Matheus BrumMatheus Brum22/06/2015

O Respeito Voltou!

Charles, Madson, Luan, Rodrigo e Cristiano; Guiñazu, Serginho, Jhon Cley e Emanuel Biancucchi; Riascos e Gilberto. Entraram no segundo tempo: Rafael Silva no lugar de Jhon Cley, Julio dos Santos na vaga de Biancucchi e Gilberto deu lugar a Júlio César. Esse foi o time titular e os jogadores substituídos pelo técnico Doriva na derrota por 2 a 1 para o Sport na Ilha do Retiro, sua última partida no comando técnico do Vasco da Gama.

Foi com esse time que o Vasco perdeu a quinta partida seguida e se encontra hoje na lanterna do Campeonato Brasileiro com apenas três pontos, sem nenhuma vitória e com apenas 3 gols marcados, pior ataque, e quatorze sofridos, defesa mais vazada. Por conta desse início muito ruim de Campeonato Brasileiro, Doriva entregou o cargo, e segundo a imprensa carioca, Celso Roth deve assumir o comando da nau vascaína. Não irei tecer maiores comentários sobre o treinador vencedor da Libertadores da América de 2010, apenas digo que ele é o pior treinador que já tive o desprazer de acompanhar.

Nas redes sociais, vi bastantes torcedores cruz-maltinos aplaudindo a demissão de Doriva, mas será que a culpa é toda dele? Obviamente que ele tem uma parcela considerável nessa "draga" que se encontra o Vasco, mas até que ponto tudo tem que ser colocado na sua conta? Tudo começa errado a partir do momento que Eurico é eleito (minhas impressões sobre o presidente do Vasco, podem ser encontradas aqui). Para piorar as coisas, Paulo Angioni, que nunca fez um grande trabalho, foi contratado como diretor executivo, e juntos, trouxeram Marcinho para ser o craque do Vasco na temporada. Além disso, vários outros jogadores medianos chegaram no "Gigante da Colina", como Julio dos Santos, Madson, Gilberto, entre outros.

O título do Campeonato Carioca mascarou a verdade sobre esse time. Ao bater os rivais, e conseguir suadas vitórias contra times pequenos, com muita ajuda da arbitragem, os torcedores vascaínos começaram a se iludir com essa equipe.

Com o início ruim do Campeonato Brasileiro, Doriva começou a sentir a pressão. Falta para ele a experiência para poder motivar os jogadores e dar a volta por cima. Começaram os protestos nas arquibancadas, as críticas nas redes sociais, as reclamações dos jornalistas, até que chegou o momento em que "torcedores" foram fazer uma "visitinha" ao CT. Se a gente pegar cada uma das entrevistas coletivas do treinador desde o início do campeonato, vamos perceber o seu abatimento. Ao mesmo tempo que o time afundava, vieram vários problemas externos, como o caso "Bernardo"o pedido de rescisão de contrato de Marcinho, e a velha arrogância de Eurico Miranda nas entrevistas. Tudo se transformou numa bola de neve gigantesca, e a defesa, ponto forte no Carioca, começou a ruir, e a situação chegou no ponto em que está.

Agora, para tentar se recuperar, o excelentíssimo presidente foi as compras e trouxe Herrera e Andrezinho, jogadores medianos, mas que dentro desse time do Vasco vão ser peças-chave. Outra notícia é de que Léo Moura e Ronaldinho podem acertar ainda nessa semana. Tirando R10, todos os outros jogadores devem se enquadrar na filosofia financeira do clube, que é de salários beirando os R$150 mil. Já o duas vezes melhor do mundo chegaria com ajuda de parceiros e de campanha de marketing. Mas cá entre nós: ter que apostar em Andrezinho, Herrera, Léo Moura, Ronaldinho e Celso Roth é apenas tapar o sol com a peneira. Pode ser que esses jogadores tirem o Vasco da lama, mas no ano que vem, o Gigante da Colina de novo vai flertar com o rebaixamento, ou alguém acredita que há um planejamento de médio e longo prazo com esse time e esses jogadores? Mais uma vez Eurico mostra o quão é atrasado, e infelizmente, sobrou para Doriva, que não tem culpa da turbulência que é a política vascaína, e muito menos, os fracos jogadores que lhe foram disponibilizados. Para o time do Vasco ser competitivo, os onze titulares têm que estar em uma grande fase, caso contrário, o time continuará dessa forma. Se arrependimento matasse, o agora ex-treinador vascaíno, deveria estar morto por não ter aceitado a proposta do Grêmio quando Felipão foi demitido.

Outros destaques

1º - Brasil joga mal, mas vence Venezuela. Incrível como o Dunga teve a capacidade de colocar quatro zagueiros (Thiago Silva, David Luiz, Marquinhos e Miranda) e dois volantes (Elias e Fernandinho) para segurar o resultado contra a poderosíssima Venezuela. Por essas e outras que o futebol brasileiro não evolui;

2º - Seleção feminina perde nas oitavas de final e é eliminada da Copa do Mundo. É incrível como que as nossas meninas colecionam falta de sorte nas grandes competições. Basta fazer uma linha do tempo das últimas competições para perceber que elas sempre "amarelam" na "hora H";

3º - Seleção sub-20 perdeu a final do Mundial para a Sérvia. Não gosto de dar apenas valor aos títulos de base, revelar jogadores é mais importante do que vencer. Mas me preocupa essa seleção. Não vejo muitos jogadores com condição de vestir a camisa principal. Talvez apenas Danilo e Gabriel Jesus, possam, no futuro, vingar e se tornarem grandes jogadores. Num momento em que precisamos de uma reformulação, precisamos de mais meninos talentosos, para pensarmos no futuro do nosso futebol;

4º - Massa consegue o primeiro pódio na temporada. Excelente corrida do brasileiro na Áustria. Encosta de vez no companheiro Valtteri Botas no Mundial de Pilotos (67 a 62 para o finlandês). Já na ponta, Rosberg venceu e recolocou fogo na briga pela ponta da tabela. Agora 10 pontos apenas separam os companheiros de Mercedes (169 a 159 para o inglês). Próxima corrida é no circuito de Silverstone, na Inglaterra, daqui a duas semanas.


Matheus Brum nascido e criado em Juiz de Fora, jornalista em formação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, e desde criança, apaixonado pelo Flamengo e por esportes. Atualmente é escritor do blog "Entre Ternos e Chuteiras", estagiário da Rádio CBN Juiz de Fora e editor e apresentador do programa Mosaico é nascido e criado em Juiz de Fora.

-
Matheus BrumMatheus Brum22/06/2015

O Respeito Voltou!

Charles, Madson, Luan, Rodrigo e Cristiano; Guiñazu, Serginho, Jhon Cley e Emanuel Biancucchi; Riascos e Gilberto. Entraram no segundo tempo: Rafael Silva no lugar de Jhon Cley, Julio dos Santos na vaga de Biancucchi e Gilberto deu lugar a Júlio César. Esse foi o time titular e os jogadores substituídos pelo técnico Doriva na derrota por 2 a 1 para o Sport na Ilha do Retiro, sua última partida no comando técnico do Vasco da Gama.

Foi com esse time que o Vasco perdeu a quinta partida seguida e se encontra hoje na lanterna do Campeonato Brasileiro com apenas três pontos, sem nenhuma vitória e com apenas 3 gols marcados, pior ataque, e quatorze sofridos, defesa mais vazada. Por conta desse início muito ruim de Campeonato Brasileiro, Doriva entregou o cargo, e segundo a imprensa carioca, Celso Roth deve assumir o comando da nau vascaína. Não irei tecer maiores comentários sobre o treinador vencedor da Libertadores da América de 2010, apenas digo que ele é o pior treinador que já tive o desprazer de acompanhar.

Nas redes sociais, vi bastantes torcedores cruz-maltinos aplaudindo a demissão de Doriva, mas será que a culpa é toda dele? Obviamente que ele tem uma parcela considerável nessa "draga" que se encontra o Vasco, mas até que ponto tudo tem que ser colocado na sua conta? Tudo começa errado a partir do momento que Eurico é eleito (minhas impressões sobre o presidente do Vasco, podem ser encontradas aqui). Para piorar as coisas, Paulo Angioni, que nunca fez um grande trabalho, foi contratado como diretor executivo, e juntos, trouxeram Marcinho para ser o craque do Vasco na temporada. Além disso, vários outros jogadores medianos chegaram no "Gigante da Colina", como Julio dos Santos, Madson, Gilberto, entre outros.

O título do Campeonato Carioca mascarou a verdade sobre esse time. Ao bater os rivais, e conseguir suadas vitórias contra times pequenos, com muita ajuda da arbitragem, os torcedores vascaínos começaram a se iludir com essa equipe.

Com o início ruim do Campeonato Brasileiro, Doriva começou a sentir a pressão. Falta para ele a experiência para poder motivar os jogadores e dar a volta por cima. Começaram os protestos nas arquibancadas, as críticas nas redes sociais, as reclamações dos jornalistas, até que chegou o momento em que "torcedores" foram fazer uma "visitinha" ao CT. Se a gente pegar cada uma das entrevistas coletivas do treinador desde o início do campeonato, vamos perceber o seu abatimento. Ao mesmo tempo que o time afundava, vieram vários problemas externos, como o caso "Bernardo"o pedido de rescisão de contrato de Marcinho, e a velha arrogância de Eurico Miranda nas entrevistas. Tudo se transformou numa bola de neve gigantesca, e a defesa, ponto forte no Carioca, começou a ruir, e a situação chegou no ponto em que está.

Agora, para tentar se recuperar, o excelentíssimo presidente foi as compras e trouxe Herrera e Andrezinho, jogadores medianos, mas que dentro desse time do Vasco vão ser peças-chave. Outra notícia é de que Léo Moura e Ronaldinho podem acertar ainda nessa semana. Tirando R10, todos os outros jogadores devem se enquadrar na filosofia financeira do clube, que é de salários beirando os R$150 mil. Já o duas vezes melhor do mundo chegaria com ajuda de parceiros e de campanha de marketing. Mas cá entre nós: ter que apostar em Andrezinho, Herrera, Léo Moura, Ronaldinho e Celso Roth é apenas tapar o sol com a peneira. Pode ser que esses jogadores tirem o Vasco da lama, mas no ano que vem, o Gigante da Colina de novo vai flertar com o rebaixamento, ou alguém acredita que há um planejamento de médio e longo prazo com esse time e esses jogadores? Mais uma vez Eurico mostra o quão é atrasado, e infelizmente, sobrou para Doriva, que não tem culpa da turbulência que é a política vascaína, e muito menos, os fracos jogadores que lhe foram disponibilizados. Para o time do Vasco ser competitivo, os onze titulares têm que estar em uma grande fase, caso contrário, o time continuará dessa forma. Se arrependimento matasse, o agora ex-treinador vascaíno, deveria estar morto por não ter aceitado a proposta do Grêmio quando Felipão foi demitido.

Outros destaques

1º - Brasil joga mal, mas vence Venezuela. Incrível como o Dunga teve a capacidade de colocar quatro zagueiros (Thiago Silva, David Luiz, Marquinhos e Miranda) e dois volantes (Elias e Fernandinho) para segurar o resultado contra a poderosíssima Venezuela. Por essas e outras que o futebol brasileiro não evolui;

2º - Seleção feminina perde nas oitavas de final e é eliminada da Copa do Mundo. É incrível como que as nossas meninas colecionam falta de sorte nas grandes competições. Basta fazer uma linha do tempo das últimas competições para perceber que elas sempre "amarelam" na "hora H";

3º - Seleção sub-20 perdeu a final do Mundial para a Sérvia. Não gosto de dar apenas valor aos títulos de base, revelar jogadores é mais importante do que vencer. Mas me preocupa essa seleção. Não vejo muitos jogadores com condição de vestir a camisa principal. Talvez apenas Danilo e Gabriel Jesus, possam, no futuro, vingar e se tornarem grandes jogadores. Num momento em que precisamos de uma reformulação, precisamos de mais meninos talentosos, para pensarmos no futuro do nosso futebol;

4º - Massa consegue o primeiro pódio na temporada. Excelente corrida do brasileiro na Áustria. Encosta de vez no companheiro Valtteri Botas no Mundial de Pilotos (67 a 62 para o finlandês). Já na ponta, Rosberg venceu e recolocou fogo na briga pela ponta da tabela. Agora 10 pontos apenas separam os companheiros de Mercedes (169 a 159 para o inglês). Próxima corrida é no circuito de Silverstone, na Inglaterra, daqui a duas semanas.


Matheus Brum nascido e criado em Juiz de Fora, jornalista em formação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, e desde criança, apaixonado pelo Flamengo e por esportes. Atualmente é escritor do blog "Entre Ternos e Chuteiras", estagiário da Rádio CBN Juiz de Fora e editor e apresentador do programa Mosaico é nascido e criado em Juiz de Fora.

Matheus BrumMatheus Brum22/06/2015

O Respeito Voltou!

Charles, Madson, Luan, Rodrigo e Cristiano; Guiñazu, Serginho, Jhon Cley e Emanuel Biancucchi; Riascos e Gilberto. Entraram no segundo tempo: Rafael Silva no lugar de Jhon Cley, Julio dos Santos na vaga de Biancucchi e Gilberto deu lugar a Júlio César. Esse foi o time titular e os jogadores substituídos pelo técnico Doriva na derrota por 2 a 1 para o Sport na Ilha do Retiro, sua última partida no comando técnico do Vasco da Gama.

Foi com esse time que o Vasco perdeu a quinta partida seguida e se encontra hoje na lanterna do Campeonato Brasileiro com apenas três pontos, sem nenhuma vitória e com apenas 3 gols marcados, pior ataque, e quatorze sofridos, defesa mais vazada. Por conta desse início muito ruim de Campeonato Brasileiro, Doriva entregou o cargo, e segundo a imprensa carioca, Celso Roth deve assumir o comando da nau vascaína. Não irei tecer maiores comentários sobre o treinador vencedor da Libertadores da América de 2010, apenas digo que ele é o pior treinador que já tive o desprazer de acompanhar.

Nas redes sociais, vi bastantes torcedores cruz-maltinos aplaudindo a demissão de Doriva, mas será que a culpa é toda dele? Obviamente que ele tem uma parcela considerável nessa "draga" que se encontra o Vasco, mas até que ponto tudo tem que ser colocado na sua conta? Tudo começa errado a partir do momento que Eurico é eleito (minhas impressões sobre o presidente do Vasco, podem ser encontradas aqui). Para piorar as coisas, Paulo Angioni, que nunca fez um grande trabalho, foi contratado como diretor executivo, e juntos, trouxeram Marcinho para ser o craque do Vasco na temporada. Além disso, vários outros jogadores medianos chegaram no "Gigante da Colina", como Julio dos Santos, Madson, Gilberto, entre outros.

O título do Campeonato Carioca mascarou a verdade sobre esse time. Ao bater os rivais, e conseguir suadas vitórias contra times pequenos, com muita ajuda da arbitragem, os torcedores vascaínos começaram a se iludir com essa equipe.

Com o início ruim do Campeonato Brasileiro, Doriva começou a sentir a pressão. Falta para ele a experiência para poder motivar os jogadores e dar a volta por cima. Começaram os protestos nas arquibancadas, as críticas nas redes sociais, as reclamações dos jornalistas, até que chegou o momento em que "torcedores" foram fazer uma "visitinha" ao CT. Se a gente pegar cada uma das entrevistas coletivas do treinador desde o início do campeonato, vamos perceber o seu abatimento. Ao mesmo tempo que o time afundava, vieram vários problemas externos, como o caso "Bernardo"o pedido de rescisão de contrato de Marcinho, e a velha arrogância de Eurico Miranda nas entrevistas. Tudo se transformou numa bola de neve gigantesca, e a defesa, ponto forte no Carioca, começou a ruir, e a situação chegou no ponto em que está.

Agora, para tentar se recuperar, o excelentíssimo presidente foi as compras e trouxe Herrera e Andrezinho, jogadores medianos, mas que dentro desse time do Vasco vão ser peças-chave. Outra notícia é de que Léo Moura e Ronaldinho podem acertar ainda nessa semana. Tirando R10, todos os outros jogadores devem se enquadrar na filosofia financeira do clube, que é de salários beirando os R$150 mil. Já o duas vezes melhor do mundo chegaria com ajuda de parceiros e de campanha de marketing. Mas cá entre nós: ter que apostar em Andrezinho, Herrera, Léo Moura, Ronaldinho e Celso Roth é apenas tapar o sol com a peneira. Pode ser que esses jogadores tirem o Vasco da lama, mas no ano que vem, o Gigante da Colina de novo vai flertar com o rebaixamento, ou alguém acredita que há um planejamento de médio e longo prazo com esse time e esses jogadores? Mais uma vez Eurico mostra o quão é atrasado, e infelizmente, sobrou para Doriva, que não tem culpa da turbulência que é a política vascaína, e muito menos, os fracos jogadores que lhe foram disponibilizados. Para o time do Vasco ser competitivo, os onze titulares têm que estar em uma grande fase, caso contrário, o time continuará dessa forma. Se arrependimento matasse, o agora ex-treinador vascaíno, deveria estar morto por não ter aceitado a proposta do Grêmio quando Felipão foi demitido.

Outros destaques

1º - Brasil joga mal, mas vence Venezuela. Incrível como o Dunga teve a capacidade de colocar quatro zagueiros (Thiago Silva, David Luiz, Marquinhos e Miranda) e dois volantes (Elias e Fernandinho) para segurar o resultado contra a poderosíssima Venezuela. Por essas e outras que o futebol brasileiro não evolui;

2º - Seleção feminina perde nas oitavas de final e é eliminada da Copa do Mundo. É incrível como que as nossas meninas colecionam falta de sorte nas grandes competições. Basta fazer uma linha do tempo das últimas competições para perceber que elas sempre "amarelam" na "hora H";

3º - Seleção sub-20 perdeu a final do Mundial para a Sérvia. Não gosto de dar apenas valor aos títulos de base, revelar jogadores é mais importante do que vencer. Mas me preocupa essa seleção. Não vejo muitos jogadores com condição de vestir a camisa principal. Talvez apenas Danilo e Gabriel Jesus, possam, no futuro, vingar e se tornarem grandes jogadores. Num momento em que precisamos de uma reformulação, precisamos de mais meninos talentosos, para pensarmos no futuro do nosso futebol;

4º - Massa consegue o primeiro pódio na temporada. Excelente corrida do brasileiro na Áustria. Encosta de vez no companheiro Valtteri Botas no Mundial de Pilotos (67 a 62 para o finlandês). Já na ponta, Rosberg venceu e recolocou fogo na briga pela ponta da tabela. Agora 10 pontos apenas separam os companheiros de Mercedes (169 a 159 para o inglês). Próxima corrida é no circuito de Silverstone, na Inglaterra, daqui a duas semanas.


Matheus Brum nascido e criado em Juiz de Fora, jornalista em formação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, e desde criança, apaixonado pelo Flamengo e por esportes. Atualmente é escritor do blog "Entre Ternos e Chuteiras", estagiário da Rádio CBN Juiz de Fora e editor e apresentador do programa Mosaico é nascido e criado em Juiz de Fora.