Frutas

Maracujá Rica em vitaminas C, B1 e B2, a fruta tem poder relaxante,
é pouco calórica, e garante o bom funcionamento do organismo

Fernanda Leonel
Repórter
19/05/2007

Mousse de maracujá, suco, trufa, bolo... hum! Só de falar nas delícias possíveis de serem preparadas com uma das frutas da estação a boca simplesmente fica cheia de água.

Essa é mesmo uma das características do maracujá. Além do sabor da fruta pura, ela é, assim como o morango, largamente utilizada na produção de outros alimentos.

O maracujá também tem ganhado ares refinados com a cozinha contemporânea. Ele é um dos principais ingredientes usados no preparo de pratos diferentes, principalmente os que ganham requinte com um molho doce. Camarão ao molho de maracujá, por exemplo, é o grito da moda entre as boas cozinhas do litoral.

Mas nada disso fica grande perto da riqueza nutricional da fruta. O maracujá é farto em vitamina C, o que garante a boa formação dos ossos, boa capacidade de cicatrização, resistência dos vasos sanguíneos e o famoso escorbuto, que é o sangramento da gengiva.

Além disso, também tem altas dosagens de vitaminas do complexo B, B1 e B2. E isso quer dizer que no sabor meio azedo do maracujá estão escondidas vitaminas que garantem o bom funcionamento do organismo de maneira geral.

Um aparelho digestivo saudável, equilíbrio no sistema nervoso, crescimento e boa capacidade de regeneração de células são algumas das garantias que se pode ter ao ingerir maracujá.

Segundo o nutricionista Gilson Irineu de Oliveira Júnior estudos comprovam a velha e conhecida história do efeito relaxante do maracujá. Como explicou o nutricionista, as folhas e a fruta contém uma substância chamada passiflorina, uma espécie de sedativo natural.

"Alguns estudos mostram que algumas propriedades do maracujá têm efeito relaxante. Elas relaxam a musculatura. Mas a quantidade necessária para que o organismo entenda isso é pessoal. Não é possível determinar uma dose alimentar para cada pessoa, porque a forma de cada célula recebe essa substância varia de pessoa para pessoa", complementa.

Todos esses benefícios estão concentrados principalmente na semente da fruta e na poupa, sendo que a semente ainda possui funciona como uma espécie de vermífogo. De acordo com o nutricionista Gilson Irineu, só é preciso prestar atenção com os produtos indutrializados dessa fruta. "Sucos e demais derivados naturais da fruta são muito nutritivos, o que não acontece com o que vem "em caixinha" ou "lata"".

Maracujá doce

Para quem quer fugir um pouco do azedinho da fruta, existe a versão doce para a fruta nutritiva. Parecida com um mamão papaya, a fruta é um pouco mais consistente e garante um sabor mais doce na boca.

A diferença, no entanto, está no preço. O maracujá doce é vendido por unidade e chega a custar até mesmo R$ 3 cada, dependendo da época. De acordo com o vendedor Cláudio Marinho, essa versão da fruta ainda não é muito conhecida, mas é muito procurada por quem trabalha com gastronomia.

Para esse modalidade de maracujá é melhor optar pelas cascas lisas, o que não acontece com o maracujá "tradicional". De acordo com Cláudio, quanto mais enrugada estiver a casca da fruta, maior é a garantia de que ela está doce e apropriada para consumo.

Acesse as receitas do Só Sabor!
Clique aqui e cadastre suas receitas.

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.