• Assinantes
  • Autenticação
  • Tecnologia

    Sisdec Novo software desenvolvido pela Defesa Civil irá agilizar em 100% os atendimentos à população

    Renata Cristina
    Réporter
    21/11/2006

    Clique no ícone "fotos" e veja as telas do sistema Sisdec para entender como serão feitos os atendimentos no telefone 199 da Defesa Civil.




    Você já imaginou como é a rotina de quem trabalha na Defesa Civil em períodos de chuvas? Pois então, pense em duas realidades. Uma, aos moldes tradicionais: telefone, livro, caneta e papel na mão. A partir de uma ocorrência, em qualquer ponto da cidade, os atendentes da Defesa Civil registram a chamada, os dados da solicitação e anotam tudo em um livro, gastando em média quatro minutos.

    A outra versão, mais moderna, é composta de headsets (fones de ouvido), telefones, GPS e um software desenvolvido exclusivamente para a função. Nesta segunda opção, em 30 segundos, a ocorrência chega às mãos do engenheiro responsável por coordenadar a operação para prestar auxílio à uma determinada localidade. A agilidade nos atendimentos já é uma realidade para quem trabalha no setor, com o lançamento do software Sisdec, na manhã de 21 de novembro, desenvolvido pelo engenheiro Jordan Henrique de Souza, em conjunto com a equipe da Defesa Civil da Prefeitura de Juiz de Fora.

    Com o novo sistema, todas as informações sobre as ocorrências são atualizadas em tempo real, facilitando o gerenciamento de dados, tanto para o momento exato das emergências, quanto para pesquisas e levantamentos posteriores. "Analisamos várias questões técnicas e práticas com a equipe para elaborar o Sisdec. O programa é resultado de um projeto idealizado ao longo desses anos de trabalho", observa o sub-secretário de Defesa Civil, Sérgio Rocha (foto ao lado).

    Novidades tecnológicas

    Para acessar os dados, os usuários são cadastrados com uma senha e, através de formulários padronizados, alimentam o sistema com todas as ações desenvolvidas no ramo, criando um histórico de atendimentos. Desde a ligação telefônica, que gera o B.O. (veja o formulário na foto abaixo), até as fotos do lugar socorrido, ficam arquivadas no Sisdec.

    Outra opção oferecida pelo software é o registro das coordenadas por GPS, facilitando a localização de pontos de difícil acesso na região. Há também como inserir informações pertinentes a uma localidade já visitada, como no caso de risco de desabamento, por exemplo. Mapas temáticos foram incluídos no programa para, posteriormente, ser feito um levantamento das áreas de risco em Juiz de Fora.

    Para os engraçadinhos que adoram passar trote no telefone 199, as notícias não são boas. O programa tem um local para o registro destas chamadas, que correspondem à 30% das ligações atendidas atualmente pela Defesa Civil. Segundo os plantonistas da Defesa, Wanderson Santos e Abel de Souza Oliveira (foto acima - topo), os trotes atrapalham o andamento do trabalho. "Muitas crianças ligam em dia de movimento", reconhece Abel de Souza.

    De acordo com o engenheiro responsável pelo projeto, Jordan Henrique de Souza (foto ao lado), uma outra vantagem proporcionada pelo Sisdec é a compatibilidade de sistemas. "Com a base em software livre, as informações ficam disponíveis em Windows e Linux, permitindo que o programa seja usado em outras prefeituras", ressalta.

    Nos próximos meses, cerca de 25 mil boletins de ocorrência serão cadastrados no Sisdec para aumentar as fontes de pesquisa da Defesa Civil.

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.