• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação

    Mercado para operador de telemarketing está aquecido em JFHá, pelo menos, 300 vagas abertas para a profissão. De dezembro de 2010 a janeiro de 2011, 1.200 telefonistas foram contratados na cidade

    Clecius Campos
    Repórter
    11/2/2011
    Foto de pessoa ao telefone

    O mercado de trabalho para operadores de telemarketing está aquecido em Juiz de Fora. De dezembro de 2010 a janeiro de 2011, estima-se que 1.200 tele-atendentes tenham sido contratados na cidade. De acordo com o diretor de uma empresa de recursos humanos da cidade, Marcus Túlio Cunha dos Santos, há, pelo menos, 300 vagas abertas nos seis call centers instalados no município.

    "Hoje, existe uma alta demanda para a profissão, pois há muitas vagas e as empresas são carentes de bons profissionais. O mercado está aberto àqueles que querem uma oportunidade intermediária. Para pessoas que estudam e precisam de um trabalho em meio expediente é uma boa chance."

    Segundo Santos, essa característica já é parte do perfil de profissional mais procurado pelas empresas. As vagas são normalmente dadas a pessoas com o segundo grau completo e que tenham habilidade para se comunicar. "Os call centers querem funcionários com boa desenvoltura, dicção e fluência verbal. Que gostem de contato com as pessoas e que tenham alguma disponibilidade de horário, pois há empresas que trabalham com escalas de turnos." A carga horária é de seis horas diárias, seis vezes na semana.

    Santos acredita que a volta às aulas da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) pode levar mais candidatos a procurar por vagas nos call centers. "Aqueles alunos encaixam-se perfeitamente no perfil e vão encontrar nessas empresas muita facilidade de serem empregados", aposta.

    Se o call center identificar que aquele candidato está no perfil que procura, é possível que a própria empresa ofereça capacitação. "No momento da seleção, o candidato que já tiver passado por uma formação terá um diferencial. Na empresa, além de treinamento, o funcionário vai encontrar um ambiente fértil, de extrema harmonia e produtividade. É uma boa experiência."

    Formação contempla comportamento profissional e marketing pessoal

    Em Juiz de Fora, o Sistema Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) possui o curso de capacitação para operador de telemarketing em seu portifólio, mas não abre turmas há quatro anos. A razão é a baixa procura. No entanto, são ministradas aulas em algumas cidades da região que compõem o sistema sediado no município, além de cursos de qualificação interna nas empresas, os chamados in company.

    A grade curricular contempla conteúdos variados, passando pelo comportamento profissional e pelo marketing pessoal, além de noções de técnica de operação e de jargões e siglas da profissão. De acordo com a instrutora de formação profissional do Senac, Joana d’Arc Silveira Carvalho, o curso trabalha a ética, a qualidade no atendimento e a voz. "A capacitação prepara o profissional como um todo, já que há muitas variáveis que precisam ser observadas quando se fala ao telefone. Além disso, a profissão tem uma série de peculiaridades que também são passadas pelos alunos."

    Na área do comportamento profissional, os conteúdos são referentes à ética, ao cumprimento de metas e à importância do trabalho em equipe. "O aluno estuda a etiqueta, aprende a falar com clareza, a ouvir e a aguardar. Fica sabendo como lidar com as frustrações, no caso de não cumprir metas, e aprende a ter mais consciência de que o trabalho em grupo é importante porque os números que precisam ser atingidos valem para toda a empresa e não individualmente."

    O marketing pessoal também é tratado na fase inicial do treinamento. Os alunos aprendem a cuidar da própria aparência e a usar roupas adequadas. A inteligência emocional e o cooperativismo também são pontos fundamentais da capacitação. "As equipes são grandes e o cumprimento de metas é estimulado com quadros de metas, afixados em murais. O desempenho dos colegas não pode gerar picuinhas e rixas. O mais importante é que um seja capaz de transmitir informações para o outro, para que toda a empresa cresça junto."

    Conhecimento técnico e prática de vendas

    No curso de telemarketing, o aluno tem a oportunidade de adquirir conhecimento técnico para operar os aparelhos e ganha também noções de prática de vendas. A qualidade no atendimento e o controle do tempo também são assuntos estudados. "A criatividade é aflorada nas aulas em que o futuro profissional precisa criar scritps de atendimento e simular situações de ligação e recebimento de chamadas. O curso dá ainda noções da nomenclatura própria, das siglas do telemarketing e estimula o uso das palavras coloridas, aquelas que despertam o interesse no consumidor, como 'potente', 'última geração', 'imperdível' e 'comodidade'. Os alunos ganham uma lista com cem desses verbetes."

    Além disso, são dadas dicas de para melhorar os aspectos da comunicação e para garantir a qualidade de vida no ambiente de trabalho. "São as técnicas de alongamento e relaxamento, como usar a cadeira apropriada, tomar sempre água e o cuidado de trocar o heat set de ouvido. Outra dica que é mencionada é usar um espelho para se observar, enquanto fala com o cliente. É uma forma de se policiar, para que as expressões do rosto não sejam transmitidas pela voz." O curso ensina ainda a como lidar com clientes irados, gagos, fanhos, com sotaque e com nomes difíceis ou que servem para os dois sexos.

    A Melhor Internet Está Aqui

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.