Saúde

Profissionais alertam para os cuidados com as tinturas A aplicação de tintas para colorir o cabelo pode provocar alergias,
com coceiras e vermelhidão na pele

Priscila Magalhães
Repórter
Madalena Fernandes
Revisão
27/01/2009

A velha orientação dada por empresas de cosméticos, cabeleireiros e dermatologistas sobre testar as tinturas antes de aplicá-las no cabelo não é seguida por todos os usuários. O resultado pode ser vermelhidão na pele, inchaço e coceira naquelas pessoas que têm alergia a algum dos componentes da fórmula.

"O ideal é fazer o teste na parte interna do braço e deixar agir entre 30 minutos e uma hora", orienta a dermatologista Alessandra Montenegro. A cabeleireira Sandra Elisa faz coro, principalmente se a tintura for aplicada em casa. "Hoje em dia está muito fácil comprar o produto e aplicar em casa. O ideal é fazer o teste antes de usar."

Não há como evitar a alergia. Dependendo da intensidade da reação, é preciso procurar ajuda médica. "A alergia é uma dermatite de contato por sensibilização e é irreversível. Para evitar o problema, devem-se evitar as tinturas", alerta a dermatologista.

Para ela, o teste é importante, porque na embalagem das tinturas não há informações suficientes sobre as reações alérgicas. Segundo ela, as tintas que provocam menos problemas ao organismo são as vegetais, como a tinta rena, porque são mais naturais. "Além disso, a promessa é que elas causem menos danos ao próprio cabelo", completa a médica.

Entretanto, Alessandra aponta um problema para as renas e pede que haja atenção em relação à sua cor. "A rena vegetal é vermelha. Então, se ela estiver mais clara ou escura, outro componente foi adicionado e ela também se torna perigosa." A cabeleireira Sandra Elisa também faz um alerta sobre a composição desse tipo de tinta. "Elas são à base de chumbo, um elemento que não é compatível com outras tinturas." Para não haver problemas, o conselho é que haja um período de três a seis meses entre a aplicação desta tinta e de outras.

Foto de vários óculos de sol Os tonalizantes são indicados pela cabeleireira para quem está começando a perceber fios brancos. "Ele colore o cabelo por cerca de quatro semanas e vai saindo naturalmente. Por não ter amônia, agride menos." O cabeleireiro Juan Sartini completa com uma dica importante. "Quanto mais clara for a tinta, mais é agressiva, porque tem um teor maior de amoníaco, o que pode causar uma ardência maior."

Sobre aplicar as tinturas em casa, o cabeleireiro diz que quem tem alergia não deve fazer. Como forma de evitar as coceiras no momento da aplicação, ele costuma colocar, no couro cabeludo, substâncias que regulam o PH, protegendo o local. Para usar as tinturas em casa, a orientação de Sandra é é ler o manual com atenção. "Eles vêm explicando a quantidade de amônia e oxidantes que contém em cada produto. A tintura é uma química, então é perigosa", diz ela.

Restrições

Os profissionais concordam que as tinturas não devem ser aplicadas em crianças e em gestantes. O primeiro grupo tem a pele muito sensível, o que aumenta os riscos de alergia e intoxicação. "Até os 12 anos de idade não é permitido", diz Sandra.

As mulheres grávidas não podem pintar o cabelo, principalmente antes de completar o terceiro mês de gestação. "A região do couro cabeludo é muito vascularizada, por isso absorve os elementos tóxicos, podendo fazer mal à mãe e ao feto." Entretanto, segundo a médica, alguns médicos permitem a coloração de mechas, já que uma touca é usada para a aplicação do produto, evitando o contato direto da tintura com o couro cabeludo.

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.