• Assinantes
  • Saúde


    Artigo
    Diagnóstico precoce da
    Deficiência Auditiva
    ::: 15/03/2005

    Mostramos no artigo Surdez, como identificar o problema em crianças de até um ano de idade (clique para ler) a importância que a família exerce estando atenta à comunicação do bebê. Os dados de observação que ela fornece aos profissionais são determinantes para a contribuição no diagnóstico precoce da surdez.

    O diagnóstico da perda auditiva deve ser feito o mais cedo possível, ainda no berçário ou até seis meses de idade, para prevenirmos alterações no processo de aquisição da linguagem e das habilidades cognitivas na criança. Logo que detectado o déficit auditivo, o bebê deve ser encaminhado a uma avaliação audiológica completa para pesquisas mais detalhadas sobre o funcionamento da audição e para as providências imediatas no que se refere ao tratamento fonoaudiológico e os problemas de escolaridade.

    uhspublications.com.gif A avaliação das emissões otoacústicas pode ser realizada no próprio berçário ou em clínica especializada. É uma avaliação de fácil aplicabilidade, por ser rápida, além de não invasiva.

    Lamentavelmente, ainda encontramos famílias que não obtiveram as devidas informações, e somente procuram assistência médica a partir dos três anos, momento em que se pode perceber nitidamente a dificuldade de comunicação entre as pessoas e a criança. Com três anos, a criança já pode falar explicado, comunicar-se com terceiros, mostrando seus desejos, suas habilidades lingüísticas e cognitivas.

    www.muhealth.org.jpg Quando detecta-se a surdez, a indicação do uso de prótese auditiva (para maiores esclarecimentos, leia o artigo A necessidade da prótese na deficiência auditiva) tem como finalidade a amplificação sonora, da forma mais adequada e satisfatória possível. Além da amplificação melhorar os sinais de fala, melhora também sinais de perigo, de alerta, sons ambientais, contribuindo para a qualidade de vida da pessoa.

    Os profissionais ligados à saúde auditiva, médicos e fonoaudiólogos, e acadêmicos dessas duas áreas, têm se empenhado para tentar esclarecer a população sobre a surdez, incentivando tratamentos adequados para os benefícios da comunicação de qualquer pessoa que necessita de cuidados auditivos, seja criança, jovem, adulto ou idosos.


    Cal Coimbra
    é psicóloga e fonoaudióloga especialista em voz
    Saiba mais clicando aqui.

    Sobre quais temas (da área de Fonoaudiologia) você quer ler nesta seção? A fonoaudióloga Cal Coimbra aguarda suas sugestões no e-mail viver_fonoaudiologia@acessa.com

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.