• Assinantes
  • Autenticação
  • Cidade
    Terça-feira, 11 de agosto de 2009, atualizada às 12h32

    AMA/JF renova convênio para reflorestamento de mais 600 hectares da Mata Atlântica

    Pablo Cordeiro
    *Colaboração

    Representantes da Associação pelo Meio Ambiente de Juiz de Fora (AMAJ/F) foram nesta terça-feira, 11 de agosto, a Belo Horizonte para renovar o convênio junto ao Projeto de Proteção da Mata Atlântica (Promata). O novo acordo prevê a ampliação de 600 hectares da zona de atuação da ONG no reflorestamento da Mata Atlântica de Minas Gerais. A verba liberada pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF) para a preservação na região é de R$ 800 mil. 

    Com a nova meta, serão totalizados 1.800 hectares de área assistida pela AMA. Segundo o presidente da ONG, Theodoro Guerra, os trabalhos de reflorestamento atingiram um índice positivo. "Seiscentos hectares de terra já foram recuperados através da plantação de mudas pelos produtores e da preservação da vegetação já existente", afirma.

    A AMA atua em Juiz de Fora, Matias Barbosa e Santos Dumont. A verba é revertida na compra de materiais de trabalho, mudas e pagamento dos agricultores que trabalham na preservação. A previsão para o início das atividades, após o retorno dos representantes à cidade, é de cinco dias, tempo necessário para que o material seja distribuído aos produtores. A validade do convênio é até 2010. 

    Cadastro

    Hoje, a AMA conta com 30 agricultores que trabalham no projeto de preservação da Mata Atlântica. Com o investimento, a expectativa é de que mais 30 produtores rurais possam participar. O cadastro é realizado por região e é baseado na área de prioridade e proteção ambiental. A ONG disponibiliza o telefone (32) 3236-4487 para dúvidas e cadastro de interessados.

    Meta mineira

    A meta prevista pelo IEF é de recuperar 4.608 hectares de Mata Atlântica até o próximo ano. O número de agricultores beneficiados gira em torno de 500. O resultado representa 27% do compromisso global do instituto, de fomentar a recomposição de 17.000 hectares, neste mesmo período. O recurso total disponibilizado será de R$ 3,7 milhões. Entre 2007 e 2008, os convênios permitiram a recomposição de cerca de 2.300 hectares de área florestal nativa. Entre 2008 e 2009, foram recuperados cerca de quatro mil hectares, correspondentes a 21% da área global de 14 mil hectares fomentados.

     
    Jardim Botânico

    Na quinta-feira, 13 de agosto, será realizada uma reunião entre representantes dos departamentos de Botânica, Arquitetura e Engenharia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) para, pela primeira vez, serem discutidas as propostas para o jardim botânico da Mata do Krambeck. Segundo a professora do Instituto de Ciências Biológicas (ICB), Fátima Salimena, será formado um conselho de gestão que irá estudar as possibilidades e conveniências do jardim botânico.

    Após definidos os objetivos iniciais, o conselho irá analisar as propostas enviadas por instituições e organizações de fora da Universidade e verificar a viabilidade delas no parque. O presidente da AMA/JF, Theodoro Guerra, já manifestou o interesse da ONG em trabalhar no jardim, no entanto, nada oficial foi definido.

    *Pablo Cordeiro é estudante do 9º período de Comunicação Social da UFJF

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes

    mais 600 hectares

    A Melhor Internet Está Aqui

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.