Política
Quarta-feira, 16 de janeiro de 2013, atualizada às 19h15

Após denúncias, Comissão de Direitos Humanos da Câmara visita empresa de call center 


Da Redação
Visita dos vereadores

Os integrantes da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Câmara Municipal de Juiz de Fora, Roberto Cupolillo (Betão – PT), José Márcio (PV), André Mariano (PMDB) e Jucélio Maria (PSB), além da vereadora Ana das Graças Côrtes Rossignoli (Ana do Padre Frederico - PDT) visitaram a empresa de call center AlmaViva, nesta quarta-feira, 16 de janeiro, para conhecer o funcionamento e as rotinas de trabalho da empresa.

De acordo com a assessoria da Câmara, a visita aconteceu após denúncias apresentadas à vereadora, apontando problemas como exploração de mão de obra, pagamento de baixos salários, pressão psicológica e refeições diferenciadas por hierarquia. A vereadora informou que atua junto aos jovens e realizou várias indicações à empresa, por isso deseja averiguar a situação.

Em nota divulgada pela Câmara, o presidente da comissão de Direitos Humanos, vereador Betão, ressaltou que a Casa Legislativa tem responsabilidade pela vinda da empresa para a cidade, já que aprovou a redução da alíquota de 5% para 2%, por isso, além da visita, os vereadores irão conversar com o sindicato para conhecer a realidade desses trabalhadores.

Entre as sugestões dos vereadores, José Márcio falou sobre a viabilização de um canal para reclamações, como uma ouvidoria interna, pois, assim, os funcionários poderiam repassar ao superintendente as insatisfações e ainda propor melhorias. Já o vereador Jucélio argumentou sobre a questão do cumprimento de metas e a necessidade de um gerenciamento interno de informações, sem ruídos. André Mariano reiterou a importância da atuação da comissão para a garantia dos direitos dos trabalhadores.

O coordenador de projetos da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Econômico da Prefeitura, André Zuchi, também esteve presente e destacou a importância do setor para a cidade, com a geração de 6.500 empregos e arrecadação municipal de mais de R$ 2,5 milhões.

Após a visita, os vereadores informaram que darão continuidade ao trabalho, com a ida a outros dois call centers, além de amplo contato com o sindicato da categoria. Um relatório com as informações obtidas será elaborado e enviado ao Ministério Público, caso sejam constatados indícios de irregularidades.

Em nota ao Portal ACESSA.com, a assessoria da AlmaViva esclarece que, atualmente, conta com mais de três mil trabalhadores efetivos em Juiz de Fora, que recebem salários equivalentes à média do valor do mercado de contact centers no Brasil. A assessoria também relatou que oferece aos jovens em primeiro emprego a possibilidade de crescimento pessoal e profissional, vindo, assim, a contribuir também com o desenvolvimento do município de Juiz de Fora.

Os textos são revisados por Juliana França

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.