Lucas Soares Lucas Soares 11/08/2014

A "vidência" no futebol

Futebol é um esporte imprevisível e quase todo mundo que acompanha, sabe disso. Mas chega a ser engraçado, ou mesmo assustador para alguns céticos - como eu, quando algo "externo" diga o que vai ou não acontecer no esporte.

O caso mais emblemático até hoje é o do polvo alemão Paul, que ficou mundialmente famoso na Copa da África, em 2010. O "vidente" conseguiu acertar todos os sete resultados da seleção Alemã naquele mundial, simplesmente "escolhendo" em qual pote pegaria a mesma quantidade de comida. Em cada pote, era colocada a bandeira alemã e a de outro país, e o polvo sempre buscava a do time que venceria, apostando inclusive na derrota dos alemães para os espanhóis na semi-final.

Este ano, tivemos dois casos opostos. O primeiro é a divertidíssima Capivara Paul, a reencarnação do polvo, que morreu logo após a Copa. Promovido pela Prefeitura de Curitiba, uma família dos simpáticos animais era colocada em um campo, com dois gols e as respectivas bandeiras de cada país, também com comida dentro para prever os vencedores dos jogos da Copa 2014. Só que... o bicho não andava, ou pouco se mexia. A história ficou engraçada também pelas interpretações dadas pela equipe de mídias digitais da capital paranaense. Você pode ver as previsões furadas no site da capivara.

A outra história que ficou famosa foi o vidente Carlinhos, que cravou, antes do torneio começar, que Neymar não terminaria a Copa e que o Brasil sofreria uma humilhante desclassificação para os alemães. Muita gente foi pega desprevenida e ficou assustado. Agora, com a Copa terminada, é fácil pra qualquer um falar, mas o temor por uma lesão do Neymar sempre existiu, principalmente por ser o jogador mais caçado em campo. Mas ser goleado pelos alemães, da forma que foi, foi realmente uma surpresa desagradável. Uma derrota, no entanto, era esperada pela superioridade técnica.

Agora temos aí o Campeonato Brasileiro. Videntes, pais-de-santo, jogadores de tarô, búzios e outros meios de "prever" o futuro já cravam, nos canais esportivos, que o campeão será o Cruzeiro, que o dois times grandes cairão para a Série B - um deles o Flamengo, que estava na lanterna, e que o Vasco não sobe esse ano. Falar isso com o quase metade do campeonato em andamento, com a janela de transferência quase fechada, é "fácil" fazer tais previsões. Quero ver é garantir isso antes de começar. Até eu, que sou cético, mas bom observador de futebol, acredito nisso. E o que eu acho?

Vejo, ao menos, três times grandes em dificuldades: Flamengo, Palmeiras e Botafogo, com chances de lutar contra a queda na Série A até as últimas rodadas. Na briga pelo título, fica entre Cruzeiro, Internacional, Fluminense e Corinthians. Como eu sei disso? Olhei a tabela.


Lucas Soares é natural de Juiz de Fora, é jornalista formado pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora em dezembro de 2012 e apaixonado por futebol. Atualmente, é aluno de pós-graduação em Jornalismo Multiplataforma na Universidade Federal de Juiz de Fora, Repórter no portal Acessa.com e Editor-chefe do blog Flamengo em Foco. Já atuou em veículos impressos da cidade e como assessor de imprensa na PJF e na Câmara Municipal.

-
Lucas Soares Lucas Soares 11/08/2014

A "vidência" no futebol

Futebol é um esporte imprevisível e quase todo mundo que acompanha, sabe disso. Mas chega a ser engraçado, ou mesmo assustador para alguns céticos - como eu, quando algo "externo" diga o que vai ou não acontecer no esporte.

O caso mais emblemático até hoje é o do polvo alemão Paul, que ficou mundialmente famoso na Copa da África, em 2010. O "vidente" conseguiu acertar todos os sete resultados da seleção Alemã naquele mundial, simplesmente "escolhendo" em qual pote pegaria a mesma quantidade de comida. Em cada pote, era colocada a bandeira alemã e a de outro país, e o polvo sempre buscava a do time que venceria, apostando inclusive na derrota dos alemães para os espanhóis na semi-final.

Este ano, tivemos dois casos opostos. O primeiro é a divertidíssima Capivara Paul, a reencarnação do polvo, que morreu logo após a Copa. Promovido pela Prefeitura de Curitiba, uma família dos simpáticos animais era colocada em um campo, com dois gols e as respectivas bandeiras de cada país, também com comida dentro para prever os vencedores dos jogos da Copa 2014. Só que... o bicho não andava, ou pouco se mexia. A história ficou engraçada também pelas interpretações dadas pela equipe de mídias digitais da capital paranaense. Você pode ver as previsões furadas no site da capivara.

A outra história que ficou famosa foi o vidente Carlinhos, que cravou, antes do torneio começar, que Neymar não terminaria a Copa e que o Brasil sofreria uma humilhante desclassificação para os alemães. Muita gente foi pega desprevenida e ficou assustado. Agora, com a Copa terminada, é fácil pra qualquer um falar, mas o temor por uma lesão do Neymar sempre existiu, principalmente por ser o jogador mais caçado em campo. Mas ser goleado pelos alemães, da forma que foi, foi realmente uma surpresa desagradável. Uma derrota, no entanto, era esperada pela superioridade técnica.

Agora temos aí o Campeonato Brasileiro. Videntes, pais-de-santo, jogadores de tarô, búzios e outros meios de "prever" o futuro já cravam, nos canais esportivos, que o campeão será o Cruzeiro, que o dois times grandes cairão para a Série B - um deles o Flamengo, que estava na lanterna, e que o Vasco não sobe esse ano. Falar isso com o quase metade do campeonato em andamento, com a janela de transferência quase fechada, é "fácil" fazer tais previsões. Quero ver é garantir isso antes de começar. Até eu, que sou cético, mas bom observador de futebol, acredito nisso. E o que eu acho?

Vejo, ao menos, três times grandes em dificuldades: Flamengo, Palmeiras e Botafogo, com chances de lutar contra a queda na Série A até as últimas rodadas. Na briga pelo título, fica entre Cruzeiro, Internacional, Fluminense e Corinthians. Como eu sei disso? Olhei a tabela.


Lucas Soares é natural de Juiz de Fora, é jornalista formado pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora em dezembro de 2012 e apaixonado por futebol. Atualmente, é aluno de pós-graduação em Jornalismo Multiplataforma na Universidade Federal de Juiz de Fora, Repórter no portal Acessa.com e Editor-chefe do blog Flamengo em Foco. Já atuou em veículos impressos da cidade e como assessor de imprensa na PJF e na Câmara Municipal.

Lucas Soares Lucas Soares 11/08/2014

A "vidência" no futebol

Futebol é um esporte imprevisível e quase todo mundo que acompanha, sabe disso. Mas chega a ser engraçado, ou mesmo assustador para alguns céticos - como eu, quando algo "externo" diga o que vai ou não acontecer no esporte.

O caso mais emblemático até hoje é o do polvo alemão Paul, que ficou mundialmente famoso na Copa da África, em 2010. O "vidente" conseguiu acertar todos os sete resultados da seleção Alemã naquele mundial, simplesmente "escolhendo" em qual pote pegaria a mesma quantidade de comida. Em cada pote, era colocada a bandeira alemã e a de outro país, e o polvo sempre buscava a do time que venceria, apostando inclusive na derrota dos alemães para os espanhóis na semi-final.

Este ano, tivemos dois casos opostos. O primeiro é a divertidíssima Capivara Paul, a reencarnação do polvo, que morreu logo após a Copa. Promovido pela Prefeitura de Curitiba, uma família dos simpáticos animais era colocada em um campo, com dois gols e as respectivas bandeiras de cada país, também com comida dentro para prever os vencedores dos jogos da Copa 2014. Só que... o bicho não andava, ou pouco se mexia. A história ficou engraçada também pelas interpretações dadas pela equipe de mídias digitais da capital paranaense. Você pode ver as previsões furadas no site da capivara.

A outra história que ficou famosa foi o vidente Carlinhos, que cravou, antes do torneio começar, que Neymar não terminaria a Copa e que o Brasil sofreria uma humilhante desclassificação para os alemães. Muita gente foi pega desprevenida e ficou assustado. Agora, com a Copa terminada, é fácil pra qualquer um falar, mas o temor por uma lesão do Neymar sempre existiu, principalmente por ser o jogador mais caçado em campo. Mas ser goleado pelos alemães, da forma que foi, foi realmente uma surpresa desagradável. Uma derrota, no entanto, era esperada pela superioridade técnica.

Agora temos aí o Campeonato Brasileiro. Videntes, pais-de-santo, jogadores de tarô, búzios e outros meios de "prever" o futuro já cravam, nos canais esportivos, que o campeão será o Cruzeiro, que o dois times grandes cairão para a Série B - um deles o Flamengo, que estava na lanterna, e que o Vasco não sobe esse ano. Falar isso com o quase metade do campeonato em andamento, com a janela de transferência quase fechada, é "fácil" fazer tais previsões. Quero ver é garantir isso antes de começar. Até eu, que sou cético, mas bom observador de futebol, acredito nisso. E o que eu acho?

Vejo, ao menos, três times grandes em dificuldades: Flamengo, Palmeiras e Botafogo, com chances de lutar contra a queda na Série A até as últimas rodadas. Na briga pelo título, fica entre Cruzeiro, Internacional, Fluminense e Corinthians. Como eu sei disso? Olhei a tabela.


Lucas Soares é natural de Juiz de Fora, é jornalista formado pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora em dezembro de 2012 e apaixonado por futebol. Atualmente, é aluno de pós-graduação em Jornalismo Multiplataforma na Universidade Federal de Juiz de Fora, Repórter no portal Acessa.com e Editor-chefe do blog Flamengo em Foco. Já atuou em veículos impressos da cidade e como assessor de imprensa na PJF e na Câmara Municipal.