Mulher

Sapato de salto alto Mulheres fazem tudo pela beleza... e os problemas
por uso de saltos exagerados vão desde joanetes a lesão de menisco

Sílvia Zoche
Repórter
28/07/2005
O médico ortopedista Márcio Cruz fala sobre um sapato ideal para as mulheres. Clique no ícone ao lado e ouça!

Ouça!

Nada mais chique e elegante que um sapato alto, com bico fino, concorda? Até o jeans esporte torna-se clássico. E este modelo é predominante nas vitrines e calçadas, mesmo com a chegada dos sapatos de bico arredondado.

Mas será que seus pés agradecem todo esse esforço? Afinal, eles carregam o seu corpo pra todo lado e são o pilar de sustenção.

Como diz o médico ortopedista Márcio Cruz (foto abaixo), as mulheres têm pouca consciência do que estão usando e querem saber mesmo é da estética. "Além disso, o mercado dos calçados não tem preocupação com a saúde dos pés. A moda em primeiro lugar", analisa.

É claro que um sapato com salto médio, de três a seis centímetros, não vai prejudicar sua saúde. Mas experimente andar com saltos de dez centímetros todos os dias. Algumas mulheres chegam a dizer que não conseguem mais andar de salto baixo. Sabe por quê? O ortopedista explica que isso é sinal de que o tendão de aquiles já encurtou. Quando a mulher anda de salto muito alto, ela fica na ponta do pé. Isso faz o tendão retrair-se. Com o tempo, ele encurta e ao usar um tênis, por exemplo, a mulher sente dor na panturrilha pelo tendão estar atrofiado".

Outro problema são as dores no arco anterior, local onde o pé fica apoiado e os famosos e dolorosos joanetes, causados pelo desvio do dedo, por compressão. "Estes são os campeões aqui no consultório", diz o médico. Algumas mulheres são propensas a ter joanetes, porque possuem um histórico familiar. "Isso não é regra, mas a mulher deve ficar atenta. Se a mãe e a avó têm, é provável que ela desenvolva".

Andar de salto muito baixo, como sandálias rasteirinhas, também não é uma boa pedida. "O uso de sapato absolutamente plano é prejudicial ao calcanhar, porque o peso fica todo sobre ele. Portanto, nenhum extremo é verdadeiro", diz o ortopedista.

Salto médio Salto anabela

Preste atenção também ao solado. Um tipo que Márcio Cruz considera péssimo é o anabela, mesmo que a parte da frente e de trás tenham pouca diferença de altura. "Este tipo de solado é muito rígido e dificulta demais a mobilidade do pé. Se não existe o movimento dos músculos que ajudam o retorno do sangue, há uma conseqüente diminuição do retorno venoso, e o efeito é a má circulação", alerta.

Conseqüências

Se até agora você está orgulhosa porque usa e abusa de saltos e não tem nenhum dos problemas citados acima, não pense assim! Com o tempo, as conseqüências do uso de um calçado errado podem causar muitos danos à sua saúde:

  • Dores articulares nos dedos, arco anterior, arco transversal (a curvatura do pé), calcanhar (esporão, em caso de salto muito baixo), tendinites (Tendão de Aquiles), fascites plantárias (planta do pé)
  • Má circulação, resultando em varizes
  • Dores musculares (exemplo: panturrilha)
  • Torção no joelho, resultando em problemas de lesão no menisco, em ligamentos e o mais comum: lesões na rótula
  • Coluna (lordose, lombalgias...)
Recomendações

Mas, calma! Não é pra entrar em desespero! A medicina preventiva está aí para ajudar. "O ortopedista analisa a história da paciente, vê a morfologia dos pés, faz uma avaliação geral, indica o melhor tipo de calçado e, se necessário, palmilhas, carretel...". Outra sugestão é alternar o tipo de sapato, um dia usando um de salto baixo e no outro, de salto médio.

Quem já está com algum problema é recomendável procurar um especialista o quanto antes, para fazer as avaliações necessárias dos ossos e nervos, não somente dos pés, mas de outras partes do corpo.

Para quem anda muito, é bom fazer algumas paradas, de vez em quando, e fazer exercícios específicos para os pés, recomendados pelo médico, de acordo com cada caso. Assim faz Ana Maria Cota Pereira há alguns anos, exercitando os pés. Ela é literalmente apaixonada por saltos altos, mas nada que ultrapasse os 7,5cm (este tamanho, usava em festas). "Amo andar de salto alto e sei andar. Com eles, a mulher adquire postura e fica elegante. Já tive coleção de sapatos lindos", diz toda orgulhosa.

Só que há dois anos, depois de uma torção no pé, ela precisou se conter e usar sapatos mais baixos. "Mas, em breve, voltarei a usá-los", avisa. Enquanto isso, ela coloca seus pés na água morna e faz movimentos de sobe e desce dentro d'água. "Isso eu aprendi há muito tempo e faço até hoje. O segredo é a água cobrir os tornozelos", conta.

E um conselho do médico para as mamães: que fiquem atentas aos calçados de suas filhas. "A gente vê muita criança de salto alto, só porque acham engraçadinho. Isso é um perigo, porque a menina vai ter problema mais cedo do que se imagina. A criança ainda está com o corpo em desenvolvimento. Isso é um perigo", alerta.

Dicas

É verdade e muita gente não acredita: se você vai comprar um sapato, tenha certeza de uma coisa. O melhor horário é o fim do dia, depois que você já andou bastante. Palavra de médico. "Nesse horário, seu pé já está inchado e o sapato tem que ficar acomodado em pés que andaram o dia inteiro".

Outra verdade: jamais experimente somente um pé de um calçado. Tudo bem que somos seres simétricos, mas isso não significa que o lado direito é idêntico ao lado esquerdo.

Se você precisa andar rápido, saiba que quanto maior o tamanho do salto, menor a sua velocidade. "Isso foi constatado em uma pesquisa", diz o médico.

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.

Maria Mercês Freitas: Esclareceu minhas dúvidas.