Elizabeth SoaresElizabeth Soares 09/05/2009

“Profissão Mãe”: uma carreira cheia de desafios


Para falar sobre carreira no mês de maio, resolvi trazer alguns dados com o objetivo de gerar reflexões sobre os desafios contidos na chamada "profissão mãe". De acordo com dados do IBGE, 51% das mulheres brasileiras são mães. Uma carreira bastante antiga e, até hoje, extremamente necessária. Recentemente, um estudo desenvolvido por uma empresa americana de soluções corporativas em RH apontou uma possível remuneração considerada justa para as tarefas desempenhas por uma mãe ao longo dos 365 dias do ano, muitas vezes de forma ininterrupta. De acordo com o estudo, o rendimento anual de uma mãe deveria ser algo em torno de US$ 138.095. Essas mulheres exercem mais de dez funções diferentes e suas horas extras semanais ultrapassam a jornada normal.

O interessante é que, de acordo com uma pesquisa desenvolvida pelo Ibope com mulheres de oito capitais brasileiras, apesar de tantas atribuições e responsabilidades, 88% das mães entrevistadas se consideram felizes. Além disto, 76% das entrevistadas concordam que cuidar da casa e dos filhos cansa mais do que trabalhar fora.

Vale pensar que a missão contida no papel de mãe é de fundamental importância para a sociedade. Além de zelar, cuidar, alimentar e promover lazer aos filhos, a mãe é a agente principal na formação do caráter e na educação dos filhos.  É do resultado de seu desempenho e dedicação que se forma uma pessoa e um cidadão. Através da relação mãe-filho, cada criança vai construindo sua auto-estima, seus valores, suas crenças e vai demonstrando suas atitudes no meio social.

Até hoje, ainda não se criou uma especialização formal para o exercício da "profissão mãe", mesmo que o resultado de sua atuação tenha um impacto tão forte para o bem-estar da sociedade.  As mães que se interessam pelo seu desenvolvimento contínuo e pela melhoria de seus resultados procuram informação e apoio nas mídias, nos profissionais das escolas, bem como em outras mães que vivenciam emoções e desafios semelhantes.

Como em toda profissão, as mães também precisam ter competências essenciais a fim de obter sucesso em sua prática diária. A "profissão mãe" ainda não é reconhecida pelo Ministério do Trabalho, entretanto, a título de comparação, podemos observar abaixo as 32 competências listadas no CBO (Código Brasileiro de Ocupações) para a profissão dos chamados cuidadores (de crianças, jovens, adultos e idosos) que muito se aproximam das competências necessárias para o exercício do papel de mãe.  É surpreendente constatar que diversas profissões relacionadas a cargos de comando nas grandes empresas exigem em média apenas dez competências.

Competências necessárias
  1. Manter capacidade e preparo físico, emocional e espiritual
  2. Cuidar da sua aparência e higiene pessoal
  3. Demonstrar educação e boas maneiras
  4. Adaptar-se a diferentes estruturas e padrões familiares e comunitários
  5. Respeitar a privacidade das crianças (jovens, adultos ou idosos)
  6. Demonstrar sensibilidade e paciência
  7. Saber ouvir
  8. Perceber e suprir carências afetivas
  9. Manter a calma em situações críticas
  10. Demonstrar discrição
  11. Observar e tomar resoluções
  12. Em situações especiais, superar seus limites físicos e emocionais
  13. Manter otimismo em situações adversas
  14. Reconhecer suas limitações e quando e onde procurar ajuda
  15. Demonstrar criatividade
  16. Lidar com a agressividade
  17. Lidar com seus sentimentos negativos e frustrações
  18. Lidar com perdas e mortes
  19. Buscar informações e orientações técnicas
  20. Obedecer normas e estatutos
  21. Reciclar-se e atualizar-se por meio de encontros, palestras, cursos e seminários
  22. Respeitar a disposição dos objetos das crianças (jovens, adultos ou idosos)
  23. Dominar noções primárias de saúde
  24. Dominar técnicas de movimentação das crianças (jovens, adultos ou idosos) para não se machucar
  25. Dominar noções de economia e atividade doméstica
  26. Dominar noções de educação pedagógica
  27. Educar crianças e jovens
  28. Transmitir valores a partir do próprio exemplo e pela fala
  29. Conciliar tempo de trabalho com tempo de folga
  30. Doar-se
  31. Demonstrar honestidade
  32. Conduta moral


Cada mulher que é mãe e supera a cada dia alguns desafios que lhe exigem em especial algumas dessas competências relacionadas acima, precisa aprender a olhar para si mesma como uma pessoa de muito valor e em processo de desenvolvimento. Assim como não existe o profissional perfeito dentro das organizações, também não encontraremos a mãe perfeita. Pense nisto e parabéns pelo seu dia!



Elizabeth Soares
é psicóloga com foco em desenvolvimento de pessoas

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.