• Assinantes
  • Saúde

    Alimentação para os hipoglicêmicos Doença, causada por fatores genéticos,
    pode acometer diabéticos ou não e regride com o tempo

    Djenane Pimentel
    19/08/2004
    Dr. Gilson José de Oliveira explica sobre a hipoglicemia e fala dos sintomas e tratamento da doença

    Ouça! Veja!

    Endocrinologista Gilson J. Oliveira Assim como os celíacos (leia a matéria), os hipoglicêmicos também precisam de cuidados alimentares e dietas equilibradas para viverem em harmonia com a doença. A hipoglicemia é a queda excessiva de açúcar no sangue. Ela pode ser causada por vários motivos, entre eles:

    • excesso de exercícios físicos;
    • falta de uma refeição regular ou fora do horário;
    • vômitos ou diarréia;
    • administração de alta dose de insulina ou ingestão de maior quantidade de hipogliceminantes orais;
    • consumo de bebidas alcoólicas etc.
    Segundo o endocrinologista Gilson José de Oliveira (foto acima), a hipoglicemia pode acontecer tanto no paciente diabético quanto no não-diabético, e todos os dois quadros são devido a fatores genéticos.
    Em pessoas com diabetes, ela pode ser causada por ingestão de muita medicação, ausência de refeições, pouca alimentação, excesso de exercícios físicos, muito álcool, estresse emocional ou até uma combinação desses fatores.

    Os níveis normais de glicose no sangue variam de 70 a 110mg/dl.
    De acordo com o endocrinologista, o quadro de hipoglicemia apresenta-se quando estes estão abaixo de 70mg/dl. Acima de 100mg/dl, o quadro é de hiperglicemia.

    Sintomas
    Existem certos livros que definem que o quadro de hipoglicemia se apresenta quando o nível de glicose no sangue está abaixo de 50mg/dl. Gilson explica que existem dois pontos de vista - o bioquímico e o clínico. "Sob o ponto de vista bioquímico, a doença se manifesta quando a glicose está abaixo de 70mg/dl. Mas, nem todo mundo sente os sintomas da hipoglicemia neste nível", diz.

    Já sob o ponto de vista clínico, a doença aparece quando o nível de glicose está abaixo de 50mg/dl, e os sintomas já estão se manifestando.

    Os sintomas de uma hipoglicemia variam de pessoa para pessoa:

    • Ansiedade
    • Visão embaçada
    • Frio
    • Fraqueza
    • Sonolência
    • Euforia
    • Dor de cabeça
    • Respiração acelerada
    • Fome
    • Irritação
    • Mal estar
    • Nervoso
    • Cansaço
    • Suor
    • Tremores
    • Taquicardia

    Algumas pessoas não reconhecem os sintomas da hipoglicemia até que ela se torne mais severa. Esta condição, chamada de "hipoglicemia não sintomática", deve ser levada ao conhecimento de seu médico e pessoas próximas, que terão melhores condições de reconhecê-la.

    Hipoglicemia severa representa um sério risco. Também por isso, pessoas que usam insulina são encorajadas a monitorar regularmente seus níveis de glicose no sangue, para aprender a identificar os sintomas. Uma boa idéia é manter um diário/anotações de suas hipoglicemias, anotando quando aconteceram e quais os sintomas apresentados.

    O diagnóstico
    Gilson afirma que solicita um exame específico para detectar o quadro - a curva glicêmica - que é realizada da seguinte maneira: o paciente fica em jejum desde as 22h do dia anterior, podendo beber somente água. No dia seguinte, dirige-se ao laboratório e o sangue é retirado cinco vezes, de hora em hora. Na primeira vez, totalmente em jejum. Após isso, o paciente toma um copo de água com açúcar e aguarda as próximas agulhadas. "Neste tempo, pode-se fragar o quadro de hipoglicemia, caso um desses valores apresente-se com menos 70mg/dl", informa.

    Silvia Zoche A jornalista Silvia Zoche, hoje com 26 anos, começou a sentir os sintomas da hipoglicemia aos 18 anos. Muito magra, ela costumava sentir tonturas e procurou um médico. Ao fazer uma bateria de exames, entre eles, o teste da curva glicêmica, deu positivo para a doença.

    "O médico me disse que eu deveria diminuir o açúcar na alimentação e não entendi, já que estava com falta da substância no organismo. Mas, depois me explicou que o pâncreas de um hipoglicêmico produz muita insulina, por isso a glicose é baixa. Seria perigoso comer muito doce ou comida que se transformasse em açúcar, pois sobrecarregaria meu pâncreas", conta a jornalista.

    Quando isso acontece, é perigoso o hipoglicêmico se tornar diabético.

    O nível de glicose no sangue de Sílvia variava entre 64 e 68mg/dl. Hoje, ela afirma que sua glicose está normal, variando entre 75 e 82mg/dl, mas que faz os exames de glicemia todos os anos. Silvia conseguiu se curar com ajuda de uma dieta balanceada. "Não preciso mais fazer uma dieta rígida, mas ainda não como muito doce nem massa, apesar de adorar", admite.

    O tratamento
    Segundo Gilson, o tratamento da hipoglicemia é feito basicamente com dieta, cortando todo o carboidrato e liberando as gorduras e proteínas na alimentação do paciente. "Com o tempo, a doença vai regredindo e a pessoa fica boa novamente". Caso ela tenha problemas com colesterol alto, há que se fazer restrição de gordura e liberar somente a proteína.

    Além da dieta, existem também dois remédios que controlam a hipoglicemia - o Efortil e o Glucobay. Eles atuam regulando a pressão arterial e no intestino, dificultando a absorção da glicose e impedindo a liberação de insulina. Mas somente o médico poderá preescrevê-los.


    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.