• Assinantes
  • Autenticação
  • Cidade
    Terça-feira, 7 de maio de 2019, atualizada às 12h45

    Onça-pintada é vista no Bairro Industrial na madrugada desta terça-feira

    Da redação

    A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) confirmou no início da tarde desta terça-feira, 7 de maio, as informações de que a onça-pintada teria circulado pela madrugada próximo às margens do Rio Paraibuna, na altura no Bairro Industrial. A área está a cinco quilômetros do Jardim Botânico. Segundo nota, os profissionais receberam informação da Polícia Militar de Meio Ambiente de que o felino foi visto, às 2h30, desta quarta, 7, próximo ao Parque de Exposições, na Avenida Garcia Paes (Acesso Norte), no Bairro Industrial. Após esse horário, armadilhas fotográficas, no Jardim Botânico da UFJF, registraram o animal às 5h.

    O monitoramento realizado demonstrou que o animal tem circulado na Mata do Krambeck, e pode percorrer áreas mais extensas. "O felino tem se comportado de modo audaz, curioso e exploratório, indicando habituação arriscada à presença e ambiente humanos". Ainda, de acordo com a Universidade, todos os esforços estão sendo empenhados para capturá-lo. "As atividades ininterruptas da equipe, capacitada e experiente, estão concentradas no Jardim, considerado pelos especialistas como o local mais apropriado para os trabalhos. O espaço é utilizado com regularidade pelo animal, inclusive de horário. É também onde há mais probabilidade de o felino ser alcançado de forma segura tanto para o próprio animal, quanto para a população e a equipe".

    A UFJF esclarece-se, no entanto, que a captura de uma onça-pintada é tarefa complexa. Estratégias são avaliadas e implementadas diariamente com base na movimentação do felino, que pode percorrer grandes áreas. “Usamos armadilhas de laço muito seguras, na passagem do animal, quando se conhece a frequência de movimentação dele, como aqui. Eventualmente vamos agregar a armadilha de caixa, de gaiola. Não podemos usar qualquer uma. Ela é feita sob encomenda, do tamanho do animal, com profundidade suficiente para, quando for disparado o gatilho [com sedativo e anestésico], ele estar totalmente na armadilha”, explicou o biólogo Rogério Cunha, coordenador substituto do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros (Cenap/ICMBio).

    Caso o animal seja avistado, a recomendação é avisar a Polícia Militar de Meio Ambiente, pelos telefones 190 e (32) 3228-9050, ou, em caso de confinamento do animal, o Corpo de Bombeiros pelo 193.

    Integram a comissão interinstitucional, com o assessoramento técnico do Cenap – órgão federal, referência em onças: UFJF, PJF, IEF, Ibama, Polícia Militar de Meio Ambiente, Corpo de Bombeiros e Campo de Instrução do Exército em Juiz de Fora.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.