• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura

    Muamba Banda espera lançar CD em 2008 e dar uma nova
    alavancada na carreira

    Thiago Werneck
    Colaboração*
    31/05/2007

    "A procura da batida perfeita". Atualmente esse é o principal trabalho do Muamba. Não que eles tenham uma parceria com Marcelo D2 ou estejam fazendo samba, mas a dedicação é máxima para conseguir os melhores arranjos e acordes para o terceiro CD da Banda, que está sendo preparado desde o fim de 2006.

    Banda do rock nacional, o Muamba nunca regravou qualquer música de outros artistas em seus dois primeiros CD's. Apesar disso, a maioria de suas canções vinham de de letras e composições de outras bandas da cidade, das quais alguns dos integrantes já haviam participado. Agora, eles seguem o caminho para o próximo álbum só com músicas de autoria dos próprios integrantes da banda: Eminho (vocal), Xerém (guitarra), Felipe La Rocca (guitarra), Reinaldo Santos (baixo) e Jão( bateria).

    O objetivo é ter novamente o reconhecimento em todo o país e poder fazer shows pelo Brasil. Eminho destaca que esse trabalho é especial e que a banda chegou no seu ponto máximo de maturidade. "Esse trabalho vai mostrar a alma da banda. Os cinco estão em sintonia, a gente está com calma, já temos estrada e sabemos como fazer um trabalho legal com nossa experiência", avalia.

    eminho Por causa da dedicação ao novo trabalho, o número de shows diminuiu e por isso a banda tem se apresentado pouco em Juiz de Fora. "Nosso número de shows está reduzido, por falta de tempo e também de lugar para se apresentar na cidade. O apoio dado a música ainda é muito pequeno", destaca o vocalista .

    Pela primeira vez a banda tem um trabalho totalmente de sua autoria. Eminho revela que esse vai ser o grande diferencial. "Apesar de nunca termos regravado nada, nossas músicas vieram em maioria de composições de outras bandas. Cada integrante vindo de uma influência trouxe músicas. As que se encaixavam em nosso perfil, a gente trabalhava em cima delas para depois gravar", relata.

    No novo projeto cerca de seis músicas já estão prontas e as outras canções estão recebendo um arranjo detalhado. A expectativa é de que no início de 2008, o CD seja lançado no mercado. O objetivo do Muamba é voltar a fazer seus shows pelo Brasil conseguindo destaque para sua música e trabalho.

    História

    Ao contrário de muitas bandas, o Muamba alcançou a auge de seu sucesso logo no primeiro CD com a música "Pega Leve" na trilha de Malhação e outras duas músicas com clips na MTV. Quase 30 mil cópias do álbum foram vendidas e a banda emplacava hits nas principais rádios do país.

    O problema é que ao invés de se manter em alta no cenário, a banda acabou não se acertando para a gravação do segundo CD e Eminho saiu do grupo, ficando dois anos afastados, tempo em que a banda saiu do meio nacional e não gravou nenhum CD.

    Muamba Em 2001, depois do apoio dos amigos Eminho retomou o nome da banda e junto com Xerém, no Muamba desde 1997, chamaram mais três músicos para iniciar uma nova fase. Foi a partir daí e com o apoio da Lei de Incentivo a Cultura Murilo Mendes que o segundo álbum foi lançado. Dessa vez a repercussão não foi a mesma, mas o hit "A casa vai cair" faz parte de uma coletânea de pop rock de uma das maiores gravadoras do país, ao lado de bandas como Rappa e Charlie Brown Junior.

    A justificativa para não repetir o sucesso é simples: falta de apoio. No primeiro disco, o Muamba recebeu uma forte produção, da mesma gravadora que promoveu a banda Mamonas Assassinas. "Eles investiam muito em divulgação. Estávamos sempre em rádio e fazendo turnê por todas as regiões. Depois o segundo CD foi gravação independente, mil cópias foram lançadas e sem apoio não deu para emplacar como da primeira vez. Mas ficamos satisfeitos por uma das músicas estar em coletânea tão importante", destaca.

    Para que o grande público conheça o novo CD, parceiras com produtoras do Rio de Janeiro devem ajudar na divulgação e promoção do disco. "Você pode ter um excelente trabalho coma música, mas sem apoio seu trabalho não consegue ser reconhecido em todo país", avalia Eminho.

    Shows

    Mesmo com shows nos Estados Unidos e por todo Brasil nada foi mais saboroso para banda do que tocar na cidade de origem. A presença de 50 mil pessoas em uma apresentação do Muamba no Parque de Exposições, em 1998, marca a carreira de Eminho. "Foi inesquecível. Depois de encerrar inúmeros shows fora da cidade, nós voltamos para casa. Foi boa demais a recepção, o público cantando com a gente, realmente arrepiante", relata.

    Capa E foi em mais um retorno que a banda ficou emocionada. A estréia do show do segundo CD embalou cerca de cinco mil pessoas na Praça Antônio Carlos, em 2004. "Foi excelente, público presente, e cantando com a gente. Tocar em Juiz de Fora tem um sabor especial para todos nós", revela Eminho.

    Além das músicas de seus CD's, releituras de Legião Urbana, Lulu Santos, Ultraje a Rigor, marcam o show da banda. Eminho afirma que esse trabalho dá um tom especial à apresentação. "Nossas versões ficam sempre legais. O pessoal pergunta se não vamos regravá-las, mas esse é outro papo. Quem sabe a gente não faça isso mais para frente, por enquanto deixamos só no show mesmo", completa.

    Dificuldades

    "Há falta de apoio à música da cidade". Eminho ressalta que há poucos locais para as bandas se apresentarem. "Temos um ou outro parceiro que abrem um espaço legal e dão reconhecimento ao trabalho das bandas. O Cultural Bar, o Festival de Bandas Novas, são alguns desses exemplos positivos", observa.

    Para quem está começando, o Muamba deixa um conselho: muita dedicação, atitude e perseverança. "Acima de tudo eles devem sonhar em ter sucesso na carreira. Porque o sonho é a base da atitude. Corra atrás e vá a luta que tudo pode dar certo", esse é o toque de Eminho.

    O vocalista ainda enaltece a amizade dos integrantes da banda. Para ele a união e boa vivência são essenciais para o sucesso de um conjunto. "Nós somos como irmãos. Eu mesmo já pensei em parar de tocar, mas eles não deixaram e me trouxeram de volta para o caminho da música. Agradeço muito a eles, por isso tenho toda expectativa de sucesso desse novo CD", se emociona.

    Muamba

    "Tinha que ser um nome rápido e fácil de falar, algo simples e que combinasse com a gente. Aí nos inspiramos nos camelôs que trabalham pela a rua vendendo suas muambas, alguém teve essa idéia e o nome vingou. Curto e de impacto, como a gente precisava", explica Eminho.

    A Melhor Internet Está Aqui

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.