Saúde


Artigo
A mudança da voz na puberdade
(parte II)
::: 15/09/2003

"...a voz é vida.
É conduta existencial,
é comportamento de comunicação."
Edmée Brandi

As alterações de muda vocal relacionam-se à estabilidade do tom da voz, provocando o que chamamos de disfonia. O desenvolvimento anatômico e o desenvolvimento funcional do laringe mais as transformações anátomo-histológicas, que nem sempre ocorrem no período do desenvolvimento, são algumas manifestações que alteram a mudança da voz na puberdade.

Pode deixar de ocorrer a mudança da voz?
Pode sim. Além disso, ela pode se prolongar, atrasar ou ficar incompleta. Quando a muda vocal não acontece é porque o laringe não se desenvolve, continuando com a característica infantil.

No período da mudança da voz, encontramos essas alterações:

  • muda vocal prolongada
  • muda vocal incompleta
  • muda vocal retardada
  • falsa muda vocal

    Muda vocal prolongada
    A mudança da voz pode ocorrer no período entre seis meses até um ano, um ano e meio, no máximo, tempo suficiente para que o tom da voz possa se estabilizar. Mas há em alguns casos de jovens que o tempo fica prolongado, chegando mesmo a três anos. Em geral, fatores emocionais , além de endócrinos podem estar presentes. Os sinais de cansaço vocal, instabilidade mais prolongada do tom e o nítido agravamento nas mulheres e a voz bem mais aguda nos homens, sugerem avaliação minuciosa para o bom diagnóstico diferencial entre fatores endócrinos e psicológicos.

    Muda vocal incompleta
    Nesses casos, como o próprio termo sugere, a mudança da voz aparenta não ter se completado, percebendo-se a altura tonal mais aguda, clara, às vezes estridente. É encontrada nos adultos, de ambos os sexos, depois da idade esperada para o término da muda vocal. Nas mulheres aparece uma voz infantilizada e nos homens, ora grave, ora agudo, dando a impressão de falsete.

    Muda vocal retardada
    São casos em que a mudança da voz não acontece no período esperado, mas pode acontecer muito tempo mais tarde, já na fase adulta. Meninos que costumam cantar em soprano em coros por tempo longo e as disfunções endócrinas são alguns dos fatores responsáveis pela mudança bem mais tardia da voz.

    Falsa muda vocal
    A falsa muda vocal, conhecida também por voz infantilizada nas mulheres, voz de falsete ou muito aguda nos homens, chegando a ser confundida ao telefone e em gravações com voz tipicamente feminina.

    Em alguns casos de falsa muda vocal, o laringe pode não apresentar o desenvolvimento funcional esperado, é quando as alterações da voz ficam muito evidentes. No sexo masculino, o laringe permanece em posição muito alta e as pregas vocais ficam tensionadas. As queixas principais costumam ser: rouquidão, dificuldade para cantar, cansaço ao falar, e falhas na emissão.

    Em todos esses casos, a conduta adequada que a pessoa precisa é a de procurar profissionais de sua confiança, como o médico otorrinolaringologista, fonoaudiólogo e psicólogo, que poderão contribuir no diagnóstico diferencial, possibilitando tratamento adequado ao cliente.


    Cal Coimbra
    é psicóloga e fonoaudióloga especialista em voz
    Saiba mais clicando aqui.

    Sobre quais temas (da área de Fonoaudiologia) você quer ler nesta seção? A fonoaudióloga Cal Coimbra aguarda suas sugestões no e-mail viver_psique@acessa.com

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.