• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação

    Com negociação paralisada, Sinpro parte para manifestações regionais

    Nova estratégia que será adotada pelo Sindicato dos Professores foi aprovada em assembleia na tarde desta quinta-feira, 31, na Praça Antônio Carlos

    Thiago Stephan
    Repórter
    31/5/2012
    Assembleia dos Professores

    A reunião entre representantes do Sindicato dos Professores de Juiz de Fora (Sinpro-JF) e o secretário de Administração e Recursos Humanos, Vítor Valverde, que seria realizada na manhã desta quinta-feira, 31 de maio, foi cancelada por Valverde, que alegou motivo de saúde. O encontro foi agendado para a segunda-feira, 4 de junho, às 14h30.

    O coordenador-geral do Sinpro-JF, Flávio Bitarello, lamentou o adiamento, já que a negociação deveria anteceder a assembleia da categoria, realizada na tarde desta quinta, na Praça Antônio Carlos. No encontro, os professores aprovaram a realização de manifestações regionalizadas a fim de esclarecer a população sobre os motivos das paralisações.

    De acordo com o coordenador-geral, a pauta de reivindicações da categoria, protocolada na SARH em 16 de março, segue sem avanços. O dia também marcou mais uma paralisação dos professores municipais. Segundo o sindicato, 91% dos cerca de 4 mil docentes do município aderiram ao movimento. A Secretaria de Educação informou que o índice de adesão foi de 83%.

    Um dos pontos principais da campanha salarial dos professores municipais em 2012 diz respeito ao cumprimento de um terço da jornada de trabalho para atividade extraclasse, o que está previsto na Lei 11.738, a Lei do Piso. Segundo o Sinpro-JF, a Prefeitura reconhece que não cumpre este ponto e acena com a possibilidade de aumentar a carga horária de 20 horas para 22 horas e 30 minutos semanais. Na proposta da Prefeitura, o cálculo para o estabelecimento de um terço de jornada extraclasse resultaria nas atuais 15 horas dentro das salas de aula. Esta mudança culminaria em reajuste de 12,5%, pago em cinco anos: 30 minutos a cada ano. A proposta foi rejeitada pelos professores na assembleia do dia 10 de maio. A Prefeitura só aceita negociar o restante da pauta quando este ponto for resolvido.

    Manifestações regionalizadas

    Foi aprovada em assembleia a realização de manifestações regionalizadas em Juiz de Fora. No dia 6 de junho, 13 escolas da Zona Sul terão carga horária reduzida. Neste dia, os professores vão fazer manifestação às 10h, na praça do bairro Santa Luzia. "O ato será pela manhã, mas também vamos diminuir a carga horária dos turnos da tarde e da noite porque será um dia de protesto na região, com entrega de carta aberta à população. Será uma manifestação para esclarecer sobre o não cumprimento da Lei do Piso", explica a coordenadora do Sinpro-JF, Aparecida de Oliveira. "A insistência da Prefeitura em não cumprir a lei está levando o magistério à radicalização do movimento, criando a necessidade de um esclarecimento à população", justifica Bitarello.

    Nova assembleia dos professores municipais foi marcada para o dia 12 de junho, às 14h30, no Pró-Música. A assessoria de imprensa da SARH confirmou que a reunião desta quinta foi adiada por motivo de saúde e que o encontro foi reagendado para a próxima segunda-feira, 4 de junho.

    Os textos são revisados por Mariana Benicá

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.