abusar da criatividade e da matéria-prima retirada do lixo. Desta forma, a reciclagem é o caminho ecologicamente correto a seguir.

O Projeto Reciclarte têm caráter pedagógico, educativo e social, com o objetivo de convencer a comunidade sobre a importância da coleta seletiva de lixo e, a partir disso, do valor de sua utilização no trabalho artístico, com a produção de obras artesanais através do lixo.

As oficinas do Reciclarte são oferecidas pelo Demlurb e, até hoje, já foram desenvolvidas em 40 comunidades de Juiz de Fora, totalizando cerca de 1.200 alunos. Delas, podem participar jovens, adultos, homens e mulheres. As responsáveis pelo projeto, Erika Rooke e Izaura Castegliani, ensinam os alunos a transformar o lixo em arte. O curso tem a duração de 20 horas. Os participantes assistem a palestras, vídeos informativos e educativos, além de fazerem visitas à Usina de Reciclagem e Compostagem de Lixo de Juiz de Fora.

maleta feita com coador de café usado
Casinha e caixa feitos com papel de jornal, verniz e tinta. O teto da casa é feito com pinha.

No ateliê do Reciclarte, localizado na rua Paulo de Frontim, 161, encontra-se muitas peças artesanais de alunos que já participaram das oficinas oferecidas pelo Projeto.

A maioria das peças são feitas com materiais simples, como canudinhos de papel de jornal, tinta e verniz. Alguns, são de sucata (aço, parafusos, latas e molas), e outras, de garrafas de refrigerante. "É incrível como esses materiais podem ser reaproveitados e como fica bonito o resultado final. Ninguém imagina", orgulha-se a professora de arte, Érika Rooke.

cesta de roupa feita com canudinhos de folha de jornal, tinta e verniz porta vinho e cesta para pães (canudinhos de folha de jornal, tinta e verniz) porta-guardanapo feito com canudinho de jornal, tinta, verniz e flor para decorar
puff feito com tambor de máquina de lavar roupa e fuxico (assento) puff feito com garrafas de refrigerante e restos de jeans lixeira de papelão, com recortes de revistas
Dicas importantes
  • O material utilizado deverá estar limpo e seco, o que contribuirá para um bom acabamento das peças confeccionadas
  • Pode-se utilizar fita crepe ou até mesmo durex para fazer reparos, se necessário
  • Capricho e paciência são fundamentais para um bom resultado
  • O arremate e o enfeite são uma das fases mais importantes do trabalho. Enfeitar uma peça não é necessariamente utilizar materiais caros. Pode se decorar as peças utilizando materiais simples e baratos, como fitas que sobram de um presente, botões de roupa, laços, peças de madeiras que já não tenham mais utilidade, retalhos de tecido etc

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.