Casa

Restauração garante vivacidade a móveis antigosPeças com valor afetivo e histórico podem também ser revendidas após restauradas. Veja dicas para manter seus móveis em bom estado

Clecius Campos
Subeditor
12/3/2011
Foto de restaurador trabalhando

Um rádio velho pode não ter valor algum para os amantes de tecnologia, que hoje divertem-se com seus aparelhos eletrônicos multimídia. Mas uma peça de 1937, em madeira maciça, cujas lâminas de madeira começam a se soltar, pode ter solução e virar um objeto de decoração, nas mãos de um restaurador. A restauração é capaz de garantir vivacidade a móveis antigos, como informa o restaurador, Eduardo Almeida.

"Onde podemos encontrar um rádio de 1937, um gramofone antigo, uma arca em marchetaria, ou um armário de dentista como aquele?", diz, apontando para um móvel castigado pelo tempo, mas que, em 60 dias, deve ficar novo, após um minucioso processo de restauração.

Todo tipo de objeto pode ser restaurado. Guarda-roupas, criados-mudos, buffets de toaletes, molduras de espelhos e quadros, mesas de escritório, eletrolas e até uma mesa árabe de jogos, que demorou quatro meses para voltar a ser nova. "Os trabalhos de restauração podem durar de 30 ou 90 dias. Tudo depende da complexidade do trabalho e do estado da peça. Recuperamos uma mesa em marchetaria [técnica que forma um mosaico de lâminas de madeira] em três meses. Uma cadeira pode ficar pronta em um mês."

Segundo Almeida, a principal razão pela qual a restauração é procurada é o apreço às peças. "Esta também é a maior vantagem em recuperar um móvel antigo: manter nova uma peça que tem um valor afetivo." Outro motivo é a característica histórica do objeto. "Seguindo essa linha, fizemos trabalhos para o Museu Mariano Procópio, para a Câmara Municipal de Matias Barbosa — restauramos 12 cadeiras — e para o Instituto Estadual de Educação. Recuperamos as portas da antiga Companhia Pantaleone Arcuri, onde hoje é a Amac [Associação Municipal de Apoio Comunitário], além de várias peças catalogadas pertencentes a particulares."

O valor pecuniário, de mercado, após a restauração, também é visto como vantagem na hora de procurar pelo serviço. "O restauro de uma peça grande e complicada pode custar R$ 800, mas o mesmo objeto, depois de pronto, pode ser vendido por R$ 2.000 ou R$ 3.000. Sem contar a maior durabilidade, qualidade e o desenho dos móveis, que não são vistos na produção mobiliária de hoje."

Trabalho mantém originalidade das peças

A restauração busca trazer de volta a beleza e o brilho das peças antigas, mantendo sua originalidade, na cor, no formato e na qualidade das peças. Para tal, é feito um trabalho de limpeza e de escolha da madeira correta para, eventualmente, fazer a substituição de partes do objeto que podem estar danificadas. "São feitos recortes, emendas e substituições. Por isso, é preciso ter um estoque de madeira antiga, da mesma qualidade." A partir daí, são executados os serviços de coloração, pigmentação, acabamento, polimento e lustre.

Há, inclusive, a necessidade de ser elaborado um projeto que irá conduzir os rumos da restauração. "É preciso estudar, conhecer um pouco da história daquele móvel ou do período, para não ficar muito fora da realidade." Em ambiente doméstico, fica difícil arriscar a execução de um serviço de restauro. "Em casa, a pessoa perde muito recurso, além dos problemas com o cheiro, a poeira e o acondicionamento do móvel. Seria preciso, pelo menos, o espaço de uma garagem, mas mesmo assim, é arriscado estragar e até perder uma peça."

Como manter os móveis novos

Após o restauro, as dicas para manter os móveis novos são simples. "O primeiro cuidado é evitar o cupim. Não deixe o objeto em locais úmidos, nem sob o sol e evite os ambientes muito fechados. O móvel precisa estar limpo, em local arejado e seco. É importante não utilizar produtos como álcool e tíner para limpar os móveis. Embora o querosene consiga espantar o cupim, ele não é indicado, pois pode manchar qualquer objeto." Com 40 anos no mercado, Mário Almeida, resume os cuidados necessários. "Os móveis são como a gente. Se um rapaz toma um banho, corta o cabelo, faz a barba e veste uma roupa elegante, fica bonito, novo. Se cuidamos da gente, é fácil tomar conta também dos nossos móveis."

Fotos: Almeida Restaurações

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.