• Assinantes
  • Saúde
    Amanda Beloti Amanda Beloti 19/01/2016

    Um pouco sobre os Hormônios da Tireóide

    A glândula tireoide, localizada abaixo da laringe, de cada lado da traqueia e à sua frente, secreta grande quantidade de dois hormônios: a tiroxina e a tri-iodotironina, que exercem profundo efeito sobre o metabolismo corporal. Ela também secreta a calcitonina, um hormônio importante para o metabolismo do cálcio.


    A ausência completa da secreção tireóidea geralmente faz com que o metabolismo basal fique cerca de 40 a 50% abaixo do normal; ao passo que excessos extremos de secreção tireóidea podem fazer com que o metabolismo basal fique até 60-100% acima do normal.

    A secreção da tireoide é controlada pela glândula hipófise (também conhecida como pituitária).

    O mais abundante dos hormônios secretados pela glândula tireoide é a TIROXINA. Para que seja formada a quantidade normal deste hormônio é necessária a ingestão de cerca de 50 mg de iodo a cada ano, ou seja, aproximadamente 1 mg por semana. Para se evitar a deficiência de iodo, o sal comum é iodetado (com iodeto de sódio).

    Efeitos dos Hormônios da Tireoide sobre o crescimento – Nos seres humanos, o efeito do hormônio da tireoide manifesta-se, principalmente, nas crianças em fase de crescimento. Nas crianças com HIPOTIROIDISMO (baixa produção dos hormônios), o crescimento sofre um grande retardo. Nas com HIPERTIROIDISMO (alta produção dos hormônios), com frequência ocorre crescimento excessivo do esqueleto, fazendo com que a criança fique bem mais alta em idade mais precoce. Outro efeito muito importante dos hormônios da tireoide é o de promover o crescimento e o desenvolvimento do cérebro no feto e nos primeiros anos de vida da criança.

    Efeitos dos Hormônios da Tireoide sobre o metabolismo dos carboidratos e dos lipídios (gorduras) – Os hormônios da tireoide estimulam quase todos os aspectos do metabolismo dos carboidratos, incluindo a rápida absorção de glicose pelas células, maior absorção pelo sistema gastrointestinal e aumento da secreção de insulina (influenciando, desta forma, a ocorrência ou não de diabetes). O aumento do hormônio da tireoide diminui a quantidade de colesterol e triglicerídeos no sangue. Inversamente, a diminuição na secreção da tireoide aumenta muito as concentrações de colesterol e triglicerídeos no sangue, causando, quase sempre, um depósito excessivo de gordura no fígado. O grande aumento do colesterol no sangue no HIPOTIROIDISMO prolongado (ou seja, sem tratamento) está muitas vezes associado ao aparecimento de arteriosclerose grave (“entupimento” dos vasos sanguíneos, que por sua vez podem causar infartos ou AVCs – acidentes vasculares cerebrais).

    Efeito sobre o peso corporal – Um grande aumento da produção do hormônio da tireoide quase sempre diminui o peso corporal, e grande redução da produção do hormônio quase sempre aumenta o peso corporal. Porém, esses efeitos nem sempre ocorrem, pois o hormônio da tireoide aumenta o APETITE, e isso pode contrabalançar a alteração do metabolismo. Muitas vezes, também, no excesso de hormônio tireoidiano ocorre diarreia; e na sua redução ocorre constipação.

    Efeito sobre o sistema cardiovascular – Fluxo Sanguíneo e Débito Cardíaco (volume de sangue sendo bombeado pelo coração em um minuto) – O aumento do metabolismo nos tecidos provoca um maior consumo de oxigênio que o normal, fazendo com que uma quantidade maior de “restos metabólicos” seja produzida. Esse efeito causa vasodilatação na maioria dos tecidos do corpo, aumentando consequentemente o fluxo sanguíneo. Em especial, ocorre aumento do fluxo para a pele, por uma necessidade de maior eliminação de calor. Como consequência deste aumento de fluxo sanguíneo, o débito cardíaco (volume de sangue bombeado pelo coração em 1 minuto) também aumenta, ficando até 60% ou mais acima do normal, quando há um EXCESSO DE HORMÔNIO; caindo para menos de 50% do normal no HIPOTIROIDISMO GRAVE (não tratado). Logo, vemos que pode tanto ocorrer uma sobrecarga cardíaca severa, ou uma insuficiência do coração, sendo ambos extremamente perigosos para a saúde humana. Por sua vez, a frequência cardíaca aumenta consideravelmente sob a influência do hormônio da tireoide. Esse efeito tem particular importância, porque a frequência cardíaca é um dos sinais físicos mais sensíveis que o clínico utiliza para determinar se um paciente apresenta excesso ou diminuição da produção de hormônio da tireoide. Em resumo, o aumento do hormônio aumenta a frequência cardíaca; enquanto a redução do hormônio diminui a frequência.

    Efeito sobre a respiração – O aumento do metabolismo, no excesso de hormônio da tireoide, aumenta a utilização de oxigênio e consequentemente aumenta a produção de CO2. Esses efeitos aumentam a frequência e a amplitude dos movimentos respiratórios.

    Efeito sobre o sistema nervoso central – Em geral, o hormônio da tireoide aumenta a atividade cerebral. Por outro lado, a falta do hormônio lentifica esta função, deixando os indivíduos com HIPOTIROIDISMO mais letárgicos no raciocínio. O indivíduo com HIPERTIROIDISMO pode apresentar nervosismo extremo e muitas tendências psiconeuróticas, tais como complexos ansiosos, preocupação extrema e até mesmo paranoias.

    Efeito sobre os músculos – Um pequeno aumento na quantidade de hormônio da tireoide geralmente faz os músculos reagirem de maneira enérgica. Mas quando a quantidade de hormônio se torna EXCESSIVA, os músculos se enfraquecem, em virtude do acentuado consumo de proteínas. Por outro lado, a falta do hormônio da tireoide faz os músculos se tornarem extremamente lentos, fadigados e de mais lenta recuperação após o seu uso. Mas um dos sinais mais característicos de um HIPERTIROIDISMO é um tremor muscular fino, que pode ser facilmente observado colocando-se uma folha de papel sobre os dedos estendidos e observando-se o grau de vibração do papel.


    Efeito sobre o sono – Como causa da exaustão muscular que o excesso de hormônio da tireoide gera, somada à exaustão cerebral, o indivíduo com HIPERTIROIDISMO frequentemente apresenta uma constante sensação de cansaço; mas em virtude do efeito excitatório sobre os neurônios, é difícil dormir. Por outro lado, a SONOLÊNCIA EXTREMA é uma característica marcante no HIPOTIROIDISMO, com o sono consumindo às vezes de 12-14 horas por dia.

    O HIPERTIROIDISMO – Com base na discussão dos efeitos expostos acima, pode-se prever quais são os sintomas mais freqüentes no hipertiroidismo:

    • Intolerância ao calor
    • Aumento da sudorese
    • Perda de peso que vai de ligeira a acentuada
    • Graus variáveis de diarreia
    • Fraqueza muscular
    • Nervosismo ou outros distúrbios psíquicos
    • Fadiga extrema
    • Incapacidade de dormir
    • Tremor nas mãos
    • Exoftalmia – em muitas pessoas com hipertiroidismo, embora não todas, ocorre a protrusão dos globos oculares.


    Exoftalmia do hipertiroidismo

    O diagnóstico é feito por sinais clínicos associados ao exame de sangue (mensuração de TSH e T4 no sangue). O tratamento mais direto do hipertiroidismo é a remoção cirúrgica da glândula tireoide. Entretanto, o tratamento de casos com menor gravidade pode ser feito com medicamentos que bloqueiam a formação de hormônios na tireoide.

    O HIPOTIROIDISMO – Os efeitos do hipotiroidismo são geralmente opostos aos do hipertiroidismo:

    • Sonolência extrema
    • Extrema lentidão muscular
    • Baixa freqüência cardíaca e baixo débito cardíaco
    • Redução do volume sanguíneo
    • Aumento do peso
    • Constipação
    • Lentificação das atividades mentais
    • Descamação da pele
    • Bócio (embora não esteja presente em todos os portadores da doença) – aumento do tamanho da glândula tireoide.


    Bócio, do hipotiroidismo

    O diagnóstico é feito por sinais clínicos associados ao exame de sangue (mensuração de TSH e T4 no sangue). O tratamento consiste na ingestão oral diária de um comprimido de tiroxina.

    Para que seja mantida no organismo uma atividade metabólica normal, deve ser secretada, com exatidão e constância, uma quantidade adequada de hormônios da tireoide.

    Obrigada pela leitura e até a próxima!


    Amanda Beloti é fisioterapeuta graduada em 2009 pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Cursa Especialização em Fisioterapia Traumato-Ortopédica pela mesma instituição. Instrutora Internacional de Pilates pela Pilates Plus (autorizada pela Associação Norte-Americana de Pilates). Sócia-proprietária do Consultório de Fisioterapia e Pilates STUDIO A. Saiba mais.

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.