Responsabilidade dobrada
Como é assumir o papel de pai e mãe ao mesmo tempo? Mulheres falam das dificuldades de criar um filho sem o pai por perto

Rita Couto
*colaboração
24/08/05


A psicóloga, Karla Assis Fayer, fala sobre os problemas que a criança pode desenvolver se a relação mãe e filho for muito intensa. Clique no ícone ao lado e ouça!

Ouça!

Hoje é cada vez mais comum encontrar mães que cuidam dos filhos sozinhas. Solteiras ou separadas, a maioria dessas mulheres não têm com quem contar, precisam trabalhar e educar as crianças, cumprindo um papel e assumindo responsabilidades que vão além das suas.

Segundo a psicóloga, Karla Assis Fayer, o papel do pai é e equilibrar a relação. Se isso não acontecer, a criança provavelmente crescerá insegura e angustiada. Por isso ela aconselha que as mães - que cuidam dos filhos sozinhas - busquem medidas paleativas, como um "pai substituto", ou seja, uma pessoa que será referência paterna para a criança, como o avô, tio, padrastro ou irmão mais velho.

Outro ponto importante é o cuidado que a mãe deve ter em não difamar a imagem do pai na frente do filho para que, assim, ele não desenvolva sentimentos de revolta, vingança e rejeição. Para que a criança se senta amada e aceita, é necessário inseri-la em um ambiente familiar saudável.

Pense no seu filho!
Quando há conflito constante na família, como desavenças entre os pais por causa do pagamento de pensão, por exemplo, a criança pode se tornar muito agressiva, ter baixo rendimento nos estudos e problemas de comportamento. De acordo com Karla, a criança tende a aceitar um pouco melhor a separação dos pais quando essa se dá de forma tranqüila e sem brigas, pois o filho continuará se sentindo amado pelo pai e pela mãe.

"Muitas vezes, a mãe precisa trabalhar para sustentar a família e deixa os filhos durante todo o dia na escola ou com os avós. Para compensar o tempo em que fica longe da criança, a mãe deve dar mais atenção, ajudar nos deveres da escola, conversar. Assim, o filho entenderá que a mãe precisa trabalhar, mas dá amor e carinho em seu tempo livre", explica Karla.

Conheça histórias de mães que criam seus filhos sozinhas
e a opinião de cada uma sobre esse desafio.
Clique a imagem para ler:






Você acha que é prejudicial criar a criança sem a figura paterna?
      Sim
      Não
   

ATENÇÃO: o resultado desta enquete não tem valor de amostragem científica e se refere apenas a um grupo de visitantes do ACESSA.com.

*Rita Couto é estudante do quarto período de Comunicação da UFJF

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.