• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura
    Júlio César Rodrigues
    Locutor de rodeios juizforano faz sucesso em todo Brasil

    Fernanda Leonel
    Repórter
    03/05/2006

    A história do ator juizforano Maurício Ribeiro é um exemplo de força para pais que pretendem investir em seus pequenos: sua carreira começou como uma brincadeira de colégio, amadureceu com os cursos que os pais apoiaram, e hoje rendem frutos que enchem a família de orgulho.

    Maurício ainda tinha sete anos quando perceberam que ele poderia ter futuro nos palcos. O menino falante das salas de aula do Colégio Jesuítas recebeu um castigo dos professores que não sabiam mais o que fazer para conseguir silêncio na sala de aula: "Está falando muito. Vai falar na pecinha de teatro do colégio". A história, que o ator hoje com 22 anos não se recorda bem, foi o pontapé inicial do artista.

    Para a sorte da cultura juizforana ele falou. E muito bem! Maurício encenou um apresentador de circo, decorou todas as falas rapidamente e encantou o professor Thaddeu Santos, ator e diretor de teatro conhecido em Juiz de Fora, que era professor do Jesuítas e trabalhava com cultura na cidade.

    Daí para frente, ele não parou mais. Apresentou diversas peças infantis na cidade e passou por todos os palcos de teatro. Entre as peças que ele diz guardar com carinho, na memória, estão "O menino do dedo verde" e "Gangues de Rato", sua última aparição nos palcos de Juiz de Fora.

    As lembranças da cidade, local que ele nasceu e morou até os 18 anos são muitas. Ele diz que saiu daqui, porque acreditava que para crescer na carreira, teria que se estar em uma cidade maior, e que, por esse motivo escolheu o Rio de Janeiro para morar.

    Foi com esse pensamento que ele deixou família e amigos para trás e mudou-se para outro estado. A família conta que ele sempre disse que ia acabar os estudos e se mudar, e que quando ele, com 18 anos resolveu sair de casa todos levaram um susto.

    "No começo foi difícil. A adaptação em uma cidade diferente, maior, nem sempre é fácil. Mas eu sabia o que queria da vida e porque eu estava ali, por isso fui forte", explica Maurício.

    Ele conta terminou um namoro de mais de três anos porque sabia que precisava se dedicar à profissão e que, para isso, não poderia ficar voltando nos fins de semana para Juiz de Fora. "Com 18 anos essas mudanças são meio puxadas, mas sempre que pensava que estava difícil, acreditava que eu tinha um futuro", resume.

    De Juiz de Fora para todo Brasil
    Assim como em Juiz de Fora, a estréia de Maurício no Rio de Janeiro foi no teatro. Ele conta que ia assistir a várias peças que estavam em cartaz na cidade, pra ir conhecendo as pessoas e conseguir alguns contatos. Foi até que em uma dessas filas de compra de ingressos, ele ouviu alguém comentar que teria um teste para a peça "Que esse bem somos nós".

    Maurício resolveu se inscrever e ... passou. E foi através dessa oportunidade, que ele, encenando com Osmar Prado, viu sua carreira alavancar. "Essa peça foi um marco para que meu trabalho se tornasse conhecido no Rio. Apesar de ter ficado só três meses em cartaz, tivemos milhares de espectadores.

    Depois dessa peça vieram outras. E os primeiros trabalhos para a televisão também. O ator juizforano fez 19 participações de pequenas falas em "Malhação" e na novela das oito "Mulheres Apaixonadas". De volta ao teatro, abriu ainda mais oportunidades para a carreira: encenando a peça "A missão secreta de Tom Rylver", ele foi abordado por Tiago Santiago, na época colaborador de Carlos Lombardi na criação da novela Kubacan. O diretor, que tinha ido assistir à peça que o amigo Thiago Fragoso também encenava, enxergou um futuro promissor no ator juizforano.

    Aproximadamente um ano depois, Maurício Ribeiro recebeu uma ligação do diretor que acabava de mudar de emissora e conseguir a autoria principal de uma novela das sete. Ele estava esclado para viver o personagem Jonas Pereira, em Prova de Amor

    Em tom de brincadeira o ator conta que não pensou duas vezes para aceitar a proposta do papel na trama de Tiago Santiago. "Me perguntaram se eu sabia surfar e eu disse que sim na hora. Só depois é que fui correr atrás de umas aulinhas. Acordava cedo, por volta das sete horas e caía na água gelada".

    A novela acaba em julho e o intérprete de Jonas, menino do bem que adora esportes e tem uma paixão não correpondida na soap opera, já está com o ano programado. No mesmo mês que ele acaba a novela das sete, já pisa nos palcos do teatro com a peça "Homens", comédia que fala do pensamento masculino.

    A idéia parece agradar o juizforano, que não esconde a paixão pela resposta imediata do público do teatro: "Teatro é termômetro para quem quer conhecer o seu trabalho. O público responde na hora, tanto se gosta de uma coisa que você fez, quanto se não gosta. O teatro é uma escola e tanto", diz.

    Depois de "Homens" a agenda continua lotada. A emissora que exibe "Prova de Amor" ainda está estudando qual vai ser a próxima aparição de Maurício Ribeiro na telinha, mas já é certo que ele não vai matar as fãs de saudade. Para a próxima novela das sete ou das oito da Rede Record, ele já está com papel garantido.

    Fotos: Rede Record e Divulgação

    A Melhor Internet Está Aqui

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.