• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação

    Vença suas crenças limitantes 


    Luiz Roberto Martins de Oliveira 20/11/2020

    Caro leitor! No decorrer da vida recebemos mensagens de diversos tipos, seja de familiares, amigos e até mesmo das mais variadas situações. Essas mensagens impregnam nossa mente e podem se transformar em verdades absolutas, dificultando assim, nossa tentativa em modificá-las. Quando essas “verdades” direcionam nossa história, elas podem fazer parte dos nossos pensamentos, influenciar nossos comportamentos, pontos de vista e afetarem também nosso relacionamento interpessoal. Em se tratando de mensagens positivas que nos ajudam a evoluir e conquistar nossos sonhos e objetivos, é uma dádiva, porém, se forem negativas elas podem nos limitar e impedir o alcance de nossas metas.

    Crenças que nos limitam são os bloqueios mentais, ou seja, o indivíduo acredita piamente em certas verdades como se fossem absolutas, quando na realidade são oriundas da própria imaginação e que não correspondem de fato à realidade. Como exemplo posso citar frases do tipo: “Eu não consigo terminar nada” ou “Só serei feliz quando o outro mudar (esposo(a), filho(a), um amigo(a) muito próximo etc.). É interessante observar e identificar se há em seus pensamentos alguns tipos de crenças que colaboram com sua letargia ou desânimo. Esse tipo de pensamento é fruto das experiências negativas que acumulamos no decorrer da nossa vida, é uma imagem mental criada por ouvirmos comentários de rejeição, repulsa e descrenças advindas dos nossos pais, familiares em geral e até mesmo de amigos quando ainda éramos crianças. Quando os pais dizem a seus filhos que eles são incompetentes, fracos e que não conseguirão cumprir alguma tarefa, provavelmente a autoestima ficará prejudicada dando lugar a autossabotagem.

    Quando uma pessoa passa por um relacionamento amoroso infeliz, ela pode ter um trauma que a levará a uma crença limitante sobre o amor e a possibilidade de não acreditar mais em relacionamentos felizes.

    Diante de todas essas circunstâncias, é necessário ressignificar para que se consiga quebrar os bloqueios que nos limitam. É libertar-se de coisas negativas e pesadas dando a elas um novo significado. É tomar consciência das crenças limitantes, mudar a maneira de como vê o mundo e valorizar os aprendizados ganhos a partir das vivências. Acredite na força interior que você possui, para isso, basta ter o poder de decisão. Aprenda a levar a vida de forma leve e saudável. Mesmo que pareça difícil num primeiro momento, tenha a certeza da capacidade humana em dar a volta por cima. Lembre-se que você também possui este “poder”. Aprenda a extrair dos desafios uma oportunidade de crescimento. Modele alguém que admira, lembrando aqui que modelar não é copiar para ser igual, e sim, extrair dela a força e superação. Os fatos vividos não podem ser mudados, contudo, a crença neles podem ser. Separe os fatos das crenças limitantes, use sempre o bom senso. Tenha em mente que o passado não é igual ao futuro e que não existe fracasso, apenas resultados. Termino este artigo citando Anthony Robbins que diz: “As crenças têm o poder de criar e o poder de destruir”. Por fim, você é o que você acredita. Seja feliz!

    Luiz Roberto Martins de Oliveira é Graduado em Letras, especializado em Literatura e em Gestão Educacional, Professor e revisor de monografias, livros e artigos para revistas
    Coach em Desenvolvimento Humano
    Meta Practitioner em PNL e Neurossemântica
    Fan Page

    Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.